Meu Mundo é o Barro

27 comentários

Rappa

Moço, peço licença
Eu sou novo aqui
Não tenho trabalho, nem passe, eu sou novo aqui
Não tenho trabalho, nem classe, eu sou novo aqui

Eu tenho fé
Que um dia vai ouvir falar de um cara que era só um Zé
Não é noticiário de jornal, não é
Não é noticiário de jornal, não é

Sou quase um cara
Não tenho cor, nem padrinho
Nasci no mundo, sou sozinho
Não tenho pressa, não tenho plano, não tenho dono

Tentei ser crente
Mas, meu cristo é diferente
A sombra dele é sem cruz, dele é sem cruz
No meio daquela luz, daquela luz

E eu voltei pro mundo aqui embaixo
Minha vida corre plana
Comecei errado, mas hoje eu tô ciente
Tô tentando se possível zerar do começo e repetir o play

Não me escoro em outro e nem cachaça
O que fiz tinha muita procedência
Eu me seguro em minha palavra
Em minha mão, em minha lavra


27 comments on “Meu Mundo é o Barro

  1. Alguem do Alem disse:

    Mais uma dica, nao vivam a vida na planicidade e sim na vertical, que é onde vc alcancará a superioridade…

    Fiquem em Paz..

  2. psicologa disse:

    Fala da desigualdade social, como os pobres são vistos pela sociedade, são marginalizados, ninguém se importa com o sofrimento deles (não sendo noticiário) e quando é notícia é sempre pra denegrir a imagem…
    Mas a música mostra o lado da fé dessas pessoas marginalizadas pela sociedade, daqueles que correm atrás pra seguir a vida com dignidade (não se escorando em ninguém e nem nas drogas)

  3. Profe disse:

    Eu não sou daqui , por isso peço licença, mas vcs ainda vão ouvir falar de mim e não será em noticiário de jornal. não tenho “costa quente”,nasci sozinho , mas não tenho pressa, chego lá. Até tentei ser devoto, mas o meu Deus vive, é luz ,e não está morto. To tentando recomeçar neste novo lugar , começar do zero , sou firme e minha palavra é o que basta.

  4. carlos disse:

    “Tentei ser crente
    Mas, meu cristo é diferente
    A sombra dele é sem cruz, dele é sem cruz
    No meio daquela luz, daquela luz”

    pobre daquele que não enxerga o verdadeiro sentido da morte e ressurreição de Cristo Jesus…a morte do Filho de Deus claro que teve sofrimento sim, mas nós não deveríamos nos lamentar por isso, pois ela foi o meio encontrado por DEUS de nos trazer a salvação. Não é á toa que mesmo com todo o Seu Poder e Glória Jesus em nenhum momento se opôs á própria morte que já estava planejada por Deus há centenas de anos antes..

    ” um dia conhecereis a Verdade, e a Verdade vos libertará”

  5. Vitor disse:

    Sou quase um cara
    Não tenho cor, nem padrinho
    Nasci no mundo, sou sozinho
    Não tenho pressa, não tenho plano, não tenho dono

  6. Vitor disse:

    Sou quase um cara
    Não tenho cor, nem padrinho
    Nasci no mundo, sou sozinho
    Não tenho pressa, não tenho plano, não tenho dono

    Isto parece oculto estranho. prentem bem atenção. Não é nada de sentido bom!

  7. marcelo albuquerque disse:

    fala de um alguem que sozinho enfrenta os problemas que a vida lhe apresenta e só pode contar com ele mesmo e deus,frequenta locais que sabe chegar e sair com toda educação pois isto o dinheiro nao compra a postura firme de um homem a sua palavra e unica é um exemplo a ser seguido que assume suas falhas sem procurar desculpas em pessoas ou bebidas pelo seu erro voltando e consertando e evoluindo naturalmente ao seu modo a sua velocidade independente de religião ou credo acredita em deus,e qdo ocupa posições importantes nivela-se por baixo para não humilhar ninguem nem usar alguem como escada e que vive sempre do seu suor e sempre falando a verdade.
    nossos politicos deveriam escutar esta musica sempre pela manha a tarde e a noite.

  8. Gabriel Abreu disse:

    Moço, peço licença
    Eu sou novo aqui
    Não tenho trabalho, nem passe, eu sou novo aqui

    Creio que O Cara seja um Mendigo!
    Que acabou de chegar em um novo lugar! No qual nao tem nada…

    Eu tenho fé
    Que um dia vai ouvir falar de um cara que era só um Zé
    Não é noticiário de jornal, não é

    Ele sonha que um dia vai ser alguém na vida! E a Pessoa com quem ele esta conversando uma dia vai ouvir falar dele!

    Tentei ser crente
    Mas, meu cristo é diferente
    A sombra dele é sem cruz, dele é sem cruz

    Aqui ele diz que tentou buscar na religião uma solução pros Problemas dele! Mas nao conseguiu !

    E eu voltei pro mundo aqui embaixo
    Minha vida corre plana
    Comecei errado, mas hoje eu tô ciente
    Tô tentando se possível zerar do começo e repetir o play

    Ele volta pras ruas a vida dele esta andando aos poucos! Ele so tenta nao cometer os erros de antes!

    Não me escoro em outro e nem cachaça
    O que fiz tinha muita procedência
    Eu me seguro em minha palavra
    Em minha mão, em minha lavra

    Aqui ele diz que nao fica dependente de ninguém! E nem a bebida! E oque ele fez Ficou muuito falado! Ele diz ter certeza que nao vai voltar pra oque era antes! E Deu sua palavra!

    Essa Foi minha visão! O Rappa tem muuuitas Musicas inteligentes! Nao e so musica… Tem letra de verdade!

    • Keyth S disse:

      Apesar de não concordar 100% com uma estrofe, achei tua analise super lúcida e inteligente e muitas se encaixaram como uma luva. E o melhor de tudo, sem mimimi de briga entre denominações religiosas.

  9. Roger Pescara disse:

    5.“Tentei ser crente
    Mas, meu cristo é diferente
    A sombra dele é sem cruz, dele é sem cruz
    No meio daquela luz, daquela luz”

    _ ouvi alguns comentários dizendo coitado achando que não tem sentido!
    Porem na religião do “O Rappa” (Espirita) a imagem de Cristo não é crussificada! Por isso de dizer do Cristo não ter cruz!
    Antes de criticarem, entrem na realidade da musica, e do compositor!!!

  10. fred disse:

    “tentei ser crente, mas meu cristo é diferente, a sombra dele é sem cruz, no meio daquela luz”

    essa parte fala que ele acredita num deus negro, onde a sombra na face de cristo não é feita pela cruz…e sim natural..a sombra dele é sem cruz no meio daquela luz..no meio daquela luz, a sombra da face é a propria pele..

  11. fred disse:

    e a parte do “sou quase um cara, nao tenho cor nem padrinho”…ele critica que pra ser gente na sociedade de hoje, precisa ser branco e catolico (onde se é batizado e escolhem-se os padrinhos)..a musica inteira fala sobre desigualdade racial e religiosa..

  12. Monique disse:

    Eu acho que fala sobre o recomeço de alguém, e um alguém que andava com coisas erradas, tipo um bandido ou traficante, nessa estrofe que dá pra tirar a conclusão:
    “E eu voltei pro mundo aqui embaixo
    Minha vida corre plana
    Comecei errado, mas hoje eu tô ciente
    Tô tentando se possível zerar do começo e repetir o play”
    Como se o “o mundo aqui embaixo” fosse o asfalto, ele saiu do morro. E por isso ele nao tem trabalho, pq quem tem antecedentes criminais tem dificuldade em conseguir empregos. Por isso que ele não tem classe, não tem nada. E ele assume tudo que ele fez, por isso que ele diz que não se escora em outro e nem na cachaça, ele não culpa ninguém, nem a bebida, e o que ele fez tinha um motivo. E ele se segurar na palavra, significa ele
    ser confiável de que realmente mudou, na mão e na lavra, significa que ele se prende ao trabalho.

  13. Bpower disse:

    Não tenho nenhuma duvida de que se trata de uma narrativa de um demônio que é um tanto arrependido por ter se rebelado,dai ele não tem plano,não tem dono,não tem cor nem padrinho… Se garante nele mesmo… Sua vida é plana pois não tem maiores pretensões… Tentou seguir a cristo mas já sabemos que não se identificou…Voltou aqui pra baixo”foi expulso do céu” e vai fazer de tudo para de alguma forma ouvirmos falar muito dele através de sua ações etc.

  14. Michel disse:

    Acho que ele esta falando do Zé Pilintra!

  15. Nathan disse:

    eu entendo que e um cara que quer recomeçar a vida do zero, e quando ele diz eu tenho fé um dia vai ouvir falar de um cara que era so um ze quer dizer um ze niguem mais conseguiu melhorar de vida pq teve fé nao e noticiario de jornal nao é e pq ele nao viu isso em um jornal. Sou quase um cara nao tem cor nem padrinho quer dizer que nao precisamos julgar uns aos outros pela cor ou pela religião (tem igreja que no batismo nos temos padrinhos)

  16. Zeca disse:

    O Rappa gosta de fazer músicas complexas, então vamos à odisseia da minha interpretação, vou dividir em estrofes e no final fazer a análise geral:
    1° Estrofe:
    Deixa claro que é uma pessoa “nova” no ambiente, que acabou de chegar e está sozinha nesse novo ambiente, sem auxílio, por conta própria, o ambiente é algo muito imparcial, não se dá para saber que tipo de ambiente é.

    2° Estrofe:
    Mostra que essa pessoa hoje não é nada, um zé ninguém porém ela quer subir na vida e está totalmente determinada a fazer deste sonho realidade (tenho fé; não é noticiário de jornal não é).

    3° Estrofe:
    Aqui reforça que ele está sozinho e mais, mostra que ele sempre foi sozinho,talvez até sem suporte da família, na vida dele ele não encontrou quem o ajudasse, quem desse suporte pra ele poder ser “alguém” na vida.

    4° Estrofe:
    Esse “crente” significa que ele tentou ser igual as outras pessoas, as que são consideradas normais, mas não conseguiu pois ele é diferente das outras pessoas. Uma interpretação paralela plausível é que ele não acredita em um Cristo crucificado (a sombra dele é sem cruz), um Cristo morto, ele acredita é em um Cristo vivo e cheio de vida e força (no meio daquela luz), acredita também que é possível dar a volta por cima de suas dificuldades o que nos ajuda a entender o que o motiva a ter fé que sua vida mudará para melhor.

    5° Estrofe:
    Agora sim! Sabemos então que ele não era diferente e sim um cara errado de fato, possivelmente um bandido que chegou até a ser preso (eu voltei pro mundo aqui embaixo) o mundo do crime o levou as alturas e agora ele voltou, ele diz que agora é um sujeito honesto (Minha vida corre plana; plana de reta, certa), assume que estava errado (Comecei errado, mas hoje eu tô ciente)e que está tentando recomeçar sua vida sendo que agora da maneira honesta (Tô tentando se possível zerar do começo e repetir o play), o “play” que se diz é aquele botão play que se encontra em aparelhos de músicas e filmes como DVD/Blue-ray, que é o de começar, o de tirar a pausa ou dar início, no caso dele de iniciar uma vida nova sendo agora honesta.

    6° Estrofe:
    Aqui ele diz que não se espelha/inspira mas em ser como os outros (esses outros são marginais) e que também que sua vida não se sustenta mais em “outros” ou na cachaça que pode ser interpretada como droga em geral não deixando claro se é no uso ou na venda(que deixaria assim ele como traficante), no segundo verso o “procedência” pode ser cobrança pois traficantes cariocas usam “proceder” para se referir a cobrança, uma cobrança de proceder que o tráfico continue no lucro, com as drogas sendo muito vendidas e a polícia e outros problemas como traficantes rivais afastados,lembrando que O Rappa é carioca e não esconde isto em suas músicas então essa interpretação é plausível,ficando assim “o que fiz tinha muita cobrança”. Nos 2 últimos versos ele mostra segurança em si mesmo e que pode mudar, mudar com suas mãos, sua força de vontade e seu trabalho agora honesto (Eu me seguro em minha palavra ;Em minha mão, em minha lavra), termina mostrando que está realmente não só determinado a mudar como acreditando que essa mudança é possível mesmo estando sozinho, ele pode mudar por conta própria.

    Análise geral:
    O personagem é um ex-bandido sendo muito provavelmente um ex-traficante de drogas do RJ, ele errou e agora admitiu seu erro e está altamente determinado a mudar e agora levar uma vida honesta, se encontra sozinho nessa transição do errado para o certo,sem ninguém para o ajudar, acredita completamente que essa mudança é possível e que só depende dele, demonstra também uma grande autoconfiança para essa mudança.

    • Gabriel Barros disse:

      Cara muito boa sua análise. Identifiquei tanto na sua analise quanto nas outras desde site, a maior parte das pessoas associa a letra a uma situação especifica, mas no meu ponto de vista pode abranger varias situações que se enquadra no enredo da musica, como algumas vividas por pessoas do interior ( como eu ), que não presencia favelas mas sim a pobreza e varias dificuldades universais da vida e problemas do País. Creio que O Rappa deixa essas letras complexas para generalizar a situação passada pela musica.

  17. carlos disse:

    Trata-se da visão espirita, muito provavelmente de espiritualidade mais ligada a terra (ZE PILINTRA por exemplo) pois as frases usadas e palavras são explicitamente claras que são desta espiritualidade.
    Independente de religiosidade ou religião acredito que esta seja uma bela homenagem dos criadores da letra a estas forças espirituais como forma até de agaradecimeno o que é muito bonito.
    O Rappa nos ultimos três shows que vi abriu o show com esta musica.
    Boa sorte a todos.
    Mafaia

  18. Leonardo Messias disse:

    Ótima a análise do Zeca.
    Parabéns.

  19. Camila disse:

    Vou começar por esse trecho:
    “Eu tenho fé
    Que um dia vai ouvir falar de um cara que era só um Zé”
    é como se o eu-lírico falasse pra pessoa com quem esta conversando que vai mudar de vida

    “Sou quase um cara
    Não tenho cor, nem padrinho
    Nasci no mundo, sou sozinho
    Não tenho pressa, não tenho plano, não tenho dono”
    Acredito que o eu-lírico é um morador de rua que nunca teve alguém para ajuda-lo, e ele não tem pressa pra mudar de vida, muito menos um plano pra fazer isso acontecer

    “Tentei ser crente
    Mas, meu cristo é diferente
    A sombra dele é sem cruz, dele é sem cruz
    No meio daquela luz, daquela luz”
    a parte mais “polemica” da musica, acho que o eu-lírico tentou ingressar em alguma religião, mas ele não se identificou com a doutrina da religião.
    a “cruz” eu interpreto como o sofrimento e “luz” eu interpreto como amor, ele acredita em um Deus livre de sofrimentos, um Deus que é puro amor.
    e a repetição nos dois ultimos versos eu creio que é como se ele estivesse lembrando de algo que o aconteceu, e então segue a próxima estrofe:

    “E eu voltei pro mundo aqui embaixo
    Minha vida corre plana
    Comecei errado, mas hoje eu tô ciente
    Tô tentando se possível zerar do começo e repetir o play”
    no primeiro verso é como se fosse uma experiência de quase morte e que ele sobreviveu, por isso eu interpreto os ultimos versos da estrofe anterior como um flashback da cabeça dele, como se depois que viu a luz (nessa experiência de quase morte) ele percebeu seus erros e agora quer seguir com uma vida honesta

    “Não me escoro em outro e nem cachaça
    O que fiz tinha muita procedência
    Eu me seguro em minha palavra
    Em minha mão, em minha lavra”
    esse “outro” eu interpreto que pode ser um demonio e a a “cachaça” pode ser as drogas em geral, mas de qualquer forma ele não culpa os seus erros por causa do “outro” ou da “cachaça”
    e o segundo verso, o eu lirico acredita que o que ele fez na época parecia ser certo e sua unica alternativa
    “Eu me seguro em minha palavra
    Em minha mão, em minha lavra”
    Pra mim ele tem segurança de que pode mudar e ser uma pessoa melhor

    E desculpe se a minha viajem for muito grande 😀

  20. Cullen disse:

    Eu não sei, mas nao é possível que o homem seja mesmo Cristo em carne e osso? Posivelmente referindo a Deus como o “Cristo diferente”. Ele veio do Céu ao “mundo aqui embaixo”, sozinho, ao mundo de barro (barro embaixa os pés, e o barro que constituí o carne e osso de Adán, mais além todos nós. Ele tentou ser crente com os outros religiões pagãos, mas…. E ele se seguro em sua palavra–a palavra bíblica que mudou o mundo. Também ele é “quase um cara”. Eu vejo outras coisas que não se alinham com a idéia, mas possivelmente é uma descrição da segunda volta, ou alguma coisa assim, talvez. Eu não sei. Eu gosto muito da canção, de cualquer jeito. E disculpeme, eu estou aprendendo português.

  21. Ygor disse:

    Eu acredito que na parte mais polemica da musica ”Tentei ser crente
    Mas, meu cristo é diferente
    A sombra dele é sem cruz, dele é sem cruz
    No meio daquela luz, daquela luz

    eu acredito que seja na religião catolica de um cara que nao se adaptou na religiao de um deus na cruz um Deus fragil e sim num Deus de luz que venceu a morte na crença ivangeliga num Deus poderoso

    (desculpe os erros de ortografia)

  22. Geovane disse:

    Moço, peço licença
    Eu sou novo aqui
    Não tenho trabalho, nem passe, eu sou novo aqui
    Não tenho trabalho, nem classe, eu sou novo aqui

    (Situação de um homem que chega em um outro lugar para viver. Não tem trampo, nem dinheiro de onibus, não tem nada. Isso ele declara ao conversar com o Moço).

    Eu tenho fé
    Que um dia vai ouvir falar de um cara que era só um Zé
    Não é noticiário de jornal, não é
    Não é noticiário de jornal, não é

    (Ele tem fé nele mesmo que um dia vai ser alguém importante/Conhecida/Com Sucesso. E afirma que não vai ser por noticiarios de jornal, ele diz num sentindo que não será de uma maneira ilícita/criminosa, não será importante/conhecido em uma pagina policial).

    Sou quase um cara
    Não tenho cor, nem padrinho
    Nasci no mundo, sou sozinho
    Não tenho pressa, não tenho plano, não tenho dono

    (Aqui ele declara que é quase um ninguém, sem classe. E que ele sempre lutou pela força do braço dele. Aqui é importante destacar que ele não tem fé em Cristo como muitos dizem, é um incredulo que acredita em si mesmo. Afirmo isso, porque na primeira estrofe do paragrafo seguinte ele afirma que tentou ser crente. Mas o cristo dele é um outro cristo, ele usa de referencia Cristo pela sua divindade e pela icone que ele é para associar a um outro deus. E volto afirma que ele não tem a fé em Cristo, porque ele afirma neste paragrafo que ele não tem pressa, não tem plano, não tem dono. Isso é incoerente porque quem está em Cristo tem pressa de avançar com o Reino e tem plano e Dono, visto que Cristo é Senhor).

    Tentei ser crente
    Mas, meu cristo é diferente
    A sombra dele é sem cruz, dele é sem cruz
    No meio daquela luz, daquela luz

    (Esclarece que o deus dele não é o mesmo Deus do cristianimos).

    E eu voltei pro mundo aqui embaixo
    Minha vida corre plana
    Comecei errado, mas hoje eu tô ciente
    Tô tentando se possível zerar do começo e repetir o play

    (Relato de alguém que ganhou a vida com modos ilícitos e sofreu punição e agora tenta recomeçar a sua vida de uma maneira honesta).

    Não me escoro em outro e nem cachaça
    O que fiz tinha muita procedência
    Eu me seguro em minha palavra
    Em minha mão, em minha lavra

    (Agora ele declara que não vai buscar apoia ou ajuda em pessoas e nem na cachaça (Ação frequentemente executada por pessoas que desistiram de viver, e se entregam ao mundo das drogas/Alcool. Para se exilar da sua realidade), Ele se apoia agora na sua palavra, na sua mão na sua lavra, em outra palavras, na força do braço dele, na força do seu trabalho duro e honesto.

  23. Gertex disse:

    Tenho certeza que o significado do contexto “Tentei ser crente, Mas, meu cristo é diferente A sombra dele é sem cruz, dele é sem cruz” é mais profundo que podemos imaginar, Falcão é um cara muito entendido do mundo espiritual, tanto do mal quanto do bem.

  24. Yuri Lima disse:

    “tentei ser crente, mas meu cristo é diferente, a sombra dele é sem cruz, no meio daquela luz…”

    Talvez ele não acredite em Cristo , acredita nas pessoas, na luz que é contemplar o mundo. Então fica de mínima importância a imagem dele no meio daquela luz que é os humanos, natureza, a vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *