Caetano Veloso

Amaro a Xerém

No alto brilha um
Risco raro
Que passa do mal ao bem
Por cima formando
Um aro
Por baixo
Um trilho de trem

De Guadalupe ao Amparo
De Xerém a Santo Amaro
De Santo Amaro a Xerém
O que passa
É mais que claro
É todo mundo e é ninguém

Do generoso ao avaro
De Gaza a Jerusalém
Do bem barato
Ao bem caro
De Xerém a Santo Amaro
De Santo Amaro a Xerém

Aí amor amor amaro
Aí cheirinho de Xerém
Ai amor — paro
Ai amor — vem

Com você nada comparo
Aquele seu vai-e-vem
Quando eu todo me descaro
Do Leblon a Buranhém
Desculpe o meu
Despreparo
De Xerém a Santo Amaro
De Santo Amaro a Xerém

Por essa luz eu disparo
Sem repetir nhenhenhém
O Brasil é que é meu faro
Levaremos tudo além
É no samba que eu preparo
De Xerém a Santo Amaro
De Santo Amaro a Xerém

Aí amor amor amaro
Aí cheirinho de Xerém
Ai amor — paro
Ai amor — vem
Aí amor amor amaro
Aí cheirinho de Xerém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>