Samurai

Djavan

Compositor(a) da letra: Djavan

Álbum da letra: Luz

Ano de lançamento: 1982

7 comentários

Ai
Quanto querer
Cabe em meu coração
Ai
Me faz sofrer
Faz que me mata
E se não mata, fere

Vai
Sem me dizer
Na casa da paixão
Sai
Quando bem quer
Traz uma praga
E me afaga a pele

Crescei, luar
Pra iluminar as trevas
Fundas da paixão
Eu quis lutar
Contra o poder do amor
Caí nos pés do vencedor
Para ser o serviçal
De um samurai
Mas eu tô tão feliz!
Dizem que o amor atrai



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 comentários para a letra “Samurai

  1. Lara disse:

    Eu acho que essa música fala de relacionamento sem compromisso, que ele se sujeita a isso, pq é tipo melhor acordar arrependido q dormir na vontade… Samurai eh a pessoa q tipo machuca, fere, mas é uma coisa tão avassaladora que ele até gosta. Pelo que eu entendi é isso.

  2. ana disse:

    É um envolvimento sentimental Que faz o bem e o mal ao mesmo tempo.da parte dele existe sentimento mais ele está preso porque o samurai machuca e fere faz dele prisioneiro dessa mistura de sentimentos.

    1
    1
    • Aelson Ferreira dos Santos disse:

      Na realidade ele não gosta do sentimento sofrido nessa relação. Está apaixonado e a pessoa não está nem aí para ele, não quer viver um grande amor com ele. Por isso ele tenta sair fora, mas não consegue, a pessoa tem o domínio total sobre ele, não o respeita, faz o que quer e vai onde quer, provavelmente coloca chifre e volta a ficar com ele, e ele aceita pois o amor dele em relação à pessoa é muito grande. Ele perdeu!!!!!!!!!

  3. Rafaelshida disse:

    “Ai
    Quanto querer
    Cabe em meu coração”
    – eu nem imaginava que podia querer alguem tanto assim.
    “Ai
    Me faz sofrer
    Faz que me mata
    E se não mata, fere”
    Você me faz sofre uma dor da morte , mas ela so fere .
    “Vai
    Sem me dizer
    Na casa da paixão
    Sai
    Quando bem quer
    Traz uma praga
    E me afaga a pele”
    Entra no coração , sem nem mesmo eu querer , corta o clima, e me abraça , nas pelo meno me deu carinho .
    “Crescei, luar
    Pra iluminar as trevas
    Fundas da paixão”
    E você aparece na noite para me tirar do escuro e da solidão .
    “Eu quis lutar
    Contra o poder do amor”
    Desisti de gostar de você.
    “Caí nos pés do vencedor
    Para ser o serviçal
    De um samurai”
    E caí nos seus pés (samurai e alguém que serve , outro alguém maior ) e estou servindo a quem serve outro alguém com seu amor .
    “Mas eu tô tão feliz!
    Dizem que o amor atrai”
    Eu não ligo pra isso mesmo que me machuque , e eu to muito feliz , e com isso posso te atrair .

  4. marina póvoa disse:

    parece que o objeto de desejo, ou o próprio desejo, vai e volta “quando bem quer”. o djavan vê esse desejo sob um olhar maniqueísta de bem e mal, que traz uma praga mas afaga a pele. e quando ele tenta lutar contra o poder desse desejo, ele perde, mas ao mesmo tempo a derrota o faz muito feliz, porque o amor atrai a alegria. o amor faz doer quando tentamos controlá-lo, entendê-lo, mas quando nos rendemos e somos tomados pelo desejo, embarcamos numa jornada linda guiada pelo amor.