Gilberto Gil

Amarra o teu arado a uma estrela

Se os frutos produzidos pela terra
Ainda não são
Tão doces e polpudos quanto as peras
Da tua ilusão
Amarra o teu arado a uma estrela
E os tempos darão
Safras e safras de sonhos
Quilos e quilos de amor
Noutros planetas risonhos
Outras espécies de dor

Se os campos cultivados neste mundo
São duros demais
E os solos assolados pela guerra
Não produzem a paz
Amarra o teu arado a uma estrela
E aí tu serás
O lavrador louco dos astros
O camponês solto nos céus
E quanto mais longe da terra
Tanto mais longe de Deus

Um comentário sobre “Amarra o teu arado a uma estrela

  • JOÃO DA COSTA CAVALCANTE FILHO disse:

    A música de Gil, a partir da letra criada para participação em gincana escolar, revelam poeticamente os sonhos e ilusões que povoam nossas vidas, que diante das dores da vida, tentamos fugir de nossas responsabilidades, fazendo com que busquemos refúgio em falsas soluções… Somos todos lavradores, isto é, depositamos nossas sementes no solo, mas não podemos reclamar do que nasce do ato de semear no chão do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>