Categorias
Lívia Mattos

Vinha da Ida

Diva, divina vida
Vinha da Ida
“Çá” despedida não quero
Quero ser minha

Vadia vinda
Me entrego em teu risco
Beleza tua casa
Vila da Minha

Casa, Casulo, Cais
Caso a sós
Caos da sua ordem
Não quero
Quero meus nós

Deixo a ferida aberta
Sem curativo
Tranca por dentro
A boca
Bate sem voz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *