Rockixe

18 comentários

Raul Seixas

Vê se me entende, olha o meu sapato novo
Minha calça colorida o meu novo way of life
Eu tô tão lindo porém bem mais perigoso
Aprendi a ficar quieto e começar tudo de novo

O que eu quero, eu vou conseguir
O que eu quero, eu vou conseguir
Pois quando eu quero todos querem
Quando eu quero todo mundo pede mais
E pede bis

Eu tinha medo do seu medo
do que eu faço
Medo de cair no laço
que você preparou
Eu tinha medo de ter que dormir mais cedo
numa cama que eu não gosto só porque você mandou…

Você é forte mais eu sou muito mais lindo
O meu cinto cintilante, a minha bota, o meu boné
Não tenho pressa, tenho muita paciência
Na esquina da falência
que eu te pego pelo pé

Olha o meu charme, minha túnica, meu terno
Eu sou o anjo do inferno que chegou pra lhe buscar
Eu vim de longe, vim d´uma metamorfose
Numa nuvem de poeira que pintou pra lhe pegar

Você é forte, faz o que deseja e quer
Mas se assusta com o que eu faço, isso eu já posso ver
E foi com isso justamente que eu vi
Maravilhoso, eu aprendi que eu sou mais forte que você

O que eu quero, eu vou conseguir
O que eu quero, eu vou conseguir
Pois quando eu quero todos querem
Quando eu quero todo mundo pede mais
E pede bis, e pede mais…


18 comments on “Rockixe

  1. thiago black metal disse:

    como sempre contra a ditadura (:

  2. Julio Nunes disse:

    A ameaça vermelha, só que ”modernizada”.

  3. Lilo Bass disse:

    Cara…
    Ouço essa música e remeto logo em q o Raulzito fez uma analogia entre Elas (a Ditadura e sua 1ª esposa)
    Ambas… faziam de tudo para q ele deixasse dessa maluquês e fosse um “sujeito normal”!

  4. daniel disse:

    tem nada a ver com ditadura, tem a ver com alister crowlie

  5. Lucas disse:

    essa musica fala da Ditadura. por Exemplo nesse trecho (Eu tinha medo de ter q durmi mais cedo numa cama cama q eu nao gosto só pq vc mando)
    ele tinha medo de fazer as coisas q a ditadura obrigava as pessoas fazer, por isso ele nao fazia pq ele tinha medo

  6. Joãozin disse:

    FALA DO CAPETA!

  7. Bianca disse:

    Essa musica fala alem da ditadura, fala dos ensinamentos de Alister Crowley

  8. joao luis disse:

    se vocês analizarem, ele esta falando com deus

  9. amauri disse:

    Ele esta falando do imperialismo AMERICANO lembrem que way of life (estilo americano de vida)

  10. Mayra disse:

    É uma música de autoafirmação, para mim.
    Está dizendo que ele faz o que quer, quando quer, como quer, e quando teve a percepção que podia fazer isso pq tinha um certo poder sobre as pessoas já que era famoso, se tornou mais “perigoso”.

  11. fabio disse:

    Quem é o “anjo do inferno” que ele cita em primeira pessoa? é tao obvio !!!.Na trama da musica retrata-se meio que um conflito entre satanás e o homem.

  12. eduardo disse:

    pra mim, ele coloca lucifer na primeira pessoa.assim q é expulso do paraiso. eu to tao lindo porém bem mais perigoso… sou o anjo do inferno…eu vim de longe vim de uma metamorfose numa nuvem de poeira que pintou pra lhe pegar,

  13. Ocareta disse:

    Corrigindo: a letra é de Raul Seixa e Paulo Coelho.

  14. Daniel disse:

    É apenas a mudança de atitude que Raul têm quando volta do exílio nos EUA, tendo a certeza que ainda pode causar muito contra a ditadura.

  15. nando disse:

    Raul seixas esta falando de:
    Ditadura,( ter que ir dormir mais cedo por causa do toque de recolher há época);
    faz analogia as escrituras biblicas(lucifer) mais perigoso e mais bonito quando retorna do inferno, e também do seu retorno do EUA do exílio ( quando veio com um novo estilo de vida- americano);
    e também diz ser superior ao diabo quando diz : olha meu charme , minha túnica, meu terno e etc..
    (…)

  16. Joca disse:

    Nesta música ele fala da forma autoritária como algumas gravadoras tratam os artistas querendo que eles hajam da forma que elas decidam. No entanto Raul, adota uma postura mais subversiva desafiando-as e com seu próprio estilo, vestindo as roupas que tem vontade e agindo da forma que deseja. Cheguei a esta conclusão ao ouvir a versão da música quando o Nasi canta com o Marcelo Nova e no final o Nasi Fala: Pois quando eu quero todos querem
    Quando eu quero todo mundo pede mais
    E pede bis, e pede mais…e paga pau, e paga cachê, cambada de vagabundo.

  17. Wolfpack disse:

    “Eu tinha medo de ter que dormir mais cedo
    numa cama que eu não gosto só porque você mandou…
    Você é forte mais eu sou muito mais lindo
    O meu cinto cintilante, a minha bota, o meu boné
    Não tenho pressa, tenho muita paciência
    Na esquina da falência que eu te pego pelo pé”
    A letra foi feita contra as forças de repressão da ditadura. Dormir numa cama que eu não gosto só porque você mandou, vcs devem imaginar qual cama é essa. Na esquina da falência que eu tempego pelo pé, refere-se as ações dos grupos que lutavam contra as forças de repressão.

  18. Ronaldo disse:

    Raul fala de todo sistema real ou ideal de controle. Seja ele materializado na ditadura militar (de ter que dormir mais cedo numa cama que eu não gosto só porque vc mandou) , metaforizado no inteligível mundo espiritual através de uma imagem de Deus controlador. Ou ainda de um “monstro Sist” ou sistema que alimenta o consumo (olha meu sapato novo, o meu sinto cintilante, a minha bota o meu boné).
    Busca representar como sempre a anti cultura, os pensamentos de Alister Crowley e da socidade alternativa. Contra o controle da vontade individual, da manifestação da vontade. Encarnando assim o personagem pai do “mal” (Lúcifer: eu vim de longe, vim de uma metamorfose numa nuvem de poeira que pintou pra lhe pega) que é fruto de mais uma criação social de controle pelo medo.
    Outras musicas, como O Diabo é o Pai do Rock; Teddy Boy, Rock e Brilhantina trazem outras ideias relacionadas.
    Enfim, Raul não é desse mundo! Muito acima em visão de homem e sociedade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *