Eu Sou Egoísta

31 comentários

Raul Seixas

Se você acha que tem pouca sorte
Se lhe preocupa a doença ou a morte
Se você sente receio do inferno
Do fogo eterno, de Deus, do mal
Eu sou estrela no abismo do espaço
O que eu quero é o que eu penso e o que eu faço
Onde eu tô não há bicho-papão
Eu vou sempre avante no nada infinito
Flamejando meu rock, o meu grito
Minha espada é a guitarra na mão

Se o que você quer em sua vida é só paz
Muitas doçuras, seu nome em cartaz
E fica arretado se o açúcar demora
E você chora, cê reza, cê pede… implora…
Enquanto eu provo sempre o vinagre e o vinho
Eu quero é ter tentação no caminho
Pois o homem é o exercício que faz
Eu sei… sei que o mais puro gosto do mel
É apenas defeito do fel
E que a guerra é produto da paz

O que eu como a prato pleno
Bem pode ser o seu veneno
Mas como vai você saber… sem provar?

Se você acha o que eu digo fascista
Mista, simplista ou anti-socialista
Eu admito, você tá na pista
Eu sou ista, eu sou ego
Eu sou ista, eu sou ego
Eu sou egoísta, eu sou,
Eu sou egoísta, eu sou,
Por que não…


31 comments on “Eu Sou Egoísta

  1. Pedrão disse:

    Creio eu que a ideia principal dessa musica está contida em uma palavra: Egoista.
    Vejo eu que o “egoista” que raul nos expõe, não tem o mesmo significado que nós usamos cotidianamente. Hoje nós usamos essa palavra para nomear pessoas mesquinhas, que só pensam em si mesmo.
    E não é essa ideia de Raul. O que ele quis nos passar com a palavra egoista é a simples ideia de quem fortifica o seu proprio ego. De uma pessoa que gosta de si mesmo,que é autentico. Nada com a ideia de individualismo.
    Podemos verificar essa diferença em varios trechos :

    (aqui ele faz uma critica a pessoas que o “ego ferido”, vamos dizer assim)

    Se você acha que tem pouca sorte
    Se lhe preocupa a doença ou a morte
    Se você sente receio do inferno
    Do fogo eterno, de Deus, do mal

    (aqui ele ja mostra a diferença entre uma pessoa que nao cultiva seu ego, com quem cultiva, ele mesmo.)
    Eu sou estrela no abismo do espaço
    O que eu quero é o que eu penso e o que eu faço
    Onde eu tô não há bicho-papão
    Eu vou sempre avante no nada infinito

    mais trechos:

    (aqui mais uma vez uma critica aos “egos feridos”)
    Se o que você quer em sua vida é só paz
    Muitas doçuras, seu nome em cartaz
    E fica arretado se o açúcar demora
    E você chora, cê reza, cê pede… implora…

    (e aqui mais uma vez faz a comparaçao entre as pessoas que nao cultivam seu ego, e as que cultiva)
    Enquanto eu provo sempre o vinagre e o vinho
    Eu quero é ter tentação no caminho
    Pois o homem é o exercício que faz
    Eu sei… sei que o mais puro gosto do mel
    É apenas defeito do fel
    E que a guerra é produto da paz

    Conclusao: Raul tenta passar pra gente nessa musica que o importante mesmo é gostar de nós mesmos primeiramente. A melhora maneira de viver, não é colocando nossos interesses em primeiro lugar, mais sim, colocar eu (voce, ou ele) em primeiro lugar.

  2. Gustavo Fartes disse:

    Na verdade nessa musica ele fala que o universo do ego é transitório de forma que nada é bom o tempo todo nem ruin o tempo todo ex: a guerra é fruto da paz ou o mais puro gosto do mel é apenas defeito do fel
    De todo jeito aqui ele diz adorar o mundo transitorio, o mundo do ego, dai o ego-ista ou cultuador do ego.

    O que eu como a prato pleno
    Bem pode ser o seu veneno
    Mas como vai você saber… sem provar?
    Nessa parte ele introduz uma das aparentes consequencias do mundo samsarico onde o bem de um pode ser o sofrimento do outro, encontramos isto na natureza como a vespa que bota ovos na larva da aranha etc. Entretanto ele diz reforçando a ideia de culto ao ego , como vc vai saber c nao provar?

  3. Célio disse:

    “o que serve de alimento ou de bálsamo para o tipo superior de homem deve ser quase veneno para um tipo bem diverso e inferior” Friedrich Nietzsche

    “O que eu como a prato pleno
    Bem pode ser o seu veneno” Raul Seixas

    Acha que é coincidência? Leia o livro – Para além do bem e do mal, e terá a impressão de que a música foi feita para mencionar o pensamento de Nietzsche, que defende, entre outras coisas, que o tipo superior de homem é o egoísta.

    Escrevi um post sobre isso no meu blog:

    http://coelhohediondo.blogspot.com/2010/12/eu-tambem-sou-um-egoista_27.html

  4. É simples. Raul foi um especialista em analisar e relacionar política, movimentos de massa, egocentrismo, narcisismo, esoterismo em suas músicas.
    Ele próprio em ua busca espiritual, pessoal e filosofal desvendou alguns e criou novos conflitos.

    O tema de suas letras é sempre relacionado ao período em que ele estava.

    Ele foi um cristo da parábola moderna. Falava, interpretava, criticava (como um menestrel)e a sociedade, e a massa o engolia, bem como os políticos de sua época, os ditadores.

    Raul se autodefinia Antropocentrista, ou seja, acreditava que o homem estava no centro do resto do tudo, não me surpreense ele falar de egoísmo, mas repare nos outros ‘istas’, eles não batem… ele se contradiz. Por que? Não sem querer, mas por entender assim, que no fim é tudo a mesma coisa, tudo tem o mesmo fim, os mesmos fundamentos, os mesmos objetivos: “A guerra é fruto da paz”.

    Raul foi pensador, cantor, compositor, escritor, poeta, louco, mas acima de tudo foi humano e o “ser” humano é assim mesmo cheio de ‘ismos’ e ‘istas’.

  5. Geovani disse:

    Acho que a chave dessa musica está quando ele fala: “Sou ego, sou ista, eu sou egoista”

    Esse egoísta não tem o significado como comumente é pensado, de forma negativa. Mas sim com o sentido de nos fortalecer, não só egoicamente (nos termos da psicanalise) mas como um todo. Nesse sentido que ele fala em outra musica: “Antes de ler o livro que o guru te deu vc tem q escrever o seu”. Lembro de uma passagem de Assim falava zaratustra: Uma arvora dá frutos, independente se alguem vai comer ou nao, se é doce ou não, ela simplesmente dá, produz. Essa é umas das principais mensagens que Raul quer passar para a humanidade.

    Raul era muito chato, segundo alguns conhecidos dele falam. Esse chato é como aquela arvore que dá frutos “azedos”, nao se importando se outros vao gostar ou nao. Só que muitos desaprovam antes de provar esse fruto, daí que Raul responde: como saberas sem provar?

  6. R.Alm.D disse:

    eu so sei q ele era um drogrado e morreu de overdose ridiculo odeio as musicas dele todas são podre ele podre tambem num nem pra ele foi cantor pra ter o degosto de cantar essas músicas

  7. Fàbio disse:

    esse primeiro Comentário tipico de tapado que não tem visão…
    rs

  8. Fàbio disse:

    todo tapado que não tem visão não gosta dessa Musica, ou do altor

  9. Leia Medeiros disse:

    O Raul fala nessa música daquelas pessoas que se acomodam numa vidinha medíocre, e tem medo de enfrentar seus próprios defeitos, se escondendo na capa de um “bonzinho”, e diz que ele não tem medo de ver a si mesmo.O egoísmo na música significa o mal que existe em cada um de nós.

  10. Stéphanie disse:

    Baah, totalmente desnecessário os comentários que falam mal de Raul. Não gosta? Beleza, mas respeita! Ta fazendo o que nesse site então? Se não gosta da música ou dele NÃO PERDE TEU TEMPO COMENTANDO AQUI! Odeio gente assim, affs ¬¬

  11. jefferson disse:

    EU SOU é o nome ded Deus no antigo testamento e nessa musicaele coloca eu sou comop se fosse o diabo
    eu provo sempre o vinagre e o vinho (o antes de cair e o depois ) como0 se após ter caido a situaçao melhorasse para ele

  12. jefferson disse:

    com tudo um grande cantor com belas musicas pena que influenciado por satanas,tanto q

  13. joão henrique lo disse:

    Imaginem todos levantando a bandeira si próprio aonde o mais importante para si seria si mesmo,o herói e o exemplo a se seguir estaria nesse espelho individualmente coletivo.

  14. Sonia Monteiro disse:

    Tanto na primeira parte da música, quanto na segunda, Raul contrapõe “você” e “eu”. Enquanto o primeiro é acomodado e só reclama da vida, o outro (eu)tem muito mais força para agir. Repare no verso “O que eu quero é o que eu penso e o que eu faço” e depois “Pois o homem é o exercíco que faz”. É maravilhosa a lição quele ele nos passa. E, ao terminar, ainda nos diz que a opinião dos outros pouco importa (Por que não?). Acho que ninguém melhor que o próprio Raul tinha tanta consciência de si mesmo.Eu admiro as letras de suas músicas, principalmente porque são inteleigentíssimas. O artista sobrevive ao homem, pois sua arte é eterna e Raul, queiram ou não, eternizou-se através de suas músicas questionadoras e que vão sucitar discussões, sempre.

  15. danilo gallina disse:

    vi alguns depoimentos sobre a letra, com poucos achei interessante o que escreveram do resto nao da! na minha opiniao a musica sim ela tem uma relacao com a politica, mas nao a politica que conhecemos! raul era um anarquista pra quem nao sabe o que essa palavra significa procurem seu significado, o nao governo, qualquer especie de comando, ele deixa bem claro a reflexao de uma vida de liberdade em sua plenitude, “nao ha sombra de deus? o que vc acha que isso significa, nao a alienacao e seus derivados, acho essa musica muito, mas muito massa, raul era phoda!!!!

  16. Elvis disse:

    Essa música é uma das minhas favoritas, principalmente na frase que ela ” eu quero ter tentação no caminho, pois o homem é o exercício que faz”, onde ele explica que o ser só é forte se exercitar e passar por diversas experiências para poder emitir alguma opinião contrária…

  17. Fernando R. disse:

    Tenho o palpite que o trecho”Se você acha o que eu digo fascista, Mista, simplista ou anti-socialista” a palavra Mista se refere a Comunista, mas poderia ter sido censurada. Alguém pode confirmar?

  18. Pelicano da Lama disse:

    Raul era fantástico! Ou é, pq suas músicas são eternas e fascinantes! Essa música tem vários sentidos, e uma delas ele passa a mensagem anarquista, de que ele é um Anarquista Egoista, era um dos diversos tipos de anarquismos… flw abraço

  19. Thaís disse:

    Breve coloquial sobre o ocultismo.
    No ocultismo enaltecemos o ego, mas não o ego superficial; da aparência. O ego referido é tido no engrandecimento do Homem como gestor de seu psíquico, de seu universo. Isto é, na ação – ir lá e fazer acontecer. Conferimos alguns trechos que dão ênfase a esse pensamento:
    “O que eu quero é o que eu penso e o que eu faço,
    Onde eu tô não há bicho-papão”
    Bicho papão = deus, ou alguma divindade religiosa. No ocultismo você é o deus, você é o gestor e responsável por suas escolhas e possíveis consequências, como mostra o início da música (…)

  20. Thaís disse:

    (…)onde é perceptível o medo que as pessoas têm do futuro, preferindo se por na ofensiva e deixar tudo com deus.
    Em relação á última estrofe, acredito que ele se esclarece por uma possível interpretação errônea.
    “(…)Eu admito, você tá na pista” Faz o ouvinte repensar ao rotular que Raul poderia estar declamando um discurso autoritário.

  21. Ederson disse:

    Resumo da música: autenticidade. Raul mostrou maravilhosamente a arte de ser autêntico e de confiar plenamente em si. Sem rótulos. Com toda a liberdade possível a um ser humano. E ainda desdenhou: quem tiver coragem, que experimente, ou morra pela sua “patria livre”.

  22. Ederson disse:

    Thaís, sobre o trecho: “Eu admito, você tá na pista”, acredito que PISTA é usada no mesmo sentido da música “Não pare na pista, é muito cedo pra você se entregar, amor não desista, se você para o carro pode te pegar”. E ainda tem PISTA no sentido de VIDA PARADA em outra música que diz: “existem 2 diabos, só que um parou na PISTA, um deles é o do TOQUE o outro é o do exorcista”. Neste sentido, existiria um diabo que dá “toques”, dicas boas, através do Rock, por isso “o diabo é o pai do rock”, mas não o diabo ruim do exorcista, e sim o diabo que serve para as pessoas terem coragem para ousar a fazer algo diferente ao invés de terem “aquela velha opinião formada sobre tudo”.

  23. Leandro disse:

    Vocês estão jugando a pessoa Raul Seixas cmomo o artista. Essa música não tem nada haver com religião. Ele diz que quer ter dificuldades não quer facilidades (2º estrofe)
    Na 3º estrofe, ele diz que espemerimentaria qualquer coisa sem juga-la. Está claro.

    Abraço…

  24. HENRIQUE M. SILVA disse:

    É NOTÁVEL NESSA LETRA,COMO EM DIVERSAS OUTRAS, O PENSAMENTO ANARQUISTA E ANTI-RELIGIOSO DE RAUL, “Se você sente receio do inferno
    Do fogo eterno, de Deus, do mal
    Eu sou estrela no abismo do espaço
    O que eu quero é o que eu penso e o que eu faço
    Onde eu tô não há bicho-papão” ASSIM COMO NA MÚSICA “A LEI” NO SEGUINTE TRECHO:”VÁ E FAZ O QUE TU QUERES, HÁ DE SER TUDO DA LEI, POIS NÃO EXISTE DEUS SENÃO O HOMEM”.EM AMBOS OS TRECHOS, HÁ A COLOCAÇÃO DA LIBERDADE DO HOMEM ACIMA DE TUDO. OUTRA LETRA QUE COMPROVA O QUE DIGO, É A LETRA PASTOR JOÃO E A IGREJA INVISÍVEL.

  25. Jhompas disse:

    Se o que você quer em sua vida é só paz
    Muitas doçuras, seu nome em cartaz
    E fica arretado se o açúcar demora
    E você chora, cê reza, cê pede… implora…

    NESSE TRECHO ELE APONTA O EGO DELE, PORQUE NO FUNDO TODOS OS CANTORES E MÚSICOS QUEREM SUA FAMA E GLORIA ( que poderia ser o tal açúcar mencionado por ele) DAI QUANDO N TEM MAIS A DOÇURA DA FAMA E DA GLORIA O EGO CHORA, REZA , PEDE E IMPLORA… COISAS TIPICA DO EGO….

  26. Felipe Prestes Batista disse:

    nessa letra o raul faz o sabe fazer bem: afirmar sua autenticidade, sua indentidade propria, sua vida, a coragem pra enfrentar os problemas da sua vida (provar vinagre e vinho enquanto uns patricinhos reclamam por não ter açucar), e principalmente, dizer foda-se aos rotulos, seja antisocialista, facista, anarkista e oq mais kizerem dizer q o raul foi, no fundo oq ele ker dizer é q ele foi raul, apenas raul

  27. Felipe Prestes Batista disse:

    nessa musica raul faz oq sempre fez bem: ser raul, o raul q enfrenta a vida e as dificuldades da vida( vinagre e vinho, enquanto uns patricinhos reclama pq num tem açucar) o raul q sempre tentou ( e conseguiu) figir do rotulos, que sempre foi apenas unico e uno: raul seixas

  28. Pablo Ruan disse:

    A Filosofia que mais se aproxima a de Raul, claro com exceção da do Alasteir Crownley, seria um mix de Ayn Ran com Nietchze.
    Nenhum homem deve ser subordinado a sacrificar sua liberdade em prol dos outros, isso é a coisa mais imoral do mundo. Raul me lembra Road Roark no auge do seu egoismo, que por puro egoismo de se sentir bem deseja que sua amada seja feliz.
    Contextualise com Filipe Ret, escrevo para me sentir livre irmão, por egoismo, quase que por obrigação.
    Ou com Adam Smith, não é pela benevolencia do padeiro que você come pão todo dia, mas sim pelo seu proprio egoismo.
    É o Egoismo racional de Ayn Rand? É o Super Homem de Nietchze? É o individualismo racional pró-mercado, libertarian ao extremo dos anarquicos Henry Torreau ou de Rothbard? É o laissez faire radicaaal de Mises? É um mix de tudo, é Raul!!!

  29. chris dias disse:

    Raul num tom forte e claro diz que ele vai em busca do que quer, luta pelo que veio ao mundo, isso muito bem interpretado mesmo por ele que sempre foi mesmo muito ousado, pois está em todos os lugares, o auge do seu egoismo é querer ajudar…como vai saber sem provar?
    Raul sempre foi muito corajoso, numa época em que viveu fazer cançoes como fez, para deixar pra quem vviver veras!!…sofreu muito em sua carreira…só pra ser o tal egoista.
    veio pra ficar na estória, ou mesmo História.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *