O Novo Já Nasce Velho

11 comentários

Rappa

Enquanto a voz amena
Fala de equilíbrio
Um rosto é só um rosto
E quem está falando
Parece uma questão divina

E a tv tira a atenção
Na hora do culto hardcore
Pois a miséria é um insulto
Motiva a fé do mundo

E o defunto não deve enjeitar a cova
Humilde, desumano
Não vou duvidar do passado
Como se já não existissem velas para acender
Mas que diferença faz
Se nossas mães não choram mais

E de meu pai não vejo sorriso
Se o velhos não podem
Criar suas rugas
O novo já nasce velho


11 comments on “O Novo Já Nasce Velho

  1. Andre disse:

    nao, consigo compreender corretamente. Mas creio que seja algo sobre manipulação da mídia, das religioes e a questão da mídia é sobre que elas nos fazem acreditar que tudo que consumimos, ja esta velho, pois algo novo ja foi lançando e assim sucessivamente

  2. DKS disse:

    Uma musica muito boa.Exige do ouvinte um pouco de conhecimento de religião e política. Apesar de diversas compreensões que tem essa musica, acredito que o núcleo da compreensão esta em que “as crianças(juventude) de hoje já nascem cansadas” ou seja, não querem buscar a verdade que se esconde atras na religiosidade e politicagem. A religião fala do passado bíblico como se fosse algo novo e pouco se fala no”amor ao próximo” sendo o mais importante e que muda o mundo.A falta de amor gera pai que não sorrir,mães que não choram mais, miséria, velhos que não ensinam mais. Quanto a Politica, Ela é representada pelos políticos e lideres religiosos que usam a TV e cultos,falando com voz amena e de equilíbrio,mas na verdade mais confunde que explicam; afim de se beneficiarem(dinheiro) com a fé e confiança do homem. Espero ter contribuído… agora e só ouvi a musica novamente e viajar na inteligencia do auto.

  3. Sandro disse:

    Parece-me falar um pouco sobre inexpressão, no trecho “E de meu pai não vejo sorriso/Se o velhos não podem/Criar suas rugas/O novo já nasce velho”.

    As rugas se referem a rugas de expressão, de quem sorri. O pai não sorri mais, porque não pode criar rugas. O novo já nasce velho pois já nasce criando rugas, chorando, ou seja, se expressando.

    É fenomenal como as letra d’O Rappa abrem margem para diversas interpretações!

  4. Felipe Reis disse:

    Enquanto a voz amena
    Fala de equilíbrio
    Um rosto é só um rosto
    E quem está falando
    Parece uma questão divina um rosto .
    * Enquanto muitos falam do que fazer ou nao , esses , nunca fazem o que dizem , pois falam de mais.(quem fala do cagao , acabando cagando )
    E a tv tira a atenção
    Na hora do culto hardcore
    Pois a miséria é um insulto
    Motiva a fé do mundo
    * Como meio de comunicaçao muito usado , as pessoas nao dao importancia para cultuar seu espirto , e a miseria em geral é um insulto para qualquer seja sua origem.
    *Não vou duvidar do passado
    Como se já não existissem velas para acender
    Mas que diferença faz
    Se nossas mães não choram mais
    Nao duvida de algo divino , a ponto de nao ter fé . mas do que adianta isso , se seus familiares nao estao por perto.
    * esses aspectos devem ser interpretados em geral , sao apenas exemplos

  5. vvc disse:

    Humilde, desumano
    Não vou duvidar do passado
    Como se já não existissem velas para acender

    alem dos aproveitadores qe comandam cultos ou missas e, da midia, qe exploram nossas mentes, inteligentemente, talvez ele diz: ” nao qro dizer qe nao creio mas, o que se ve em muitos eh qe, a conduta, espiritual, esta somente na hora da oracao e, quando a vela se apaga, esquecem e, o espirito esfria noavamente.
    mas, como diz em alguns comentarios, as musicas do o rappa nos leva a varias interpretacoes mexendo com os neoronios, literalmente… isso eh bom

    valeria, tb, saber oq diriam os autores das proprias!

  6. vvc disse:

    Humilde, desumano
    Não vou duvidar do passado
    Como se já não existissem velas para acender

    alem dos aproveitadores qe comando cultos e, da midia, qe exploram nossas mentes, inteligentemente, diz: ” nao qro dizer qe nao creio mas, o que se ve em muitos eh qe, a conduta, espiritual, esta somente na hora da oracao e, quando a vela se apaga, esquecem e, o espirito esfria noavamente.
    mas, como diz em alguns comentarios, as musicas do o rappa nos leva a varias interpretacoes mexendo com os neoronios, literalmente… isso eh bom

    valeria, tb, saber oq diriam os autores das proprias!

  7. Vinícius disse:

    Acho que não peguei todos os detalhes, mas vamos lá.
    A primeira estrofe:
    “Enquanto a voz amena fala de equilíbrio. Um rosto é só um rosto… “,
    uma mensagem religiosa, que não chama muito a atenção do ouvinte, mas o “enquanto” liga a primeira estrofe com um evento em seguida, a segunda estrofe.
    “E a tv tira a atenção na hora do culto. hardcore, pois a miséria é um insulto. Motiva a fé do mundo”.
    Alguma coisa muito ruim na tv rouba a atenção do ouvinte, a ponto dele deixar de lado a “voz amena” e o rosto que ele vê, pois o que ele vê é muito forte e motiva mais a fé. A miséria.
    Na terceira estrofe o ambiente é fúnebre: a melodia, o defunto, a cova, velas e choro.
    Minha interpretação é que a sensação é de você ver uma criança ou adolescente que morre pro tráfico, onde quando alguém entrevista a mãe, ela não conseguem chorar o filho na frente das cameras, como se já esperasse por esse “castigo” e reprovasse o filho mesmo depois de morto. Algo assombroso, que aparece as vezes nos programas policiais da tv. Algo parecido acontecia no videoclipe de “a minha alma”, só que provocava um tumulto. Aqui nem a mãe chora.
    Na quarta estrofe ele observa que o pai dele não sorrir diante da situação, ainda no contexto religioso o “pai” deve ser Deus-Pai, que não se alegra com a morte do pecador (Ezequiel 33:11), e a conclusão da reflexão, “se os velhos não podem criar suas rugas, o novo já nasce velho”, a morte prematura e esperada.
    É minha opinião.

  8. Jorginho galhardo disse:

    Acredito que essa música fala da realidade brasileira no aspecto social. Onde a maior partes das familias estão desacreditadas e sem saber o que fazer com sua realidade difícil e miserável, tendo assim que buscar mais a fé como uma forma de salvação para essa situação. A governo e o sistema acabam comandando alienando a população com programas de TV como uma forma de “alegrar” a comunidade. As pessoas estão sempre batalhando e luta do pra sobreviver, então não são felizes e não possuem expressão. A pobreza e a miséria fazem as crianças se tornarem “adultas” cada vez mais cedo, tendo responsabilidades e buscando empregos para ajudar a familia.

  9. Alexya disse:

    Quando eu ouço ou toco esse som lembro de meus avós, como eles foram influenciados pela sociedade e não criaram suas próprias rugas(não evoluíram com seus próprios problemas) e como isso foi passado para meus pais, já nascendo velhos(com as rugas dos meus avós). Puta herança ruim essa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *