Capim Guiné

27 comentários

Raul Seixas

Plantei um sítio
No sertão de Piritiba
Dois pés de guataiba
Caju, manga e cajá

Peguei na enxada
Como pega um catingueiro
Fiz acero, botei fogo
“Vá ver como é que tá”

Tem abacate, jenipapo
E bananeira
Milho verde, macaxeira
Como diz no Ceará

Cebola, coentro
Andu, feijão-de-corda
Vinte porco na engorda
Até o gado no currá

Com muita raça
Fiz tudo aqui sozinho
Nem um pé de passarinho
Veio a terra semeá

Agora veja
Cumpadi, a safadeza
Cumeçô a marvadeza
Todo bicho vem prá cá

Num planto capim-guiné
Pra boi abaná rabo
Eu tô virado no diabo
Eu tô retado cum você

Tá vendo tudo
E fica aí parado
Cum cara de viado
Que viu caxinguelê

Suçuarana só fez perversidade
Pardal foi pra cidade
Piruá minha saqüé
Qüé! Qüé!

Dona raposa
Só vive na mardade
Me faça a caridade
Se vire e dê no pé

Sagüi trepado
No pé da goiabeira
Sariguê na macaxeira
Tem inté tamanduá…

Minhas galinha
Já num fica mais parada
E o galo de madrugada
Tem medo de cantá

Num planto capim-guiné
Pra boi abaná rabo
Eu tô virado no diabo
Eu tô retado cum você

Tá vendo tudo
E fica aí parado
Cum cara de viado
Que viu caxinguelê

Num planto capim-guiné
Pra boi abaná rabo
Eu tô virado no diabo
Eu tô retado cum você

Tá vendo tudo
E fica aí parado
Cum cara de viado
Que viu caxinguelê

Num planto capim-guiné
Pra boi abaná rabo
Eu tô virado no diabo
Eu tô é, tô é retado cum você

Tá vendo tudo
E fica aí parado
Cum cara de viado, ôme?
Que viu caxinguelê


27 comments on “Capim Guiné

  1. Sérgio Luiz Nascimento disse:

    na minha opinião, Raul fala da sua difícil trajetória no início da carreira, principalmente quando chegou ao Rio de Janeiro> Um baiano, sofrendo muito preconceito, sem conseguir emplacar sua música. Trabalhou muito como produtor musical. Com o tempo, Raul passou a ter respeito no mundo artístico, cantando e copondo uma música difernte, mas rica em diversidades culturais, falando de tudo um pouco, de um modo diferente, enigmático, inteligente. Em fim, Raul encarou de frente a sua proposta artística, abrindo as portas para outros artistas. Veio o sucesso, e logo, apareceram oportunistas: empresários, cantores, querendo tirar proveito da sua obra.

  2. Jéssika Alves disse:

    Essa música foi composta originalmente por Wilson Dragão – também baiano, nascido em Piritiba, sertão da Bahia- e modificada por Raul Seixas.

    A música retrata um cenário bem simples e de fácil entendimento onde se planta capim guiné, mesmo com muitas dificuldades, e na época da colheita há uma grande invasão de várias animais e pássaros.

    O Capim Guiné, também conhecido como capim Colonião é uma espécie de capim para alimentação de gado, muito procurado por que se reproduz em grande quantidade o ano inteiro, e as plantas novas contêm até 13 % de proteínas, o que é importante na alimentação do gado. Também suas sementes são muito apreciadas por várias espécies de pássaros. Na Amazônia, o Capim Guiné serve de alimentação para o Peixe Boi.

    Daí a passagem “-Não planto Capim Guiné pra boi abaná rabo!”

    Todas as letras de Raul tem um significado além do que se houve, é como uma mensagem criptografada.
    Penso que ele faz uma analogia a trabalhar pesado e sozinho e depois de tudo pronto ver sua ‘plantação’ser invadido por predadores , aproveitadores e parasitas.

    Com a sua carreira nos ínicios dos anos 70, Raul era tido como louco, drogado, maconheiro, hippie, etc. Ocorre que apesar das barreiras, a sua carreira decolou. É o momento na música em que sua “plantação dá frutos” e de uma hora para outra todos passam a paparica-lo , bajulá-lo e pior, imita-lo:

    “Agora veja
    Cumpadi, a safadeza
    Cumeçô a marvadeza
    Todo bicho vem prá cá ”

    No link abaixo, Wilson Dragão explica como Raul modificou o início da música e o significado de cada animal presente na música.

    http://www.youtube.com/watch?v=Jq55dKsyQmw

    Sds.
    Jéssika Alves
    “Antes de ler o livro que o guru lhe deu você tem que escrever o seu.” [Raul Seixas.]

    • Fábio disse:

      Adorei sua análise, realmente quando se interage com pessoas que conhecem a obra do Raul a gente vai aprendendo cada vez mais. É uma obra infinita, uma filosofia que parece popular e ao mesmo tempo é tão emblemática. Realmente ele pode ser considerado mais um gênio que não suportou esse “Monstro-Sist”.

    • roger disse:

      E eu buro procurava em Wilson Aragão e não achava.

      Mas o crédito foi dado, apenas a localização é que foi mantida.

  3. Raphael C disse:

    Jéssika Alves,
    muito instrutivo teu comentario
    valeu pelo link do videoshow mesmo
    e viva Raul!
    O/

  4. laudino disse:

    Essa música faz um clara referência aos dias da ditadura. Segundo o próprio compositor (aragão), os animais que invadem o sítio cultivado representam os políticos, a polícia, o exército, grilheiros, etc. A repressão é criticada nos versos “minhas galinha/Já num fica mais parada/e o galo de madrugada/tem medo de cantá.”
    Também há a crítica à sociedade da época, pois, segundo a metáfora: “tá vendo tudo e fica ai parado, com cara de viado que viu caxinguelê”.
    Espero ter ajudado.

  5. delcio disse:

    esta música fala dele discutindo com jesus cristo. Ele diz: tô virado no diabo, prestem atenção: – tá vendo tudo e fica aí parado com cara de viado que viu caxinguelê. O cara é do campo, trabalha arduamente plantando pra nós da cidade enxermos nosso rabo de comida, o cara trata de nós e da familia dele lá no campo, daí acontece todas essas pragas nas plantações dele, daí ele faz uma oração aos céus protestando e reclamando das desgraças e diz a jesus : Pô, tá vendo tudo e fica aí parado… aí ele perde a fé e diz: – tô virado no diabo e tô retado com você (jesus). É mais ou menos isto.

  6. Pedro disse:

    Por que o ser humano quer tentar achar lógica em tudo, essa música fala… que diabos importa, me diz algo e basta…

  7. Fabiano disse:

    A Jéssika Alves está perfeita na sua análise. Era isso mesmo que o Raul queria dizer. Deu duro sozinho e ralou bastante e depois do sucesso vieram os aproveitadores “colher o que ele havia plantado”

    Fabiano

  8. Leo Pamponet disse:

    a musica nem é de raul, é de Wilson Aragão,

  9. Tico disse:

    A todos! Antes d’eu ouvir o que o autor da música falou explicando o porque de ter escrito e o significado, não tem mais argumentos, virou um fato! Morreu aqui todas as histórias que cada um de nós imaginávamos da letra. Eu pensava que era mesmo uma crítica, mas não exatamente como o Wilson Aragão narrou, então nem vou perder o meu tempo nem o de ninguém com o que eu achava. Como a música abateiro do gilberto gil …

  10. RFMP disse:

    Pra mim sempre houve uma interpretação óbvia, considerando o caráter crítico das músicas da época (não somente dele).
    Numa primeira parte, ele diz ter plantado um sítio. Foi algo feito com muito cuidado, força, perseverança e trabalho.
    Depois, os bichos (classe política?) se dão conta de sua prosperidade e vêm pegar as “sua parte” (de impostos a corrupção – dinheiro do povo).
    Finalmente: “Não planto capim guiné pra boi abanar rabo” = “não quero trabalhar em vão”
    “Tô virado no diabo; tou retado com você” = “estou indignado, bravo como um diabo, com vergonha de você!” O povo se vê roubado e aceita bovinamente, com cara de viado que viu caxinguelê (imagino que a expressão denote medo ou indiferença?). É meu ponto de vista. =) Adoro essa música!

  11. Ana disse:

    Não procuro explicações.Apenas adooooro esta música.

  12. JOSÉ NETO disse:

    MÚSICA EXTREMAMENTE POLÍTICA….DISFARÇADA EM TOM DE MÚSICA CAIPIRA…E COM LETRA SIMPLES…MAS TOTALMENTE POLÍTICA

  13. ellifer disse:

    raul mereceu tudo o que teve lutou e tudo mais mas ninguem fica contra deus porque quem fica senpre perde voçes sabem disso eu curto muito as musicas dele e d + e o fim dele foi triste fico triste mas e a vida os melhores vao .

  14. Elton Morais disse:

    Essa música é de Wilson Aragão. Pesquisem no Google “wilson aragão capim guiné” e vão achar um vídeo com ele EXPLICANDO O SIGNIFICADO.

    Ele estava indignado pois seu pai tivera que fugir de suas terras por causa de grileiros apoiados pela ditadura militar. No vídeo fica subentendido que a suçuarana, com sua pele bege, cor de farda, é a polícia.

    Ele afirma, ainda, que cada animal ali é um personagem, seja juiz, dono de terras, etc.

  15. Vanilson-sama disse:

    É sim importante que tentemos interpretar a música, pois este é um privilégio de uma música de verdade, a despeito “do lixo que ouvimos no futuro, ao passar das quatro horas”. A música já tem seu significado, mas este mesmo reverbera de modo diferente nas entranhas de cada homem. O significado de Capim Guiné como disse o autor, tem raízes políticas e esta é a interpretação da maioria das pessoas que aqui comentam, o que tem minha aprovação. Mas duvido muito de que seja a pobre, ignorante e elitista interpretação de que o Raul esteja xingando Deus, e blá blá blá “santo”. É uma possível interpretação, e até muito interessante e criativa, mas findar a opinião a ela, tentando de todas as formas endemonizar a cultura da música, é, como eu disse, elitismo e ignorância.

  16. DANILLO RIBAS disse:

    TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO PERTINENTES! ACRESCENTO AOS SIGNIFICADOS, A SOCIEDADE NUMA EMPRESA, QUANDO UM SÓCIO TRABALHA E O OUTRO SÓ VEM REPARTIR OS LUCROS. PERFEITO! KKKK

  17. Fernando Alves disse:

    “Minhas galinha
    Já num fica mais parada
    E o galo de madrugada
    Tem medo de cantá”

    Isso é uma ode a cocaína,droga muito apreciada na época por Wilson Aragão e Raul. A letra, originalmente, é do Wilson que fez para Elba Ramalho. Quando conheceu o Raul em 1983 eles terminaram a canção, regados a farinha e bebida.

  18. eduardo disse:

    http://www.youtube.com/watch?v=Zrb9jCNvcl0
    o link do youtube com o wilson aragao contanto a historia da letra…essa foi facil.

  19. simara disse:

    como poderia retratar a musica capim guine nos dias atuais em forma de objetos

  20. Alejor disse:

    Hoje em dia, essa musica pode ser interpretada como um brado contra a cobrança excessiva de impostos.
    O trabalhador produz tudo com seu trabalho, e os figuras do estado “abanam o rabo”.

  21. EnyAt disse:

    Legl elton. I terpretei co o uma musica politico-agraria contra o agronegócio e principalmente a pecuaria extensiva… Ele plantou td, e os bichos vieram, pra ocupar seus lugares meio as arvores e natureza

  22. Alessadro Tubiana disse:

    Fala de alguém que tem atitude e faz as coisas… aí vem os outros na mesma “onda” se aproveitar do que foi feito, os outros vem e pegam os frutos

  23. roger disse:

    Ele compôs junto com Wilson Aragão e cada bicho era um político. Sussuarana era o DOPS. Tinha até o presidente. O Dutra era a raposa. Tinha uns senadores afamados também.

  24. roger disse:

    Ele compôs junto com Wilson Aragão e cada bicho era um politico. Sussuarana era o DOPS. O presidente da época era Castelo Branco. Eu escrevi um nome errado em outro post.

  25. Tem uma parte da letra que eu não entendo:
    “Piruá minha saqüé”
    Alguém sabe o significado?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *