7 Vezes

17 comentários

Rappa

Deixa o mundo avisar de teu nome,
Sete vezes escrevi o seu nome,
Deixa o mundo avisar de teu nome.

Num mundo assim bem grande,
sete vezes escrevi seu nome.
Num mundo assim bem grande,
sete vezes escrevi.

Será que é é,
fato necessário diz que é é,
insistir e repetir que é é, todas as portas abrir.

Será que é é,
fato necessário diz que é é,
insistir e repetir, todas as portas vão se abrir.

Castigo, será que obrigatório,
estudar pra ter, vocabulário é obrigatório. (2x)

Será que é preciso pensar,
começado a andar pra trás, ao contrário.
Colorir todo de amor,
inventar um novo jeito de brincar.
Saber perder é, saber perder é,
saber perder alguma coisa pra sobreviver (4x)


17 comments on “7 Vezes

  1. gaia disse:

    7 = perfeição

  2. Nego Jow disse:

    Essa música tem um cunho religioso, o número sete cujo significado advém da Plenitude.

    uma plenitude de um Deus diferente dos pregados por aí, vindo de uma vontade interior de se fazer o que é certo em vez de enriquecer líderes religiosos ou seguir pretextos culturais.

    o mesmo Deus (não antropomórfico mas em ideal) que o Rappa mostra em algumas outras canções. Nesta ele questiona a obrigatoriedade dos ditames dogmáticos tão presentes em nossa sociedade

    será que o castigo é obrigatório?
    ou é somente uma alternativa mais fácil que o diálogo e a compreensão?

    será que é obrigatório estudar pra ter sabedoria? pra ser feliz? Ou será que tudo que é obrigatório na vida não seria somente SER FELIZ?

    será que é necessário pensar ou agir? será que é obrigatório pensar antes de agir? será que errar as vezes é tão condenável assim?
    não! não é! não tenham medo de tentar, não se deixe retroagir pelo medo, não permita que pensamentos em demasia te impeçam de tentar! Se não sabe fazer, faça do seu jeito! colora tudo de amor!!!

    pra finalizar ele ainda manda
    “Saber perder é alguma coisa pra sobreviver”
    sugerindo uma libertação por parte do indivíduo de tudo que o prende a esse mundo passageiro… mas que muitas vezes são superestimados pelo povão.

    sem dúvida uma obra genial!

  3. Luiz Felipe Marquez disse:

    Ae Nego Jow…GENIAL!!!!!
    Perfeito ou indiscútivel!!!
    Dahora parabéns!!!

  4. REGINALDO BELÉM disse:

    Com todo respeito, mas não concordo com o comentário do Sr. NEGO JOW em nenhum aspecto.

    A expressão “sete vezes” faz alusão apenas a PERFEIÇÃO, na qual essa idéia de fato tem um cunho religioso. Mas ele não faz nenhuma referência a pessoa de DEUS. Não vamos fugir tanto do texto assim, querendo “atacar” alguma religião. Apenas faz referência na mistificação religiosa da expressão “sete vezes”, para enfatizar a idéia de perfeição, plenitude,etc.
    Ao decorrer da música essa idéia de perfeição se mistura com a idéia de estudar, de buscar conhecimento, até mesmo conhecimento técnico (VOCABULÁRIO É OBRIGATÓRIO, isso é uma afirmação, não uma indagação). Ou seja, a perfeição está ligada ao conhecimento, a ARTE mais propriamente dita. Não estou dizendo que o estudo técnico, classifica alguma pessoa de inteligente ou burra. Mas ele dá importância sim, ao estudo e a ARTE.
    No refrão:
    Castigo, será que é obrigatório,
    estudar pra ter, vocabulário é obrigatório. (2x)

    Ele afirma explicitamente. que apesar de ser duro (CASTIGO) que o estudo é a única forma de possuir VOCABULÁRIO, que significa CONHECIMENTO TÉCNICO. Não é nada pessoal, é algo objetivo, estudar pra ter vocabulário (conhecimento técnico).

    Já no outro refrão ele se refere a ARTE:

    Colorir todo de amor,
    inventar um novo jeito de brincar.

    Aí ele não se prende a conhecimento técnico, e sim em criatividade, sabedoria, o que é algo subjetivo, porém ele não despreza o conhecimento técnico.

    Em resumo, é uma música que enfatiza a BUSCA DO CONHECIMENTO COMO PERFEIÇÃO.

    Prova disso, basta procurar em vários sites, o SHOW DO O RAPPA NA ROCINHA. Quando o FALCÃO termina de cantar essa música SETE VEZES, ele faz a seguinte declaração…
    “A ARTE É QUE VALE MAIS………..”, o que confirma a minha idéia acima.

  5. Luana disse:

    Concordo com o REGINALDO BELÉM:

    No final: “Saber perder é, saber perder é,
    saber perder alguma coisa pra sobreviver (4x)”
    Acho que ele fecha mostrando a importância de se voltar para a Técnica, o aprendizado. O estudo toma tempo e consequentemente balada, amigos, viagens e etc.

  6. Leonardo Messias disse:

    Completíssima a análise do REGINALDO BELÉM.

    Porém o Nego Jow tem razão em falar que O Rappa questiona em suas canções a obrigatoriedade de dogmas estabelecidos por algumas religiões e seguidos pela sociedade.

  7. ócio disse:

    Apesar de entender o post do Reginaldo, penso que o que o Nego Jow postou faz mais sentido. Não que a gente não necessite aprender, mas o que mais temos urgência é em aprender que temos o necessário para ser feliz, se não somos, é que ainda não aprendemos bem ou temos medo.

  8. L. Bamberg disse:

    Acho que a música 7x têm mais um caráter amoroso que religioso, apesar de acontecer uma fusão entre o amor e o espirito na música. A parte inicial é bem enfática em relação ao ato de escrever o nome, ao meu ver, dá pessoa amada, especificamente 7 vezes. Isso acaba transmitindo a ideia que tal pessoa amada é perfeita e maravilhosa(já que o 7 é sinônimo de perfeição e são sete as maravilhas do mundo).
    Depois, a música mostra que a perseverança “insistir e repetir” é algo necessário para que “todas as portas” (fechadas a 7 chaves) possam ser abertas, ou seja, para vencermos no amor ou em qualquer outra coisa, é necessário ter persistência.
    Logo em seguida, a música coloca o confronto entre o amor e a razão(comum no Barroco). Isso pode ser percebido pelos questionamentos, sera que é preciso estudar? sera que é preciso pensar(ser racional)?, ou seria melhor “andar pra trás, ao contrário” da lógica? colorindo tudo de amor, inventando um novo jeito brincar(abrir espaço para criatividade-subjetividade).
    Por fim, a canção diz que “saber perder alguma coisa pra sobreviver”, dando a ideia de que é preciso ceder as vezes no amor para que o ele dure.

  9. Jeff Ferreira disse:

    24bz

  10. Jeff Ferreira disse:

    A música 7 vezes, é uma referência a saída de Marcelo Yuka do grupo O Rappa:inventar um novo jeito de brincar.
    Saber perder é, saber perder é,
    saber perder alguma coisa pra sobreviver.

    Yuka era tido como o cabeça do Rappa, o intelectual,o cara que tinha estudo e manjava pra caralho: Castigo, será que obrigatório,
    estudar pra ter, vocabulário é obrigatório.

    Mas Falcão fala: insistir e repetir, todas as portas vão se abrir. O Rappa persistiu sem Yuka e outros caminhos se abriram sem ele.

    E nos 7 CDs do Rappa, sempre teve o nome de Yuka, nos primeiros que ele participou, e nos demais como forma de agradecimento, dizendo YUKA irmão tu faz parte do Rappa! por isso o trecho: Num mundo assim bem grande,
    sete vezes escrevi seu nome.
    Num mundo assim bem grande,
    sete vezes escrevi.

    E O Rappa é uma banda mundial, de um sucesso enor, num mundo assim bem grande!

  11. Eric Sacramento disse:

    Já eu acho q essa musica vai uma referencia direta ao cristianismo, falando q foi colocado o nome de cristo nos 7 continentes e pregando q ele curava dava tudoe de boca em boca foi passando isso oq se tornou nos dias atuais e como foi criada toda a história, repetindo e levando isso aos poucos ao mundo inteiro, falar que se deve ter castigo pois isso leva ao temor na não crença nesse messias, outra coisa q se deve ter vocabulario é para lê a biblia, pois todos q querem entende-la deve ter vocabulario pela linguagem formal q ela foi escrita, outra trecho da musica q demonstra claramente é quando ele indaga ”Será q é fato necessário” e a religião diz q e a promessa q todas as portas vão se abrir se vc crer nele…Na ultima parte ele mostra o caminho para se livrar do cristianismo ” Será q é preciso pensar?! Começando andar pra tras?! Aceitar as perdas? Aceitar q só temosa isso e nada mais MUNDO REAL….

  12. @Diego disse:

    No meu modo de pensar O Rappa quis criticar tudo que nos é passado para sermos pessoas cultas, inteligentes, sabendo quem foi quem não foi, manera correta de ser falar de ser comportamenta perante a sociedade. Caso o contrário “CASTIGO” devemos colocar na mente aquilo que é “escencial”. “Castigo, será que é obrigatório, estudar pra ter, vocabulário é obrigatório”

  13. Pam disse:

    Acredito na versão de que é uma música de cunho religioso. Ela exalta a força de vontade, a persistência, a garra, a luta, mas acima de tudo, a fé! Praticamente todas as músicas do Rappa tem uma mensagem de Fé. Ele faz alusão à vários tipos de religião, citando várias vezes 7 (número da perfeição). Seja a respeito o Yuka, seja a respeito das religiões, seja a respeito de amor, essa música é interpretativa. E para mim, reflete na minha tentativa de atingir os meus objetivos com fé e coragem, insistindo e repetindo, acreditar que o que procuro é “um fato necessário”. E na parte, “Castigo é obrigatório”, são todos os sacrifícios que devemos fazer para “sobreviver” (saber perder alguma coisa pra sobreviver). Castigo é obrigatório e “Estudar pra ter” não é só em questão de conhecimento.. É em questão de estudar as oportunidades e opções…

  14. Bruno Ferreira disse:

    Primeiro de tudo eu gostaria de dizer que essa música é fantástica!

    Quando o autor diz que “Num mundo assim bem grande – Sete vezes escrevi seu nome” a mensagem a ser interpretada nos remete ao “sete” como sendo “sete maravilhas”, logo esse nome dá uma sensação de prazer ao autor.

    Se faz necessário “Insistir e repetir” até que todas as portas se abram para que o objetivo seja alcançado, essa é a mensagem que entendo da terceira estrofe.

    Na quarta estrofe o autor questiona o fator de ser castigado na busca de um ideal (será que é obrigatório?).

    “Inventar um novo jeito de brincar”, na ultima parte da música, além de “Saber perder é, saber perder é, saber perder alguma coisa pra sobreviver” pode ser entendido como a vida de Marcelo Yuka, ex-integrante da banda O Rappa, depois do acidente que o deixou sem o movimento das pernas. A vida segue, é necessário inventar um nojo jeito de lidar com os fatos e saber perder algo para se mater vivo nesse mundo cão.

    MOFAIA!!!!

  15. Leandra Lira disse:

    Gente essa música é simplesmente incrível,

    como a maioria disse acima , ela se refere ao número 7 como algo perfeito, completo e em sua totalidade, pode ser uma referencia religiosa ou não, isso depende da visão e dos sentimentos de cada um.

    O castigo e o vocabulário ” obrigatórios” se referem aos padrões estabelecidos pela sociedade, no meu ver ele faz uma crítica , dizendo que as pessoas são manipuladas por esses padrões que não são necessários para alcançar a felicidade, pois a felicidade vai além disso, o mais importante é fazer o que gosta, e fazer aquilo que você se sente bem, independente se é diferente, se vai de contra o comum.
    “Será que é preciso pensar,
    começado a andar pra trás, ao contrário.
    Colorir todo de amor,
    inventar um novo jeito de brincar.”

    Ele basicamente diz que nós devemos pensar fora da caixinha, e ir além. E que para se chegar alcançar algo é necessário persistir , tentar, experimentar coisas novas, quantas vezes for preciso, por que no fundo o mais importante não é o destino e sim a trajetória, aquilo que se aprende com os erros.

    Abs

  16. Fernanda disse:

    O verdadeiro significado desta música, está neste vídeo! É kabalística essa música! 😍 https://youtu.be/kb3i5xOMjek

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *