Categorias
Gilberto Gil

Palco

Subo nesse palco, minha alma cheira a talco
Como bumbum de bebê, de bebê
Minha aura clara, só quem é clarividente pode ver
Pode ver
Trago a minha banda, só quem sabe onde é Luanda
Saberá lhe dar valor, dar valor
Vale quanto pesa prá quem preza o louco bumbum do tambor
Do tambor

Fogo eterno prá afugentar
O inferno prá outro lugar
Fogo eterno prá consumir
O inferno, fora daqui

Venho para a festa, sei que muitos têm na testa

O deus-sol como um sinal, um sinal
Eu como devoto trago um cesto de alegrias de quintal

De quintal

Há também um cântaro, quem manda é Deus a música

Pedindo prá deixar, prá deixar
Derramar o bálsamo, fazer o canto, cantar o cantar

Lá, lá, iá

4 respostas em “Palco”

Acredito que Gilberto Gil se refere ao prazer de subir em um palco, comparando isso com algo mágico, espiritual e porque não religioso…

Acredito que o Gil quis citar na letra dessa musica os rituais religiosos dele, fazendo analogia à felicidade dos “rituais” da música, que são os shows e por consequencia subir ao palco.

Em 1981, Gilberto Gil quis abandonar a carreira de cantor popular. Essa música foi como uma despedida de tudo aquilo que ele havia criado como artista até então. Ainda bem que ele mudou de ideia no caminho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *