Faça o download do App do Análise de Letras para Android! É grátis!

Meu Deus, meu Deus
Setembro passou
Outubro e Novembro
Já tamo em Dezembro
Meu Deus, que é de nós,
Meu Deus, meu Deus
Assim fala o pobre
Do seco Nordeste
Com medo da peste
Da fome feroz
Ai, ai, ai, ai
A treze do mês
Ele fez experiênça
Perdeu sua crença
Nas pedras de sal,
Meu Deus, meu Deus
Mas noutra esperança
Com gosto se agarra
Pensando na barra
Do alegre Natal
Ai, ai, ai, ai
Rompeu-se o Natal
Porém barra não veio
O sol bem vermeio
Nasceu muito além
Meu Deus, meu Deus
Na copa da mata
Buzina a cigarra
Ninguém vê a barra
Pois barra não tem
Ai, ai, ai, ai
Sem chuva na terra
Descamba Janeiro,
Depois fevereiro
E o mesmo verão
Meu Deus, meu Deus
Entonce o nortista
Pensando consigo
Diz: "isso é castigo
não chove mais não"
Ai, ai, ai, ai
Apela pra Março
Que é o mês preferido
Do santo querido
Sinhô São José
Meu Deus, meu Deus
Mas nada de chuva
Tá tudo sem jeito
Lhe foge do peito
O resto da fé
Ai, ai, ai, ai
Agora pensando
Ele segue outra tria
Chamando a famia
Começa a dizer
Meu Deus, meu Deus
Eu vendo meu burro
Meu jegue e o cavalo
Nóis vamo a São Paulo
Viver ou morrer
Ai, ai, ai, ai
Nóis vamo a São Paulo
Que a coisa tá feia
Por terras alheia
Nós vamos vagar
Meu Deus, meu Deus
Se o nosso destino
Não for tão mesquinho
Ai pro mesmo cantinho
Nós torna a voltar
Ai, ai, ai, ai
E vende seu burro
Jumento e o cavalo
Inté mesmo o galo
Venderam também
Meu Deus, meu Deus
Pois logo aparece
Feliz fazendeiro
Por pouco dinheiro
Lhe compra o que tem
Ai, ai, ai, ai
Em um caminhão
Ele joga a famia
Chegou o triste dia
Já vai viajar
Meu Deus, meu Deus
A seca terrívi
Que tudo devora
Ai,lhe bota pra fora
Da terra natal
Ai, ai, ai, ai
O carro já corre
No topo da serra
Oiando pra terra
Seu berço, seu lar
Meu Deus, meu Deus
Aquele nortista
Partido de pena
De longe acena
Adeus meu lugar
Ai, ai, ai, ai
No dia seguinte
Já tudo enfadado
E o carro embalado
Veloz a correr
Meu Deus, meu Deus
Tão triste, coitado
Falando saudoso
Com seu filho choroso
Iscrama a dizer
Ai, ai, ai, ai
De pena e saudade
Papai sei que morro
Meu pobre cachorro
Quem dá de comer?
Meu Deus, meu Deus
Já outro pergunta
Mãezinha, e meu gato?
Com fome, sem trato
Mimi vai morrer
Ai, ai, ai, ai
E a linda pequena
Tremendo de medo
"Mamãe, meus brinquedo
Meu pé de fulô?"
Meu Deus, meu Deus
Meu pé de roseira
Coitado, ele seca
E minha boneca
Também lá ficou
Ai, ai, ai, ai
E assim vão deixando
Com choro e gemido
Do berço querido
Céu lindo e azul
Meu Deus, meu Deus
O pai, pesaroso
Nos fio pensando
E o carro rodando
Na estrada do Sul
Ai, ai, ai, ai
Chegaram em São Paulo
Sem cobre quebrado
E o pobre acanhado
Percura um patrão
Meu Deus, meu Deus
Só vê cara estranha
De estranha gente
Tudo é diferente
Do caro torrão
Ai, ai, ai, ai
Trabaia dois ano,
Três ano e mais ano
E sempre nos prano
De um dia vortar
Meu Deus, meu Deus
Mas nunca ele pode
Só vive devendo
E assim vai sofrendo
É sofrer sem parar
Ai, ai, ai, ai
Se arguma notíça
Das banda do norte
Tem ele por sorte
O gosto de ouvir
Meu Deus, meu Deus
Lhe bate no peito
Saudade de móio
E as água nos óio
Começa a cair
Ai, ai, ai, ai
Do mundo afastado
Ali vive preso
Sofrendo desprezo
Devendo ao patrão
Meu Deus, meu Deus
O tempo rolando
Vai dia e vem dia
E aquela famia
Não vorta mais não
Ai, ai, ai, ai
Distante da terra
Tão seca mas boa
Exposto à garoa
A lama e o paú
Meu Deus, meu Deus
Faz pena o nortista
Tão forte, tão bravo
Viver como escravo
No Norte e no Sul
Ai, ai, ai, ai



Qual é a sua interpretação?





*



33 Comentários

leia o poema de patativa do as

Escola Trabalho, Bom dia.
A “Barra” que o poeta Antônio Gonçalves (Patativa) se refere é uma grande formação de nuvens que surge no horizonte, ao amanhecer, no final dos anos, quando inicia o inverno nordestino. Segundo a crença, se aparecer esta formação de nuvens, é prenúncio garantido de chuvas no início do ano seguinte. Caso não apareça esta formação, os sertanejos apelam para o misticismo. Uma das práticas bem comuns no sertão é citada na letra: durante a noite, você coloca umas pedras de sal virgem num terçado e deixa-o no tempo, se ao amanhecer o sal estiver úmido, haverá chuva, caso contrário, é prenúncio de seca, aí só o que resta é aguardar até a dia de São josé, que é a data limite para haver chuva neste ano, caso contrário, só no ano posterior.
Um abraço e boa sorte.

Escola Trabalho, a palavra “barra” nessa música está no sentido de “provação” de “luta”, “esforço”, etc. Exemplo: “para fazer o trabalho escolar você passará por uma barra”. Espero ter ajudado!

Alguém poderia me dizer o significado da palavra BARRA,é para um trabalho escolar

Essa música será sempre lembrada como um dos hinos da região nordeste que ao lado da música asa branca, são singular e pertencem ao povo nordestino. Ainda hoje sofremos com a SÊCA, que não é culpa somente por falta de chuva, mas de uma política séria que resolva esse grave problema secular. Obrigado ao Patativa e ao Luiz Gonzaga por denunciar ao mundo a dor e o sofrimento de um povo. a emoção toma conta de todos nós quando lemos ou escutamos essa pérola musical. Erivaldo. Maracanaú – Ceará.

A letra desta poesia escrita por Patativa do Assaré e cantada por Luiz Gonzaga relata fielmente a história do sertanejo nordestino, que por falta de condições para sobreviver em meio à seca de algumas regiões do nordeste, migra para o sudeste a procura de melhores condições de vida. Mas ao chegar a seu destino, depara-se com uma realidade dura e exclusiva das cidades capitalistas que exige cada dia mais o preparo de seus cidadãos. Além de sofrer com preconceito e despreparo, o nordestino muitas vezes é enganado pelos seus patrões. Sendo assim, o “sonho de um dia voltar” relatado na música fica cada dia mais distante obrigando o nordestino “a viver como escravo no norte e no sul”.

gostei muito da letra .
retrata a vida triste e sofrida do nordestino que sai de sua terra natal e vai buscar melhores condições de vida em outro lugar.

comentar o que vem pronto é fácil, pois as poesias, as musicas e o povo nordestino é único, e tem razão nosso colega tem pessoas que são insubstituiveis, e que orgulho tenho de ser brasileiro e ter nascido no nordeste.

estou morando no parana, isso e ate dia 10 janeiro porque gracas a DEUS vou voltar pra minha terra ouricuri-PE, não vejo a hora de estar com meus amigos e meu povo nordestino, esse povo e diferente e o povo mais alegre do mundo.estou a dois anos aqui mais parece que estou preso, prestes a ser libertado.patativa do Assaré era um gênio.

Sou paulistano, 43 anos, vivo atualmente em Campo Grande MS, e já fui imigrante nos EUA, e sofri problemas de discriminacao iguais aos que os pobres nordestinos sofrem em SP. Com relacao a musica melodia é tipica nordestina e um pouco triste, porém a letra é de um teor tao profundo, tao real para milhares de irmaos brasileiros, pois desde que eu me lembro, sempre houve problemas com essas pessoas esquecidas nos confins do sertao. Uma vez que decidem procurar alternativas para uma vida melhor, deparam-se com adversidades enormes, dificuldades em tudo o que idealizam realizar para si. Aprecio as musicas nordestinas, os repentistas, as cantoras e grupos, que simbolizam a grandeza e diversidade cultural que brotam naquelas bandas do norte. Parabens para quem teve a ideia desse site, pois eu aconselho a quem tiver chance de ler os textos aqui deixados, nao passe por alto, observe que cada individuo expoe todos os sentimentos e anseios que nascem do intimo da alma, lagrimas correrao dos olhos, assim como estou agora, pois estou lendo e ouvindo o HINO NORDESTINO ( A Triste Partida) na voz do inesquecivel Luiz Gonzaga. Que Deus ofereça o melhor destino a esses que procuram atingir com forte emocao os coracoes sofridos, tanto das bandas do Norte e Sul, como tambem de Leste a Oeste. Abraços a todos.

lindo poema fico ate emocionado diante dessa q foi e ainda ea realidade do nortestino

eu achei legal e vc so que muito comprida nè mais e um cordel

A letra relata um dos grandes fatos que ainda ocorrem em nosso país, a ida o Imigrante paraum lugar desconhecido à procura de uma vida melhor.
Alguns conseguem, outros não, pois nosso país é muito descriminado, até mesmo pelo sotaque, esses imigrantes podem não vir a conseguir um emprego, sofrem de preconceitos, e alguns vão para na prostituição, nas drogas… Como a letra mesmo diz, ele não tem consegue mais voltar, à sua terra, pois mesmo trabalhando, ainda tem dívidas, e mergulha nelas ainda mais.
Nisso, o imigrante é obrigado a ficar em um espaço em que não se adaptou…

A triste partida,linda poesia que virou um hino do povo nordestino retirante,sofrido esquecido, maltratado, e escravizado pelo senhor de engemho,pelo fazendeiro,quando não isso pela a seca que tira toda a esperança de uma vida melhor para o trabalhador rural, que planta a terra para seu sustento.
Patativa do assare, registrou tudo isso em forma de canção e poesia,e levou aos quatros cantos domundo o grito de dor do sertanejo sofrido.
choro toda vez que ouço esta musica, principalmente quando pego meu violão e canto pra min mesmo, lembro do meu pai que foi um nordestino que trabalhou de sol a sol na lavoura pra dar o sustento da familia, morreu pobre mais com dignidade,hoje eu fiz o caminho que a maioria do nordestino fez no famoso pau de arara, vim pra são paulo trabalhar com minha esposa,mais não esqueço minha terra natal, Pernambuco Imortal Imortal, salve Patativa, onde quer que esteja voce conseguiu levar a mais distante cidade,mundo, ou pais, o grito do nordestino sertanejo.

ESTE SITE É MUITO INTERESSANTE E ME EMOCIONA BASTANTE

A poesia de Patativa do Assaré é espelacular. Ele, como ninguém,conseguiu representar perfeitamente a agrura do sertanejo brasileiro.

essa musica é muito legal pois fala coisa que as pessoas naum acretitam…
adoreiii

by:paulinhaa

Amanhã, sábado 21 de maio de 2011 está fazendo duas semanas que cheguei dos Estados Unidos da América, depois de estar ausente do meu Ceará querido por dezenove anos. Hoje depois de muito tempo ouvi esta canção, uma verdadeira aula de literatura, não pude evitar as lágrimas, já que estive nos E.U.A. como imigrante ilegal, me identifico bastante com o migrante nordestino que infelizmente sofreu por muito tempo descriminação em seu próprio país. Viajei bastante por outros países, também pelo nosso Brazil, e posso dizer que é muito raro encontrar um povo tão puro e hospitaleiro como o nordestino. Obrigado.

a triste partida de patativa do Assaré
Nada mais é que um relato da vida do sertanejo,que sofre com a fome e a seca do nordeste brasileiro.
Mas o sertanejo percebe que a realidade da cidade grande não é muito diferente da sua.só que os problemas são diferentes,o desemprego.fome,que também existe no nordeste.
a busca por oportunidades está cada vez mais frequente em nossa sociedade capitalista.PATATIVA FOI E AINDA É UM GRANDE POETA POPULAR BRASILEIRO.

Esta musica e letra me possibilita compreender que apesar de tudo o nordestino sobrevive na cidade grande com digndade e alguns com muito sucesso. Estou convencido que o nordestiono é um forte.

.
JA FUI RADIALISTA,
HJE SOU APOSENTADO,
SOU RADIO AMADOR PT7JLN
SOU VIOLONISTA, E SANFONEIRO INSTRUMENTISTA.
PERTENSO A AS FAMILIAS LOBO E JANUÁRIO,
MEU NOME ARTISTICO É JOSÉ LÔBO JANUÁRIO,
ME VEJAM NO YOUTUBE. EU E JOAQUIM E MIGUEL JANUÁRIO DA COSTA, TOCANSO SANFONE, E ACESSE JANUÁRIO NOITE E DIA, TAMBÉM NO YOUTUBE

Melhorar a siaçao la como levando agua e comida…..

Ainda me lembro quando eu era criança e, após as 18:00 horas, meu pai que havia chegado da roça, se preparava para lavar os pés e dormir. No radio de pilhas, na radio Cardeal Arcoverde, da cidade pernambucana do mesmo nome, começava a tocar A Triste Partida, na voz do eterno rei Luiz Gonzaga.Tudo poderia ser deixado de lado, menos o habito de ouvir os lamentos da musica que tanto lembrava a historia daquele velho agricultor. As lágrimas não podiam ser contidas, pois a letra, era o retrato da sua vida, não pelo fato de ter ido embora e deixado sua terra, a velha Paraiba, mas, por ter visto seus filhos ir embora, sem esperanças de voltar da mesma terra que reza a musica de Patativa. Nunca numa musica o sofrimento do nortista foi tão bem revelado. Parabéns Patativa do Assaré(in memorian), parabéns “REI GONZAGA”, Deus os tenha. Obrigado por tão importante pérola deixada para o acervo cultural dos nosso corações.

EM 1958, FOI UM ANO DE SECA AQUI NO CARIRI, CERA, E NORDESTE DO BRASIL.
EU TINHA 10 ANOS, E MORAVA NO SÍTIO AMARO COÊLHO, AQIO NO MUNICIPIO DE JUAZEIRO DO NORTE.
ERA ALI NA PRAÇA PADRE CÍCERO, RUA SÃO FRANCISCO, ESQUINA COM A RUA PADRE CÍCERO, MINHA MÃE, IA ARRANCAR DENTES E FAZER TRATAMENTO NO CONSULTÓRIO DE DR. GERALDO MENEZES BARBOSA, QUE AINDA HOJE ELE ESTAR VIVO, ERA ALÍ QUE HAVIA O EMBARQUE DOS NORDESTINOS PARA O SUL DO BRASIL, ERAM UNS CAMINHÕES PAU DE ARARA, ONDE O POVO BUTAVA SUAS COISAS NUM TETO DE LONA. ERA UMA LONGA VIAGEM ONDE AQUELE POVO PASSAVA ATÉ 19 DIAS NAS ESTRADAS CORROÇAL EM DIREÇÃO AO SUL.
HAVIA NA HORA DAQUELAS PARTIDAS MUITA GENTE CHORANDO NA HORA DA DESPEDIDA, TANTO OS QUE SAIA E MUITO MAIS OS QUE FICAVAM.
EM 1959, O INVERNO CHEGOU AQUI NA NOSSA REGIÃO DEMAIS EM TODO NORDESTE.
FOI EM 1959 QUE PATATIVA DE ASSARÉ MEMORIZOU A TRISTA PARTIDA; QUE ELE ERA UM GRANDE DECORADOR DOS VERSOS QUE PENSAVA E MANDOU AMIGOS ESCREVER OS VERSOS DA TRISTA PARTIDA.
PASSOU A LETRA PARA O POETA: VIOLEIRO JOÃO ALENXANDRE, QUE APRESENTAVA UM PROGRAMA NA RÃDIO IACEMA DE JUAZEIRO, E FOI O POETA JÃO ALEXANDRE QUE COLOCOU ESTA MELODIA, E COMEÇOU A CANTAR A TRISTE PARTIDA EM TODOS OS PROGRAMAS DAS RÁDIOS DA NOSSA REGIÃO.
LOGO ESTA MÚSICA SI ESPALHOU PELA REGIÃO; E UM DIA LUIZ GONZAGA, ESCUTOU UM VIOLEIRO CANTANDO NA FEIRA DE CAMPINA GRANDE NA PARAÍBA, E GOSTOU E PERGUNTOU DE QUEM ERA A MÚSICA E FOI INFORMADO QUE ERA DE PATATIVA DO ASSARÉ, ELE VEIO DIRETO DE CAMPINA GRANDE PARA A CASA DE PATATIVE NO ASSARÉ-CE. PARA PEDIR AUTORIZAÇÃO PARA GRAVAR.
FOI NESTA SEMANA QUE HOUVE A INAUGURAÇÃO DA RÁDIO EDUCADORA DO CARIRI, LÁ NO CRATO, ONDE NO MEIO DO SHOW, ELE TOCOU NA SANFONA A MELODIA DESTA MÚSICA E PERGUNTOU PARA O POVO SI AQLGUEM CONHECIA, A RESPOSTA FOI GERAL: É A TRISTE PARTIDA DE PATATIVA DO ASSARÉ, LUIZ GONZAGA DEVE DIFICULDADE DE GRAVAR ESTA MÚSICA POR QUE É GRANDE E A GRAVADORA NÃO QUERIA GRAVAR COMPLETA, E ELE NÃO ACEITAVA, SÓ EM 1964 ELA FOI GRAVADA POR LUIZ GONZAGA, E FOI MUITO DIVULGADA PELAS EMISSORAS DO NORDESTE, E ELA CHEGOU NO SUL DO BRAZIL. SÓ HOUVE UM DESGOSTO DO VIOLEIRO JOÃO ALEXANDRE, POR QUE A RCA, NÃO COLOCOU O NOME DELE COM O AUTOR DA MELODIA.
MAS A TRISTE PARTIDA É UMA BIOGRAFIA DE TODOS NORDESTINO QUE FORAM PARA O SUL E NUNCA ESQUECERAM DA TERRA QUE NASCERAM.
EU FUI AMIGO PESSOALMENTE DE PATATIVA DO ASSARÉ, E JOÃO ALEXANDRE.
JA FUI RADIALISTA,
HJE SOU APOSENTADO,
SOU RADIO AMADOR PT7JLN
SOU VIOLONISTA, E SANFONEIRO INSTRUMENTISTA.
PERTENSO A AS FAMILIAS LOBO E JANUÁRIO,
MEU NOME ARTISTICO É JOSÉ LÔBO JANUÁRIO,
ME VEJAM NO YOUTUBE. EU E JOAQUIM E MIGUEL JANUÁRIO DA COSTA, TOCANSO SANFONE, E ACESSE JANUÁRIO NOITE E DIA, TAMBÉM NO YOUTUBE
ESTOU ANUVERSARIANDO COMPLETANDO 63 ANOS TERÇA FEIRA DIA 15 DE FEVEREIRO DE 2011

Dizem que ninguém é insubstituível, discordo, pois nosso Patativa e Gonzagão não encontrarão pares.
Saudades imensas dos arautos da nossa cultura.

A letra desta musica;que é um poema,revela a expulção do setanejo pela ditadura da seca,e procurando exilo na maior cidade do Brasil.E nesta cidade,sempre se informando em relação a “ditadura da seca” que lhe expulçou,se ela ainda está no poder ou foi deposta pela chuva ,porque quando isso acontecer ele predende valotar.Mas só que ele ainda não percebeu que se tornou escrevo pelas condições econômicas,devido o seu endividamente com o seu patrão,”o seu senhor.Ai seua volta é inviável e le fica condenado a viver o resto da vida em uma terra estranha de pessoas estranhas.

patativa passaro indefezo patativa poeta sonhador o nordeste e o btasil melhor dizer o mundo sente sua falta patativa e luiz gozaga embala o sono dos anjos que deus os tenha

Não teremos outro poeta como o Patativa do Assaré nunca mais, sem exageros! Que Deus o tenha ao seu lado a ouvir suas belas poesias!

Patativa do Assaré foi, sem dúvidas a maior expressão poética desta Nação. Parabéns!

O poema começa contando a triste vida de quem mora no sertão, esperando por chuva atraz de plantar alguma coisa para poder se alimentar. Esperando janeiro,fevereiro e março mas não chega quem o acricultor tanto espera. Vem logo o disispero por não saber o que comer, atraz de uma vida mais digna se obriga a ir procurar coisa melhor em outro lugar. Logo começa a vender o que tem, pra ir embora do seu lugar. Vende muitas veses por mincharia, que não dar nem para se alimentar.
Vai pra são paulo deixando saudade e tristeza do seu lugar, com a esperança de um dia voltar…
Ítalo Souza (escola profissionalizante do ceará)

Patativa do Assaré ELE É DO MEU CEARA. TENHO MUITO ORGULHO DELE.

BELO poema de Patativa do Assaré que foi cantado pelo nosso inesquecível Luiz Gonzaga. A letra já diz tudo, tudo como ainda acontece, em que a velha política coronelista, ainda presente no pais “o terror continua aqui por perto só mudou de cheiro e de uniforme” (Renato Russo, maltrata o homem do sertão ocasionando retiradas enchendo e inchando cada vez mais as grandes capitais em “busca de uma vida melhor”. No final são marginalizados nos grandes centros urbanos, engolidos pela modernidade que passa distante da periferia.

[...]  Jornal da Poesia  / www.usinadeletras.com.br A Triste Partida Patativa do [...]

Qual é a sua interpretação?

-->