Magazine

Sou boy

Acordo sete horas tomo ônibus lotado
Entro oito e meia eu chego sempre atrasado
Sou boy, eu sou boy, sou boy, boy, sou boy

A tempo oito e meia eu tenho que bater o cartão
Mal piso na firma tem serviço de montão
Eu sou boy, eu sou boy, eu sou boy, boy, eu sou boy

Ando pela rua pago conta, pego fila
Vou tirar xerox e batalho algumas pilas
Sou boy, eu sou boy, eu sou boy, boy, eu sou boy

Na hora do almoço a minha fome é de leão
Abro a marmita e o que vejo? Feijão!
Chega o fim do mês com toda aquela euforia
Todos ganham bem e eu aquela mixaria
Sou boy, eu sou boy, eu sou boy, eu sou boy

E logo chega a tarde estou com pressa de ir embora
Meus pés estão doendo e os meus calos estão pra fora
Sou boy, eu sou boy, eu sou boy, boy, eu sou boy

Quatro e cinco e meia seguem filas infinitas
Ônibus lotado cai da mala minha marmita
Sou boy, eu sou boy, eu sou boy, boy, eu sou boy

Na hora do almoço a minha fome é de leão
Abro a marmita e o que vejo? Feijão!
Chega o fim do mês com toda aquela euforia
Todos ganham bem e eu aquela mixaria
Sou boy, eu sou boy, eu sou boy, eu sou boy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>