Faça o download do App do Análise de Letras para Android! É grátis!
Sim


Últimas Análises

quando vou morrer ?
Gente, o trecho "toda vez que eu sinto o paraíso ou me queimo torto no inferno" se refere a uma viagem de droga, quando ele tem uma viagem legal ou quando ele tem uma bad trip. Daí ele fala "eu lembro de você meu pobre amigo que só usa sempre o mesmo terno", Pedro, uma pessoa padrão, que segue uma vida padrão, com os dias iguais. Agora, essa pessoa que tá falando que Pedro é o pênis tá muito engraçada porque é a mesma pessoa fazendo vários comentàrios pra fingir que não é só ela que pensa assim. hahahaha
Eu acho muito engraçado quando escrevem "Pare o mundo que eu quero descer" - Raul Seixas. Sendo que não caaaaara. Isso é uma crítica à música do Silvio Brito.
"Carpintero do universo iinteiro" O "Carpinteiro" no qual ele se refere é no sentido de conserto, "consertar alguma coisa“ e "do universo inteiro " se refere a todas as pessoas. Então quando ele diz " estou sempre, tentando aparar o cabelo de alguém" ele está tentando consertar uma pessoa, para melhor e em: " e sempre tentando mudar a direção do trem" ele sempre tenta ver às coisas de outra forma, é depois ele diz: " a noite a luz do meu quarto eu não quero apagar, pra que você não tropece na escada quando chegar...", quer dizer que ele se preocupa com os outros. No trecho que ele fala sobre o auge do seu egoísmo é que ele se sente bem em fazer isso, em ajudar às pessoas. E ele diz também: "mas não sei porque nasci para querer ajudar a querer consertar o que não pode ser..." consertado talvez?! Ele se refere ao sentimento automático de ajudar às pessoas, por que isso é moralmente correto. No final acho que ele se referia a Deus que, enviou seu filho para nos salvar, nos "Consertar" e ao mesmo tempo sobre às pessoa que insistem nas outras mesmo sabendo que não há como conserta-las, mas fazem assim mesmo para que si próprio se sinta bem bem. É só uma opinião.
A musica faz analogia ao período da ditadura, pois a mosca e o povo que estava sofrendo e a sopa e os militares. Quando ele diz ” eu sou a mosca que pousou na sua sopa, eu sou a mosca que pintou prá lhe abusar” que dizer que por mais que os militares queiram repreende-los, eles estarão lá para tentar mudar o quadro politico da época. E uma parte da musica ele diz que por mais ele tente matar o povo, o que acontecia muito na época, sempre aparecerá mais gente para continuar a luta.
Como eu vinha dizendo, a música é mesmo de Elvis, um homem que se dizia cristão protestante. Então qual é o "grilo" dos evangélicos com essa letra? Gente, antes de entrarmos em um embate, vamos procurar saber todos os fatos que envolvem o objeto da discussão. Eles acham que todos que não adoram a Deus perecerão no inferno, mas não tem noção de que a religião é apenas mais um instrumento de Deus, para ver quem ama de verdade, e por enquanto, na história atual os evangélicos tem se mostrado tão maus quanto os não evangélicos. Entre eles há adúlteros, homicidas (que matam pelos pensamentos e abandono dos necessitados), os egoístas, os incrédulos, os fornicários, os idólatras dos homens, os amantes do dinheiro, os que defendem a guerra como solução de problemas, os que sabem que devem fazer o bem (entretanto não fazem), etc... Aí pergunto eu: Deus é otário?! Vai salvar esses caras?! Para resumir, acho que as pessoas não deveriam ter criado Deus a sua imagem e semelhança... Antes que eu me esqueça, í vai o nome da música na versão do Elvis: "I Was Born About Ten Thousand Years Ago "
Na verdade estão quase todos errados em relação à autoria, a música é do Elvis Plesley, a única mudança foi o ritmo (batida). Quanto a música ser um louvor, não vejo assim, posto que para louvar temos que ter a intensão, além de termos o ser adorado em mente no momento da adoração. Do contrário é cantar por cantar. Assim como não cristãos cantam músicas cristãs só pq as acham bonitas. Pra mim a música em questão não passa de uma poesia. Nada a ver símbolos de Umbanda com demonismo, temos coisas bem piores, como corrupções e guerras, onde a maioria dos envolvidos sabem muito bem o que estão fazendo. Espero ter ajudado...
Nossa, quanta besteira e falta de educação há nos comentários... Como o Robson Marra disse e o próprio Raul afirma no vídeo que o Tato postou, a música é baseada em uma história do livro Hindu. Esse povo é muito sem noção... Não conhece história e nem religião. Tudo é do Diabo, encosto... Sinceramente, sinto vergonha por esse povo. Antes de falarem sobre algo que não conhecem, seja religião, música... patinete, pesquisem sobre o assunto. Assim não fica feio pra vocês. Leiam mais e assistam menos TV.
eu quero saber que dia eu vou morer
Para mim trata-se da vida medíocre e cotidiana de uma pessoa comum, em meio ao conhecimento superficial das coisas que nos levam a falsas verdades e ausência de questionamentos. Discordo que seja uma homenagem a Crowley ou qualquer coisa do gênero. Mesmo que Raul e Paulo Coelho seguissem os seus ensinamentos não idolatrariam isso como uma verdade absoluta. Lembrando que no mesmo album Raul fala: Eu já passei por todas as religiões Filosofias, políticas e lutas Aos 11 anos de idade eu já desconfiava Da verdade absoluta (As aventuras de Raul na cidade de Thor).
Bom primeiramente a musica tem como tema geral o fim dos tempos. O trem fala é tratado como uma arca de Noé moderna, já que é ele que busca as pessoas. Ói, ói o trem, vem surgindo de trás das montanhas azuis, olha o trem - Aqui as montanhas azuis são as nuvens, popularmente falando o Paraíso fica em cima ou perto das nuvens, assim o trem surge do céu. Ói, ói o trem, vem trazendo de longe as cinzas do velho éon - Cinzas do velho éon signifca que ele jà esteve na terra antes e junto dele está o resto da umtima era, ou seja o dilúvio. Ói, já é vem, fumegando, apitando, chamando os que sabem do trem - A primeira parte já diz que i trem está muito perto mas apenas os que já sabiam do trem os reconhecem, apenas os escolhidos estão prontos. Ói, é o trem, não precisa passagem nem mesmo bagagem no trem - O trem sabe quem fica ou não logo tentar entrar sem permissão será inútil, e como no Paraíso se tem tudo, pra que levar algo terreno ? Quem vai chorar, quem vai sorrir ? Quem vai ficar, quem vai partir ? - Quem foi bom vai sorrir e partir pra vida eterna, quem foi mal vai ficar chorando na terra/inferno. Pois o trem está chegando, tá chegando na estação - Quem não cumpriu o objetivo aqui não tem mais tempo, por que ele já chegou aqui. É o trem das sete horas, é o último do sertão, do sertão - 7 horas,por do Sol, ultimo por do Sol, fim dessa era. Ói, olhe o céu, já não é o mesmo céu que você conheceu, não é mais Vê, ói que céu, é um céu carregado e rajado, suspenso no ar - o ceu ja esta negro e sombrio, o fim esta proximo, trovões e escuridão. Vê, é o sinal, é o sinal das trombetas, dos anjos e dos guardiões Ói, lá vem Deus, deslizando no céu entre brumas de mil megatons - Deus chega com ses anjos para anunciar o fim, mil megatons são como várias bombas sendo jogadas na terra. Ói, olhe o mal, vem de braços e abraços com o bem num romance astral - enquanto os escolhifos estão subindo aos ceus o mal ou o inferno esta subindo na terra ao mesmo tempo. Romance astral pois ocorre tudo junto. Amém - para concordar com a profecia acima.
Quanto a quem perguntou sobre quem é o cantor "José Raimundo" da versão original (não censurada) da música, eu creio que seja uma referência ao cantor Raimundo Sodré, onde na música Propriedade Privada, canta: "Minha cabeça é minha, meu camarada Cada cabeça é o centro do universo Eu sou a minha propriedade privada ". Trecho original: "O pau comeu na cabeça. Do cantor José Raimundo Porque sem querer falou no rádio que. Cada cabeça é um mundo, Raimundo!"
A crítica implícita nesta letra é a precocidade da atividade sexual, uma criança aos olhos de um pedófilo que, como um lobo, fica a espreita da sua vítima, já que os maníacos sexuais colocam a culpa de seus desvairios em suas vítimas (vide "Baby").
INTERESSANTE....
Entendo essa música como uma crítica à fé Católica sim. Porém, me permito contradizer alguns comentários. A Igreja não obriga ninguém a nada. Ela prega os ensinamentos bíblicos e outros conceitos que adotou. Quem quiser seguir, que siga. Acredito que o Raul pode ter sido católico por tradição, mas em um dado momento de sua vida optou por novos caminhos. É o livre-arbítrio. Espero que esteja bem onde estiver...