Últimas Análises
vejo um amor verdadeiro, incondicional, e o que vale mais a pena acima de tudo é o sentimento, sofrido por não correspondido, chaga a desejar que o sentimento que o outro sinta seja realmente de perda, pois este amor supriria tudo, e diz com todo certeza, Eu possa lhe dizer do amor (que tive)........... e enquanto durar ou durou foi eterno.


É um dos poemas mais lindos sobre o amor, pois descreve o encanto, a alegria, o sentimento bom ou ruim que ás vezes o amor nos faz viver. Da intensidade e efemeridade desse sentimento que muitas vezes dura e corta como um diamante no interior do coração da gente. E nos versos finais deixa claro a importância de se viver intensamente uma vez que a mortalidade fim de quem vive iguala tudo e a todos. Toda forma de amor vale apena, pois é uma forma de vivermos o sopro da vida com intensidade, na busca da felicidade em um mundo que valoriza mais o ter do que o ser. Sou fã de Vinicius de Moraes e da sutileza com que descreve o sentimento do amor.


muito cagado maas e top


anlise soneto de um domingo


morte - quem vive solidão - quem ama imortal - é chama infinito - enquanto dure que características o amor estão sendo apresentadas nesse poema?


o poema foi escrito por vinicius de morais em 1968, mas suas definições e ideias sobre o amor são ainda bastante atuais. principalmente por falar sobre o polêmico tema da fidelidade.comente.


QUE SIGNIFICA SEGUNDO O POEMA, SER FIEL NO AMOR?


QUAL O SIGNIFICADO DE CHAMA NO POEMA E QUAL SUA RELAÇÃO COM O SENTIMENTO AMOR?


soneto de um domingo


O que significa essas palavras nessa poesia? O que ele quer se expressar?


como coloco ordem direta nos dois primeiros versos do poema?


O eu-lírico compara seu amor a uma chama, pois é forte e intensa enquanto dura. Mas quando se apagar, já não haverá amor algum.


O amor dele é puro,forte e no momento infinito,e que estádisposto a viver cada momento com a pessoa amada sem se importar com coisa alguma


ele fala do amor que sente pela sua mada que ELE vai ama-la intensamente infinitamente enquanto dure


O SONETO DE FIDELIDADE, trata de uma personagem que: Diz que será tão atento ao seu amor a ponto de jamais deixar-se encantar por qualquer coisa que não o seja. E que cada segundo, cantando de felicidade, será a ele dedicado e por ele será capaz de rir do sofrimento e chorar de felicidade. E quando este sentimento acabar e estiver sentido-se só ou quando a morte for iminente, reste-lhe a doce lembrança de um amor intenso, puro e único e que, por ser assim, acabou, mas que também por isso foi vivido intensamente.


O soneto fala de um amor forte, intenso. Mas não um amor pela outra pessoa mas por ele mesmo, os casais as vezes acabam que mandando para a(o) namorada(o) sem saber o que se interpreta.


Eu consegui interpretar um zelo pelo amor e um compromisso tanto com o sentimento como com a pessoa amada. Trata-se de um tema forte cujo nome tem "fidelidade". Se não tem fidelidade, não tem amor...ninguém em sã razão trai a mae ou o pai, pois os ama de verdade. num relacionamento onde haja amor, também é assim, fidelidade é amar. Não importa se o tempo passa, pessoas morrem ou a distancia atrapalha...quando o amor é sustentado pela fidelidade, a confiança brota junto com a mharmonia, e daí, tudo de bom acontece....com base no discernimento. onde há certeza da existência do amor, haverá fidelidade, caso contrário, não será amor. No soneto, vai ser infinito enquanto dure porque, tudo passa, o que é bom e o que é ruim, nada é pra sempre. Tudo tem seu tempo para acontecer. Mas q seja imortal enquanto dure.


O soneto fala de um amor verdadeiro, forte, intenso, mas que pode acabar com o tempo. Mesmo assim, deixará profundas recordações e terá valido a pena.


Este soneto de Vinicius - Soneto de fidelidade, poderia ter como título: Promessa de Fidelidade, ou outros similares. Na verdade, vejo-o como uma promessa para um verdadeiro amor, uma busca, um desejo. Imagine alguém que sem amor e em sua busca promete ser-lhe fiel (ao amor), sendo-lhe atento, por demais, antes de qualquer outra coisa ou sentimento, pondo-o (ao amor) antes de todas as coisas e de tudo o mais na vida. Daí dizer: “De tudo, ao meu amor serei atento Antes, e com tal zelo, e sempre, ...” Demonstra, assim, seu desejo de um amor para prestar-lhe homenagem e por ele zelar, sempre. E reforça: “ E tanto que mesmo em face do maior encanto, Dele se encante mais meu pensamento ...”. Ou seja, permaneça o amor acima de qualquer outro encanto, sempre o primeiro, antes de qualquer outra coisa ou sentimento. E que mesmo aparecendo outros encantos, àquele amor permaneça à frente, e a ele fique sempre voltado o pensamento, colocando-o sempre entre os maiores dos encantos que seu pensamento possa alcançar. Prossegue nesta odisséia ao amor prometendo vivê-lo em todos os momentos de sua vida, mesmo nos momentos em que possa parecer sem muita expressão, sem muito preenchimento de espaços, momento vazios que a vida possa ter - vão momento: “Quero vivê-lo em cada vão momento”. Um amor pelo qual o autor possa mostrar-se em seus mais profundos sentimentos, alegres ou tristes, amor que possa ser louvado e cantado – “E em seu louvor hei de espalhar meu canto”, pois esta é a promessa no soneto de louvar ao amor e de espalhar-lhe um canto, o canto do poeta desejoso de um amor verdadeiro, capaz de superar qualquer novo sentimento ou encantamento, capaz de superar novos desejos, que fique sempre em primeiro plano de sua vida, um amor lindo, perene, sólido, que não precisa ser imortal, mas forte o bastante para penetrar na alma, colar na pele, grudar no corpo, ser vivido e sentido. Por ele se alegrará ou sofrerá. Um amor para os momentos de alegria (riso) ou de tristeza (choro) – “E rir meu riso e derramar meu pranto”, que assim será vivido, ao seu contentamento ou ao seu pesar - Ao seu pesar ou seu contentamento. Este desejado amor com a promessa de a ele ser fiel e de pô-lo sempre à frente de qualquer outro objetivo de vida,ou sina, caso o consiga e possa vivenciá-lo seria tal e tão forte que nos momentos de solidão ou mesmo na hora da morte dele poderia falar e contar para dizer que teve na vida um amor tão grandioso e tão apaixonado que mesmo se pouco tempo tiver durado, teria sido imensurável, infinito, pelo tempo que durou. Um amor que tenha sido infinito durante sua ocorrência. É claro o autor ao dizer: E assim quando mais tarde me procure quem sabe a morte, Quem sabe a solidão, (aquela, angústia de quem vive; esta, fim de quem ama), Eu possa lhe dizer do amor (que tive): Que não seja imortal, posto que é chama. Mas que seja infinito enquanto dure. Ou seja, por fim, não precisa ser um amor imortal, pois chama, já que pode ser uma paixão, um amor efêmero, mas que seja um verdadeiro amor e possa ser infinito em sua decorrência. Esta é minha interpretação para este poema. Caso não concorde, tá no seu direito.


eu acho que esse poema fala sobre um amor imenso, incomparável, fala que ele não quer perder o seu grande AMOR, ele retrata que o amor não é eterno mas tem que ser infinito enquanto dure


toda a vezes que saio com o amor da minha vida "7 anos" eu chego em casa e lembro desse poema pois ele sou eu


O romantismo e uma caracteristica da música,segundo Vinicius de Moraes ela volta ao inicio do romantismo afirmando que o romantismo não morre.Ele se queixa no inicio da música de viver sem ela como e sofredo,e no decorrer da música como seria bom se ela voltasse


Como mulher digo que ser inspiração a uma música como essa deve ser uma sensação indescritível! Na parte que ele diz : '' e se mais do que minha namorada você quer ser minha amada'' é porque ser namorada não necessariamente implica um sentimento, é só uma título, você pode namorar com alguém e não sentir nada por essa pessoa, mas a amada é que ele nutre um sentimento por ela independente dela ser a namorada ou não! Mas no caso da música ela tanto é namorada como amada, o que torna o sentimento dele mais louvável!


Este poema retrata um forte sentimento de paixão, quase ilimitado, mas denota um pouco de tristeza; ou algo que possa ter fim quando ele diz "que seja infinito enquanto dure".


Esse poema de Vinícius de Moraes, é realmente muito bonito! Assim como todos os poemas dele... (:


uM GRANDE AMOR PRA QUEM ama realmente nunca se acaba e a pessoa amada ainda espera a volta desse grande amor ;está é a minha interpretação pessoal...


"Amo-te afim, de um calmo amor prestante / E te amo além, presente na saudade / Amo-te, enfim, com grande liberdade / Dentro da eternidade e a cada instante". A 2ª estrofe do poema de Vinicius de Moraes retrata a subserviência, saudosismo e na amplitude temporal e espacial. No 1° verso, pode-se remeter aos amores do trovadorismo e do romantismo, onde o amador está em uma posição de subserviência ao amado. A frase "de um calmo amor prestante", significa q o poeta ama de maneira não relutante, calma de um amor prestativo, serviçal, tal qual o poeta da cantiga de amor ama. Ao recitar a palavra "além" na 2ª estrofe, o poeta posiciona seu sentimento num patamar além do q já foi dito nas estrofes anteriores. Outro aspecto supra espacial do amor revelado pela análise são as palavras "presente na saudade". O poeta tende concluir sua declaração ou ao menos definir seu sentimento ao pronunciar q "ama c/ grande liberdade". O sentimento ao qual se refere é aquele q não tem limites, um amor s/ restrição, s/ estar apegado à outra coisa senão a sua amada. Note-se q a utilização do vocábulo "grande" indica q o define o seu amor é ainda maior, pq é gde. Dá-se um sentido espacial nesse verso. No último verso da 2ª estrofe está mencionado o aspecto temporal, verificados pela presença das palavras eternidade e instantes. A liberdade (definida como gde) na qual ama o poeta sua amada, está situada temporalmente no infinito, dela é abstraída a idéia de tempo cronológico, marcado pelo relógio ou calendário. Ao pensar em infinito, o consciente logo se desliga a idéia de presente e liga-se a de futuro s/ determinação, de algo q nunca acaba. Ao mesmo tempo em q se desliga da temporalidade cronológica, o poeta vincula-se ao pormenor de "cada instante", q remete a ideia de tempo marcado, contáveis e finitos. Ele a ama nos 2 pontos temporais seja no finito ou no infinito. "Amo-te como um bicho, simplesmente /De um amor sem mistério e sem virtude /Com um desejo maciço e permanente". Na 3ª estrofe, do 1° verso pode-se concluir q o amor do poeta é irracional. Visto q, se quem ama como um bicho ama irracionalmente s/ a capacidade avaliativa. A posição da palavra simplesmente conduz o leitor a interpretação de q o q o poeta sente é somente um amor irracional. Todavia, quer dizer q se sente é puramente um amor desvairado, despojado de consciência. Tornando-se apenas momentos de carnalidades. O 2° verso alude a um amor tido as claras, s/ mistério. Como algo q não está indeciso. Sem virtude, desprovido de qq pudor humano, social. C/ um desejo maciço (forte, rígido) e permanente (ininterrupto, constante). "E de te amar assim muito e amiúde/ É que um dia em teu corpo de repente /Hei de morrer de amar mais do que pude". A 4ª estrofe do soneto reflete a intensidade do amor e a sua freqüência, onde o poeta delimita o modo de amar: "E de te amar assim muito e amiúde" (amiúde = frequentemente). Tendo como causa esse amor, pois o 2° verso inicia c/ as palavras "é que", q dá idéia de"devido a". Finalizando o verso c/ a plenitude do amor carnal e espiritual, onde qdo os 2 unidos pelo ato sexual, representado por "em teu corpo", um dia (indefinição temporal). O soneto expressa o desejo do poeta em findar sua vida no êxtase do amor, pois na ultima estrofe ele almeja (hei) morrer de amar (não de outra coisa) mais do q pude (ou do q é humanamente possível). Assim, o Soneto de Amor Total trata de uma declaração de amor de um poeta apaixonado a sua amada, onde unem-se o amor espiritual ao carnal.


Na segunda estrofe, fala sobre a dedicação ao amor, chorar ou rir junto da pessoa amanda dependendo da sua necessidade. ˜E rir meu riso e derramar meu pranto ao seu pesar ou seu contentamento˜ Na terceira estrofe ele faz uma inversão muito interessante das frases: ˜Quem sabe a morte angústia de quem vive, quem sabe a solidão fim de quem ama˜ E fica evidente que a solidão é a angústia de quem vive, e a morte o fim de quem ama. Já na última estrofe ele deixa claro que pode ser que esse amor (ou paixão já que se fala em fogo)não seja para sempre, mesmo assim, enquanto durar vai ser o melhor que puder. ˜Que não seja imortal, posto que é chama, mas que seja infinito enquanto dure˜


eu quero as formas do poema as rimas ,indentificando pela metrica,recursos sonoros ,identificar a classe cramatical nas rimas e apartir dai dizer se as rimas são ricas ou pobres ,analisar as criticas


O formato aplicado de maneira maestral por Vinicius de Moraes nos faz analisar os versos para entendê-los. Já na primeira estrofe ele inverte a posição das palavras, e assim ele diz: Antes de tudo, ao meu amor serei atento. E com tal zelo e sempre e tanto...


 
© 2003-2015 analisedeletras.com.br