Vapor Barato (O Rappa)

21 comentários

Rappa

Uauau! Uauauauau!
Uauau! Uauauauau!

Sim!
Eu estou tão cansado
Mas não prá dizer
Que eu não acredito
Mais em você
Minhas calças vermelhas
Meu casaco de general
Cheio de anéis…

Eu vou descendo
Por todas as ruas
E vou tomar aquele
Velho navio
E vou tomar aquele
Velho navio
Aquele velho navio…

Eu não preciso
De muito dinheiro
Graças a Deus!
E não me importa
E não me importa não…

A Minha Honey Baby!
Baby! Baby!
Honey Baby
Oh! Minha Honey Baby!
Baby! Baby!
Honey Baby…

Sim!
Eu estou tão cansado
Mas não prá dizer
Que eu estou indo embora
Talvez eu volte
Um dia eu volto
Quem sabe!
Mas eu preciso
Eu preciso esquecê-la…

A minha grande
A minha pequena
A minha imensa obsessão
A minha grande obsessão…

A Minha Honey Baby!
Baby! Baby!
Honey Baby
Oh! Minha Honey Baby!
Baby! Baby!
Honey Baby…

Uauau! Uauauauau!
Uauau! Uauauauau!…(2x)

Sim!
Eu estou tão cansado
Mas não prá dizer
Que eu não acredito
Mais em você
Com minhas calças vermelhas
Meu casaco de general
Cheio de anéis…

Eu vou descendo
Por todas as ruas
E vou tomar aquele
Velho navio
E vou tomar aquele
Velho navio
Aquele velho navio…

Eu não preciso
De muito dinheiro
Graças a Deus!
E não me importa
E não me importa não…

A Minha Honey Baby!
Baby! Baby!
Honey Baby
Oh! Minha Honey Baby!
Baby! Baby!
Honey Baby…

Uauau! Uauauauau!
Uauau! Uauauauau!
Uauau! Uauauauau!
Uauau! Uauauauau!…(3x)


21 comments on “Vapor Barato (O Rappa)

  1. leilane disse:

    A musica fala principalmente sobre as Drogas, e o vicio de um homem , que tem uma grande obsessão pelas mesmas. O que gera o uso delas pelo eu lírico , que tenta se livrar porém não consegue quando é dito na música :
    ” Sim!
    Eu estou tão cansado
    Mas não prá dizer
    Que eu estou indo embora
    Talvez eu volte
    Um dia eu volto
    Quem sabe!
    Mas eu preciso
    Eu preciso esquecê-la…
    A minha grande
    A minha pequena
    A minha imensa obsessão
    A minha grande obsessão…
    A Minha Honey Baby! ” .

    E quando ele diz que vai tomar “aquele” velho navio , ele se refere que vai fazer o uso das Drogas , e tem a alusão que vai fazer uma “Viajem ” mental, por meio do efeito da Droga .

  2. André disse:

    Eu vejo que ele esta cansado de um casamento, mas ele não quer se separar ele quer continuar mesmo assim (eu lírico):

    Sim!
    Eu estou tão cansado
    Mas não prá dizer
    Que eu não acredito
    Mais em você

    quando ele fala:

    Minhas calças vermelhas
    Meu casaco de general
    Cheio de anéis…

    Eu vou descendo
    Por todas as ruas
    E vou tomar aquele
    Velho navio
    E vou tomar aquele
    Velho navio
    Aquele velho navio…

    ele fala como se estivesse recolhendo seu uniforme de capitao e ir para o navio e esquecer dela de vez.

    Eu não preciso
    De muito dinheiro
    Graças a Deus!
    E não me importa
    E não me importa não
    Oh! Minha Honey Baby!
    Baby! Baby!
    Honey Baby

    Quando ele fala que nao precisa de muito dinheiro
    é por que ele vai abandonar tudo e ir se rumo com seu navio.

    pulando mais pra frente…

    ja do começo da musica ele ainda
    insegurança em deixa-la
    depois ele se mostra mais determinado
    quando diz que nao precisa de muito dinheiro e que nao importa nao, mas logo pensa duas 2x e fala

    Sim!
    Eu estou tão cansado
    Mas não prá dizer
    Que eu estou indo embora
    Talvez eu volte
    Um dia eu volto
    Quem sabe!
    Mas eu preciso
    Eu preciso esquecê-la…

    A minha grande
    A minha pequena
    A minha imensa obsessão
    A minha grande obsessão…

  3. Felipe disse:

    Walli Salomão compôs esta musica em 68!!

    na época da ditadura militar quando a opressão era enorme, então o “Sim eu estou tão cansado, mas não pra dizer que eu não acredito mais em você” é uma indireta para o governo militar dizendo que a fuga é uma solução. A parte que diz “Com minhas causas vermelhas meu casaco de general” é o hippie da década de 60 que fugia para o campo pra desfrutar de uma vida com paz e harmonia mas embalada pelas drogas quase sempre

  4. Luiz Paulo Nunes disse:

    Um Marinheiro condecorado que sempre fez o mal, está cansado de fazer o que faz. E o que lhe importuna, é que ele ama uma mulher que está do outro lado do oceano, e ele não concorda mas coma realidade em que vive e não aguenta ficar longe da amada.
    E do Navio ele estava sempre a beira do mar esperando que ele fuja ! e de não precisar de dinheiro é que dinheiro nenhum compra esse sentimento !

  5. Simone Silva disse:

    Amo as palavras pela oportunidade de expressão que ela rpoporciona. Amo a língua e os discursos porque eles expressam idéias e pensamentos singulares. Gosto desse sites pelas possibilidades de vivenciar isso.

  6. Valério disse:

    Metáforas, tão necessárias nos períodos de repressão militar e tão atuais neste período de repressão pelo capital.
    Waly fala sobre a repressão e arbitrariedade do regime militar, mas a música serve para situações do nosso dia a dia. Eu mesmo gostaria de cantá-la para o meu chefe, que pela sua imbecilidade faria igual aos militares e não entenderia nada, chegando a me aplaudir.

  7. Valeria Gentil disse:

    quando escuto esta música, remeto-me à uma pessoa viciada em cocaína lutando para sair do vício. Cansada de sua luta para na abstinência retoma aos braços dela, a quem ama com obscessão.

  8. Juliana disse:

    A parte que mexe comigo
    “talvez eu volte, um dia eu volto,
    mas eu quero esquecê-la, eu preciso”

    além de toda as outras interpretações pode estar relacionada a um amor ou uma paixão a qual não se consegue esquecer, e a única saída que você tem é sumir da vida da pessoa de alguma forma, por certamente de alguma forma é uma “obsessão”

  9. Vapor Barato me faz crer que faça referência à lenda do Caronte, onde este é um barqueiro que atravessa as almas para o outro lado. Quando diz que não precisa de muito dinheiro, é que segundo a lenda, deveria-se colocar uma moeda na boca do morto para que ele pudesse pagar o barqueiro para a travessia. Se isso não fosse feito, a alma ficaria vagando por muito tempo no plano terrestre.

  10. Mateus disse:

    Não tenho certeza sobre essa musica , mas talvez ela fale algo sobre o capitalismo e comunismo . Alguém que está tão cansado desse trabalho explorado , e quando diz que ” que eu não acredito mais em você ” se refere á uma resposta ao capitalismo ( como o capitalismo sendo um homem , no caso seu chefe ..) Ele não acredita mais nessa ilusão que é o sistema. Com minhas calças vermelhas (vermelho , cor comunista ) meu casaco de general ( Fidel sempre usa um casaco assim ) cheio de anéis , eu vou descendo por todas as ruas ( Ele largou seu trabalho ) Eu vou tomar aquele velho navio ( Cuba , país cheio de embarcações ) e por fim a frase que reforçaria essa tese : Eu não preciso de muito de dinheiro graças á Deus

  11. Mauricio disse:

    Só consigo imaginar que ele fala em esquecer um amor.
    É como se ele ainda gostasse da pessoa, mas quer abandona-la e pra isso ele “toma o velho navio” (Alguma bebida quente, uma cachaça, talvez, pois ele não precisa de muito dinheiro)
    E todo o resto da música ele parece fazer alusões a uma pessoa largada, bebada.
    Como a vestimenta que usa ou a canção que canta na rua, onde ele não sabe se fica ou se vai.

  12. O André e a Juliana estão certos… “Vapor Barato” fumaça barata, hoje com 5 reais se compra maconha, maa introdução se remete a dormencia da língua com o efeito da maconha ou a língua travada com o efeito da cocaina, ele está tão cansado de usar droga mas ainda tem forças e ganhou a consciência que não é bom por isso diz “eu não acredito mais em voce” ” vou tomar aquele velho navio” aquele antigo rumo, navegar na brisa, usar droga, não precisa de muito dinheiro pra comprar droga, não se importa em usar a maconha, porém diz que está indo embora, largando as drogas mas talvez um dia volte a usar, porém precisa esquece-la, a grande e pequena (tamanhos da embalagem da droga) e a imensa obsessão e compulsão pela droga…

  13. Carlos disse:

    Bem para mim faz muito sentido de alguém que vive reprimido em seu pais e decide ir embora pq não aguenta mais nadar e andar e ainda continuar no mesmo lugar , por isso ele esta tão cansado , porem ele acredita q isso um dia irá mudar e de ai as frase , mais não pra dizer , que não acredito em vc é tbm que , estou indo embora , pq na mesma ele diz , talvez eu volte , um dia eu volte quem sabe , quando diz mais eu preciso esquecer a obsessão, é a obsessão por mudanças, por dias melhores e menos sufocantes ao q nossa politica nos impõe, isso é o que vejo nessa linda canção, me identificou muito quando escuto , vai na alma , pois hj vivo na Espanha e ela passa uma sensação de que ele vai embora, mais não será feliz por completo pq deixa muitas coisas no lugar onde vive , e tbm deixa seu passado …

  14. Que viagem nessa letra cara! Adoro cada refrão, tá incrível

  15. Alberto disse:

    A música começa com uma declaraçao : “Sim eu estou tão cansado”
    O eu-lírico não têm mais forças para lutar, mas continua convicto à sua ideologia. Sua mente e vestimenta seguem firme em seu ideal.

    Quando ele diz: “Eu vou tomar aquele velho navio” significa que ele vai seguir outro caminho, nesse caso caminho da contra-cultura, juntamente com as drogas (vapor barato), isso pois ele cansou de lutar contra a ditadura, então preferiu viver à margem. Fica clara esta decisão quando ele afirma não precisar de dinheiro, entao irá se adaptar a esse novo estilo. Ele também afirma “eu preciso esquecer a minha honey baby” Nesse caso a honey baby é a sua liberdade individual. Então para esquece-la, afasta-se do sistema, e procura alívio nas drogas, que encontra na contra-cultura.

    “Mas não prá dizer
    Que eu estou indo embora
    Talvez eu volte
    Um dia eu volto
    Quem sabe!
    Mas eu preciso
    Eu preciso esquecê-la…”
    Como visto no início, ele têm esperança no seu ideal, mas no momento o que ele precisa é esquecer a sua liberdade. Por isso “prende-se” às drogas. Um conforto ilusório, que talvez nao tenha volta, por isso o “talvez eu volte”.

  16. Eduardo Villa disse:

    O que é uma boa letra? É um conjunto de frases melodicamente arranjadas e que permitem uma diversidade de interpretações mesmo que no fundo não diga nada. O que importa é que interesse a um monte de babacas pseudo-intelectuais despejando sua ignorância mundana. Entendam que nem toda letra é uma obra de arte, tem significado explícito e merecem ser analisadas.
    Esta é um exemplo de uma coleção de frases sem sentido, a não ser estes banais que foram vomitados aí acima. Até imagino o autor gargalhando quando lê.
    As culturas mudam entre gerações.

    • Cláudia disse:

      ” Vossa excelência fica destilando ódio o tempo inteiro … vossa excelência deveria ouvir a última música do Chico Buarque … A raiva é filha do medo e mãe da covardia …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *