Chico Buarque

Iolanda

Esta canção nao é mais que mais uma canção
Quem dera fosse uma declaração de amor
Romântica, sem procurar a justa forma
Do que lhe vem de forma assim tão caudalosa
Te amo,
te amo,
eternamente te amo

Se me faltares, nem por isso eu morro
Se é pra morrer, quero morrer contigo
Minha solidão se sente acompanhada
Por isso às vezes sei que necessito
Teu colo,
teu colo,
eternamente teu colo

Quando te vi, eu bem que estava certo
De que me sentiria descoberto
A minha pele vais despindo aos poucos
Me abres o peito quando me acumulas
De amores,
de amores,
eternamente de amores

Se alguma vez me sinto derrotado
Eu abro mão do sol de cada dia
Rezando o credo que tu me ensinaste
Olho teu rosto e digo à ventania
Iolanda, Iolanda, eternamente Iolanda

0 comentário sobre “Iolanda

  • Guilherme disse:

    Acredito que essa música se refira à mãe dele. “Quem dera fosse uma declaração de amor” Romãntica, sem procurar a justa forma” “Sei que necessito teu colo” “Rezando o credo que tu me ensinaste”. Enfim, esses versos me fazem acreditar nisso.

    8
    5
    • Bárbara Marcelly disse:

      Eu já ouvi diversas vezes ,mas justamente hoje a ouvi e cai em lágrimas pq me lembrou da minha avó que me criou e achei que Chico Buarque tivesse feito p a mãe ,mas me enganei .

      1
      3
    • Ana María Améstica disse:

      Essa música NÃO é do Chico. É do cantor e compositor cubano Pablo Milanés, quem a escreveu pra sua mulher, Yolanda Benet, quando ela esperava o seu primeiro filho.
      É uma canção de amor pra uma mulher, nada a ver com amor de mãe. Isso seria incesto, dado el erotismo sublime da letra.

      Yolanda
      Esto no puede ser no más que una canción
      quisiera fuera una declaración de amor
      romántica sin reparar en formas tales
      que ponga un freno a lo que siento ahora a raudales
      Te amo
      Te amo
      (Eternamente te amo)

      Si me faltaras no voy a morirme
      si he de morir quiero que sea contigo
      mi soledad se siente acompañada
      por eso a veces sé que necesito
      Tu mano
      Tu mano
      (Eternamente tu mano)

      Cuando te vi sabía que era cierto
      este temor de hallarme descubierto
      tú me desnudas con siete razones
      m abres el pecho siempre que me colmas
      De amores
      De amores
      Eternamente de amores

      Si alguna vez me siento derrotado
      renuncio a ver el sol cada mañana
      rezando el credo que me has enseñado
      miro a tu cara y digo en la ventana
      Yolanda
      Yolanda
      Eternamente, Yolanda
      Yolanda
      Eternamente, Yolanda
      Eternamente, Yolanda

      Quando fala do “credo”, tampouco tem nada a ver com religião alguma. Se refere aos princípios, às convicções, éticas e políticas que aprendeu com ela. Seu nome é isso. Sua oração é Yolanda.

  • Vitinho Gouveia disse:

    Essa música não é de Chico Buarque, é de um cubano que eu n sei o nome. E fala de Cuba, de como é (ou está no momento da composição) a vida em Cuba, mas que mesmo com isso tudo é o lugar dele, a vida dele tá ali e é ali que ele é feliz. Iolanda é Cuba!

    5
    5
  • Joel Batalha Maduro disse:

    Cara quando era estudante em Manaus ouvi de sujeito meio hipp sabe, mas um cara inteligente que dizia ser esta musica feita a maconha.

    Repare
    …”Quando te vi, eu bem que estava certo
    De que me sentiria descoberto
    A minha pele vais despindo aos poucos
    Me abres o peito quando me acumulas” …
    Este cara dizia que, como a maconha tinha ou tem sei lá, o poder de dilatação dos brônquios.

    “Se me faltares, nem por isso eu morro
    Se é pra morrer, quero morrer contigo
    Minha solidão se sente acompanhada
    Por isso às vezes sei que necessito”

    Dizia o cara que como vício, caberia a maconha a sua companhia. Agora fica a duvida

    3
    4
  • Iolanda disse:

    Essa música é do Cubano Pablo que fez a sua esposa da época Yolanda, ele compus quando viajou e a deixou com seu primeiro filho nos braços. Fala o amor que ele sentia pela amada. Solamente eso.

  • Eu acredito que pode ser mesmo a história da maçonão mesmo rsrsrs Porquê amor assim só de mãe para filho ou filho para a mae Principalmente quando a mãe morreu a dor é muito grande saudades Aí que vemos quem nos amou verdadeimente amor incondicional somente de mãe Creio que seja uma das duas situações…

  • Eu acredito que pode ser mesmo a história da maconha mesmo rsrsrs Porquê amor assim só de mãe para filho ou filho para a mae Principalmente quando a mãe morreu a dor é muito grande saudades Aí que vemos quem nos amou verdadeimente amor incondicional somente de mãe Creio que seja uma das duas situações…

  • Posso dizer, que não importa a origem da música, pois a poesia, mesmo com sua inspiração, é acima do intuito inicial.., eu ouço essa música em momentos distintos na vida, como de filho pra mãe ou contrário, ou entre apaixonados…(nunca me identifiquei com ela no sentindo da maconha)… ela é rica… a poesia dela é rica e simples… em se tratando de uma canção, de uma letra que traz em si tantas possibilidade de identificação, está aí o sentido da arte em sua simplicidade e cada um se encontrar da forma como a arte o toca…

  • Salete Nascimento disse:

    Linda canção, profunda! Todas as vezes que ouço me emociono, linda história, no caso de Pablo e Yolanda, uma história cheia de amor e saudades…Romântica.

  • Katia Maria disse:

    Gente, que loucura! Amei todas as respostas. Mas acho que é um poema de amor verdadeiro por alguém. E sim , eu também me emociono muito quando ouço.

    • Ana María Améstica disse:

      Falso!
      O nome da mãe de Pablo Milanés era Conchita Arias.
      A música foi escrita pra sua mulher, Yolanda Benet, quando ela esperava o seu primeiro filho.

  • Ana María Améstica disse:

    Essa música não é do Chico. Ela foi lançada em 1970 pelo seu autor, o cubano Pablo Milanés,
    Que eu saiba, Chico conheceu a Pablo en Havana o ano 1978. A do Chico é só a versão de “Yolanda” em Português.
    A música foi escrita pra sua mulher, Yolanda Benet, quando ela estava grávida do seu primeiro filho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>