Ivan Lins

Lembra De Mim

Lembra de mim!
Dos beijos que escrevi
Nos muros a giz
Os mais bonitos
Continuam por lá
Documentando
Que alguém foi feliz…

Lembra de mim!
Nós dois nas ruas
Provocando os casais
Amando mais
Do que o amor é capaz
Perto daqui
Há tempos atrás…

Lembra de mim!
A gente sempre
Se casava ao luar
Depois jogava
Os nossos corpos no mar
Tão naufragados
E exaustos de amar…

Lembra de mim!
Se existe um pouco
De prazer em sofrer
Querer te ver
Talvez eu fosse capaz
Perto daqui
Ou tarde demais…

Lembra de mim!…

Lembra de mim!
A gente sempre
Se casava ao luar
Depois jogava
Os nossos corpos no mar
Tão naufragados
E exaustos de amar…

Lembra de mim!
Se existe um pouco
De prazer em sofrer
Querer te ver
Talvez eu fosse capaz
Perto daqui
Ou tarde demais…

Lembra de mim!…

Um comentário sobre “Lembra De Mim

  • Gabriela Queiroz disse:

    Um amor antigo, o qual não foi possível levar a diante. As recordações de um tempo em que não era preciso assumir grandes responsabilidades, pois “escreviam os beijos nos muros a giz”; tampouco assumir um real compromisso, afinal, …”agente sempre se casava ao luar…” Também existe um “pouco de prazer em sofrer, querer te ver, talvez eu fosse capaz…” Eles seguiram cada um com sua vida, mas não conseguiram se esquecer e, mesmo que haja dor em um reencontro, mesmo que seja tarde demais, o sentimento não foi embora. O coração insiste em lembrar e deseja que o outro o faça também: Lembra de mim???

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>