Batata frita

Lá vem você, 
Com a mesma conversa, 
De todo o dia, 
Que está tudo caro, 
E você não pode, 
Fazer economia, 
Já não há manteiga, 
E o feijão está custando um dinheirão, 
Se a vida der um boléu, 
Você acaba na rua, 
Apanhando papel.

Você só come bife, 
Com batatas fritas ou petit pois, 
Mas é que o meu dinheiro, 
Não é verdura, 
Que plantando dá, 
E se você, menino, 
Não está satisfeito, 
E quer bancar o grã-fino, 
Vá dança um tango, 
Vá comer um frango, 
Lá pelo cassino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>