Relicario

46 comentários

Nando Reis

É uma índia com colar
A tarde linda que não quer se pôr
Dançam as ilhas sobre o mar
Sua cartilha tem o A de que cor?

O que está acontecendo?
O mundo está ao contrário e ninguém reparou
O que está acontecendo?
Eu estava em paz quando você chegou

E são dois cílios em pleno ar
Atrás do filho vem o pai e o avô
Como um gatilho sem disparar
Você invade mais um lugar
Onde eu não vou

O que você está fazendo?
Milhões de vasos sem nenhuma flor
O que você está fazendo?
Um relicário imenso deste amor

Corre a lua porque longe vai?
Sobe o dia tão vertical
O horizonte anuncia com o seu vitral
Que eu trocaria a eternidade por esta noite

Porque está amanhecendo?
Peço o contrario, ver o sol se por
Porque está amanhecendo?
Se não vou beijar seus lábios quando você se for

Quem nesse mundo faz o que há durar
Pura semente dura: o futuro amor
Eu sou a chuva pra você secar
Pelo zunido das suas asas você me falou

O que você está dizendo?
Milhões de frases sem nenhuma cor, ôôôô…
O que você está dizendo?
Um relicário imenso deste amor

O que você está dizendo?
O que você está fazendo?
Por que que está fazendo assim?
…está fazendo assim?

Desde que você chegou
o meu coração se abriu
hoje eu sinto mais calor
e não sinto nem mais frio!

o que os olhos não veem
o coração precente,
mesmo na saudade você não está ausente!

Em cada beijo seu,
e em cada estrela no céu,
em cada flor no campo,
e em cada letra no papel!

Que cor terão seus olhos
E a luz do seu cabelo
Só sei que vou chama-lo de Ismael!
Ismael…Ismael…Ismael


46 comments on “Relicario

  1. silavne disse:

    quero entender a letra da música relicário

  2. Sérgio disse:

    Atendendo a solicitação da Silavne, Vou tentar fazer minha análise para “Relicário”. Esse texto do Nando Reis é muito complexo. Acho que ele usa o desamparo como sendo uma vocação do ser humano. É a maldição de querer ser amado.
    Afinal, o que o relicário anuncia em seu vitral?
    Analisando os primeiros versos temos a idéia de uma mulher integrada à natureza: a índia é a mulher seminua ou nua (sexualmente disponível) e a propositada citação do colar induz a idéia de integração total à natureza.
    As ilhas sugerem algo imóvel e isolado e a “dança” das mesmas, algo coletivo, plural. Aí surge a referência humana de forma desfigurada: a cultura letrada: a cartilha importa pela cor de uma letra específica, que faz parte, talvez, de uma confirmação de afinidades, de preferências comuns no jogo do amor que são tão importantes quanto a função do letramento.
    A natureza, que parecia estática, de repente subverte suas leis universais e tudo se torna caótico. Algo extraordinário deve ter ocorrido, e esse evento vem a seguir: antes de alguém chegar, ele estava em paz. Nessa parte ele sugere estar em dúvida: ou ele não percebia o caos da natureza ou a mesma não se havia tornado caótica, era apenas sua impressão.
    No segundo verso, diante dos dois cílios que pairam, descolados do corpo, surge outro elemento comum do caos: a fragmentação do corpo. Esta característica é recorrente aos autores, quando abordam o desamparo.
    O verso seguinte sugere ancestralidade, de vínculo sanguíneo, que também indica uma permanência de valores culturais. Ele também sugere que a dita pessoa tem um ótimo caráter, um ser que é capaz de se armar, mas que prescinde da violência ou que pode usar de mecanismos e não o faz. Isso aumenta sua perplexidade. Agora não é mais um fenômeno impessoal que está acontecendo; é alguém que está fazendo algo. Ele sugere que ela pode estar disseminando a morte, ou mostrando a potencialidade contida no amor (como sugerem os milhões de vasos).
    A palavra “relicário”, indica uma urna, vaso, que contêm partes do cadáver de um santo. Vasos sem flor e relicário compartilham a capacidade de conter, mas também sacralizam a morte, a dor ou o sofrimento.
    A estrofe seguinte retoma a contemplação de elementos da natureza:
    A Lua, ícone feminino e o perigo que este ser representa (tal qual Eva). O “dia vertical” é para fazer confronto com o horizonte (horizontal). As imagens (vitrais) formadas no céu num fim de tarde também dão a idéia de caos e desamparo.
    A seguir, na outra oposição, entre amanhecer e pôr-do-sol ele se impõe uma confissão: o primado da morte (posição horizontal) sobre a vida (posição vertical).
    Nos versos finais ele sugere uma inconformidade com a pouca duração das coisas, na verdade ele desejava que tudo durasse mais, talvez eternamente. A semente pura é dura, assim como o amor verdadeiro?
    Nos terceiro verso, a chuva que fertiliza e refresca serve de ponto de auto-referência, embora isso implique sua dissolução pelo outro; ela o secará! Isto sugere que doar-se ao amor é destruir-se, repor-se no ciclo de retorno ao caos.
    Neste momento ele sugere que aquela pessoa se despiu de sua condição humana, dotada de asas que zunem, mas que, ao mesmo tempo, comunicam. Aí ele sugere uma regressão ao tempo de Adão e Eva, que se comunicavam com os animais pela palavra.
    Os quatro versos finais retomam a perplexidade, agora pelo discurso: “o que você está dizendo?”.
    As frases sem nenhuma cor sugerem a estratégia de eliminar a função da linguagem, enquanto os dois versos finais indicam a função do outro, que pode destruir o amante através da linguagem despida de poesia.
    Enfim, o Nando quer dizer que o desamparo não é vivenciado unicamente nas situações que envolvem o amor, embora sempre que o assunto for o amor, ninguém será incapaz de notar quando a onda que bateu foi aquela de um coração sofrendo.

  3. goed disse:

    Ronaldo !!

  4. tiago kiba disse:

    você fez uma analise complexa demais,que acho alguns itens que você “filosofou” não são valido,mas falou bonito XD

  5. amanda disse:

    Realmente,uma interpretação tão completa,que acho que chega a extrapolar um pouco…Mas a poesia deixa esse espaço,não é mesmo? Talvez ai esteja a beleza maior…Já que algumas partes possuem várias vertentes…gostei muito do comentário do sérgio!

  6. HuggoBezerra disse:

    .não entendi bulhufas do qe esse cara quis dizer , da pra ser mais objetivo , filosofo , fale em palavras claras e objetivas .

  7. thais disse:

    faz 1hr e meia que procuro análise de alguma música que a cassia eller canta. OBRIGADA!

  8. maria disse:

    parabéns pela análise da poesia, sim, porque não acredito que alguém esperava ver apenas a análise de uma música sem se atentar que a mesma se trata de uma linda poesia… sempre amei essa música e me intrigava com a letra complexa típica de poesia atemporal. Poeta é isso, transpor para o papel com maestria o que sentimos no coração!

  9. Ane disse:

    Só faltou você citar a fonte, já que “sua” análise é uma síntese cópia do trabalho intitulado “DO AMOR, DA MALDIÇÃO DE QUERER SER AMADO E DE MILHÕES DE VASOS SEM NENHUMA FLOR”, do prof. Edson Soares Martins.

    Professor Adjunto IX do Departamento de Línguas e Literaturas da Universidade Regional do Cariri
    (URCA), no Ceará. Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal da
    Paraíba. Pesquisador líder do Núcleo de Estudos Literários (NETLI/URCA). Contato:
    edsonmartins65@hotmail.com

  10. Jéssika Alves disse:

    Quando questionado sobre o significado desta musica no BP da UOL, Nando Reis respondeu o seguinte:

    “Primeira coisa é que eu não gosto muito da idéia de uma música conter uma mensagem, ter uma interpretação. Acho que a riqueza de qualquer expressão artística é da mesma liberdade de ter o criador ela é para quem interpreta, ela é de forma diferente. É uma música que fala de uma separação, uma inviabilidade e usa como imagem o transcorrer do tempo que passa da noite para o dia. O nascer do dia leva embora a noite e esta noite leva junto a mulher que está inacessível para mim. O senhor X quer a Senhora Y que não está disponível. O Senhor X sofre pela indisponibilidade da Senhora Y que está indo embora para encontrar Senhor W. O Senhor X gostaria de ser o Senhor W para ter a Senhora Y. E eu não queria que a noite nunca acabasse para ter a senhora Y. A Senhora Y em questão depois passou a ser a Senhora L. E depois de muitos anos a Senhora Y se concretizou com uma realidade. A música é muito louca, pois fala “semente do futuro amor” que ao meu entender se deu na figura do meu filho Ismael que nasceu depois. Por isso que incluí na versão seguinte do “Relicário” uma estrofe, um apêndice que fala do nascimento do Ismael que é filho da Senhora Y. É uma história de amor. É o manifesto do otimista, aquele que crê que o amor um dia há de vingar. Tem outra coisa bonita. Eu comecei a fazê-la em 17 de agosto que é dia do aniversário de minha mãe que já faleceu. Ela gostava muito de um bolero com esse nome. E eu queria fazer uma música com esta palavra. E começou por conta da minha emoção de estar com a Senhora Y no dia do aniversário da minha mãe e passou ser a fonte das imagens para descrever o momento X.”

    Fonte: http://musica.uol.com.br/ultnot/2007/05/15/ult89u7642.jhtm

  11. Feli Ferreira disse:

    Parabéns Sergio, sua interpretação foi melhor que a explicação do Nando Reis!

  12. willian disse:

    bom gente… infelizmente nem eu e nem vocês podem fazer uma unica analise dessa musica… simplismente porque cada pessoa vai analisar da forma que mais se encaixa com o momento ou com a historia de cada um!
    cada pessoa vai ver e zentir a musica de sua forma particular…
    pra mim, me lembra uma historia muito triste de amor, que aconteceu comigo… uma coisa que me deixou muitas marcas… e sempre que eu ouço essa musica me lembro que não se começa um historia sem antes terminar a outra.
    enfim, isso é ouq e eu penso, espero que cada um de vocês ouçam mais e procurem achar algum sentido nessa musica, e que esse sentido esteja dentro da sua historia…

  13. Enila disse:

    Essa música tem um grande significado em minha vida: meu namorado a colocou para eu ouvir quando estávamos separados. Foi um momento especial, reatamos um tempo depois e depois de reatarmos ele morreu. E o que eu tenho hoje é “um relicário imenso deste amor”. E a certeza de que “o que os olhos não veem o coração pressente e mesmo na saudade” ele não está ausente.

  14. Edson Martins disse:

    O que eu escrevi sobre a letra da canção pode ser acessado na página da Palpitar (facinho de achar). Ao amigo que me “cita”, um abraço.

  15. Maicon Dias disse:

    Palavras chaves: amor, separação, filho, mãe, fim de relacionamento amoroso, presença de terceira pessoa, sol, lua, dia, noite, saudade, esperança
    Não pretendo analisar a música, mas sim apresentar meu ponto de vista, pois acredito que poesias são textos únicos e não cabe interpretações extensivas, sob pena de fugir completamente da proposta do autor, resumindo, poesias não podem ser interpretadas, pois insurge na experiência única de que as escreveu, mas como estamos nos divertindo com as palavras, eu ouso tentar minimizar o nosso sofrimento por não compreender o pensamento de quem escreveu isso.

    Para que fiquem bem claro, quase todas as músicas falam de conflitos internos e relacionamentos amorosos ou até mesmo, problemas mal resolvidos, não se preocupem, só muda a forma de falar, mas no final é o mesmo: “amor, separação, fim de relacionamento, filhos, sexo, droga, etc..”

    Como percebem, Nando Reis escreveu essa música em três ocasiões simultâneas ou não: saudade da mãe, fim de relacionamento com a chegada de “um terceiro”, ou “uma terceira”, não se espantem, ele é bissexual, como a maioria dos cantores de MPB e artistas em geral e também outro fato que o inspirou foi o nascimento de um filho.
    Aquilo que para nós não tem sentido na forma como ele joga com as palavras, para ele tem, pois essa música fala da experiência dele, a presença do relicário, representa que a pessoa poderia estar “nem aí” para os sentimentos dele e se você prestar bem atenção, vai ver que existem tempos: dia, noite, sol, lua. Outra coisa é um hiperlink com uma música antiga “O Relicário”, da qual a mãe dele gostava muito.

    Relicário serve para guardar restos mortais, talvez a pessoa colocou o amor e experiências amorosas e/ou sexuais vividas no esquecimento e o trocou por outra ou outro.

  16. Maicon Dias disse:

    Outra coisa que estava quase esquecendo de dizer, que as figuras temporais (dia/noite) (sol/lua) relata o sofrimento do autor interrompida “peço o contrário, ver o sol se por”, “corre a lua, pq longe vai”…Talvez a índia seja a terceira pessoa e o mais não tente entender, talvez nem ele consiga mais, pois foram experiências vividas e são particulares.

  17. Maicon Dias disse:

    *desculpa, quis dizer que os elementos temporais ilustram um fim de relacionamento com chegada de terceira pessoa

  18. O Cosmonauta disse:

    Bem diferente: Relicário = Relíquia. A índia é o Brazil e a natureza intocada sem a civilização. A perturbação da colonização, que tormenta. Depois de 500 anos muita gente se apropriou desta terra, de tudo se fez relíquia. Mas que povo feliz ou sem ser feliz se faz dono do paraíso. O Homem a mulher encontrou, se procriou sem frieza mas com poesia. O que estou dizendo ? uu não importa se você não for, tanto quanto eu o Nando Reis traduto. Viva a magia da melodia de letra inexplicável do artista que pode dar com as mãos, acenando à Bob Dylan dizendo: Sim: Como um anjo, eu cai lá do ceú pra tocar o coração dessas pessoas, minhas palavras são setas de cúpido ou simplesmente a semente singela de simplicidade, euforia e amor que explode contida na canção.

  19. Bruna Carvalho disse:

    A frase que mais me intriga nessa música é:

    “Sua cartilha tem o A de que cor?”

    O que significa essa frase?

  20. GILVANDA disse:

    GOSTARIA DE SABER SE ESSA MÚSICA TEM QUAL TIPO DE LINGUAGEM DO REALISMO, DO NATURALISMO E DO PARNASIANISMO OU ETC.

  21. RENATA DA SILVA disse:

    A MÚSICA AO MESMO TEMPO QUE ELA É COMPLEXA, É TAMBÉM ESTIGANTE, FAZ COM QUE NOSSAS EMOÇÕES SE MISTUREM.É um mix de sentimentos, que na veedade não quer ter um fim, mas sim ficar adormecido em lugar, tal lugar um relicário imenso desse amor.

  22. Bruno Parcelle disse:

    “Eu estava em paz quando você chegou” acho qu e esse trecho quer dizer que ele estava tranquilo antes de conhecê-la.

  23. Bruno Parcelle disse:

    “O que você está fazendo?
    Milhões de vasos sem nenhuma flor
    O que você está fazendo?
    Um relicário imenso deste amor”

    Acho que ela o esta trocando por alguém vazio, mesmo com toda história dos dois

  24. Elgle disse:

    O PROPRIO NANDO JÁ FALOU SOBRE ESSA MÚSICA, JA FAZ TEMPO, MAS LEMBRO Q ELE FALOU QUE ELA FALA DE UM AMOR VIVIDO QUE DUROU SÓ UMA NOITE E POR ISSO: ” O QUE ESTÁ ACONTECENDO? PEÇO O CONTRÁRIO VER O SOL SE POR’ ELE NAO QUERIA QUE AMANHECESSE

  25. Alessandro disse:

    Bom, aparentemente o Nando Reis já decifrou o mistério… mas olhando o Lual MTV fiquei com uma interpretação mt triste desta música, sob meu ponto de vista ele fala do filho que está p nascer e não poderá nascer, como se a mulher quisesse abortar. Ele deixa isso escapar em alguns versos “milhoes de vasos sem nenhuma flor…”, “como um gatilho sem disparar, vc invade mais um lugar onde eu não vou…” mas além disso ele no Lual diz “que cor terá seus olhos, como será seu cabelo, eu só sei que ele se chamará Ismael… e quase chora ao dizer isso…” emocionante e não queria imaginar que não tenha este sentido…rs

  26. francisca disse:

    obrigada por mim da a resposta

  27. Tamires Nunez disse:

    O trecho “O que você está fazendo?
    Milhões de vasos sem nenhuma flor.”, de acordo com minha interpretação pessoal refere-se às amizades que acabam sendo passageiras, ou seja, milhares de amigos (vasos), porém nenhum que realmente estará ao seu lado sempre (flor)…

  28. Larissa disse:

    Acho que só entende quem está apaixonado, por exemplo no trecho “O que está acontecendo?
    O mundo está ao contrário e ninguém reparou
    O que está acontecendo?
    Eu estava em paz quando você chegou” mostra uma reviravolta na vida da pessoa, mas que não é percebida pelos outros. E neste trecho “Que eu trocaria a eternidade por esta noite
    Porque está amanhecendo?
    Peço o contrario, ver o sol se por
    Porque está amanhecendo?
    Se não vou beijar seus lábios quando você se for”, fala de um dia que viveram, que queria para a eternidade, mas é preciso se conformar com a ausência.

  29. Laíse Maia disse:

    Nando Reis é um poeta! Jamais ousaria interpretar suas músicas, pela sua complexidade, mas posso sim, fazer a minha “leitura” acerca da mesma.
    Posso dizer que estamos diante de uma belíssima declaração de amor, de um amor tão forte, que não coube em sua própria canção, suscitando desta forma,varias “leitu-
    ras”.
    RELICÁRIO
    (Nando Reis)
    “É uma índia com colar, a tarde linda, que não quer se pôr” (uma pessoa ligada à natureza, talvez uma bióloga, uma ambientalista ou surfista; Uma pessoa verdadeira, simples, frágil, mas ao mesmo tempo, cheia de atitude e força, que não permite ser corrompida pela dureza da vida)
    “Dançam as ilhas sobre o mar, sua cartilha tem o ar de que cor?” (apesar dessa pessoa estar sempre rodeada de gente, é muito discreta e essa é uma das muitas afinidades entre os dois; Já a cartilha, faz alusão, à uma pessoa culta, inteligente, diferente da maioria, no quesito cultura, além de ser alguém com um caráter incontestável e que apesar de viver em um universo hostil, não carrega traços de violência, de rancor,de ódio, ou vingança e isto o deixa, ao mesmo tempo encantado e perplexo)
    “O que está acontecendo, o mundo está ao contrário e ninguém reparou” (eles viveram uma paixão secreta, seus mundos particulares ficaram revirados, mas ninguém conseguiu perceber)
    “O que está acontecendo? Eu estava em paz, quando você chegou” (ele tinha uma vida pacata, previsível, até o momento em que ela surgiu e mexeu com suas emoções mais fortes, o fez sorrir e chorar)
    “Dançam os cílios em pleno ar, atrás do filho, vem o pai e o avô” (os cílios soltos no ar, dão a ideia de algo fora da realidade, uma paixão tão grande, que parecia irreal, que não parecia fazer parte da vida real dos apaixonados ditos normais; talvez nem fosse algo carnal, mas, uma paixão de alma; O filho-pai-avô, remetem à diferença muito grande de idade entre eles, mas que um estaria “coladinho” no outro como se fossem gêmeos, independente da diferença de gerações)
    “Corre a lua, porque longe vai?” (porque o tempo passa e tudo fica tão distante? ele está cada vez mais, se distanciando daquela noite em que ele e a sua amada, experimentaram um amor incondicional)
    “Sobe o dia tão vertical,” (os dias passam rápido)
    “O horizonte anuncia com o seu vitral, que eu trocaria a eternidade por essa noite” (mas, se ele pudesse fazer voltar o tempo, ao invés de ficar apenas relembrando e resgatando lembranças, como quem, vê um filme desenhado na sua mente “os vitrais”, ele faria o impossível para que essa pessoa não o deixasse)
    “Porque está amanhecendo, peço o contrário ver o sol, se pôr” (ele passava os dias desejando que logo anoitecesse, para vê-la)
    “Porque está amanhecendo? Se não vou beijar seus lábios quando você se for” (Ele não queria que amanhecesse, pois, durante o dia eles ficavam separados um do outro, ou muito pouco mantinham contato)
    “Quem nesse mundo faz o que há, durar, pura semente, dura, o futuro amor” (Ele acredita que, deve-se fazer com que as coisas boas e verdadeiras, perdurem, sejam permanentes; Ele gostaria que, a semente que fora plantada um dia por eles dois, pudesse germinar e durar “para sempre”)
    “Eu sou a chuva pra você secar, Pelo zunido das suas asas você me falou” (É como se a pessoa o tivesse dito, que eles se completavam, como o sol completa a chuva e vice-versa; ou ainda, que ela o ajudaria sempre que ele estivesse passando por momentos de tempestade interior; O zunido de asas remete a anjo, como se ela tivesse o significado para ele, de um anjo)
    “O que você está dizendo? Milhões de frases sem nenhuma cor” (talvez eles tivessem discutido e esta pessoa o tenha magoado com palavras duras, sem nenhuma emoção, sem romantismo, secas e frias, embora ele saiba, que no fundo, esta pessoa o ama muito, por isso mesmo, ele não compreende porque ela estava tão insegura e na defensiva).
    “O que você esta fazendo? Um relicário imenso deste amor” (ele não se conforma ao ver que esta pessoa está tentando sucumbir esse amor)
    “O que você está dizendo? O que você está fazendo? Porque está fazendo assim?” (ele está inconformado, principalmente por saber que ela o ama e o está tratando como se não o amasse, sendo rude no modo de falar e indo embora, com tanto amor ainda para ser vivido; Porque?)
    “Desde que você chegou, o meu coração se abriu, eu não sinto mais calor e não sinto mais frio” (ela conseguiu torna-lo uma pessoa mais sensível, o fez sentir-se bem, independente dos problemas ou das dificuldades da vida, não se abala mais com as dificuldades que por ventura venha a enfrentar e, à partir dessa confiança que ela o fez sentir, ele acabou deixando transparecer seus sentimentos, coisa que já não fazia há tempo.)
    “O que os olhos não veem, o coração pressente, mesmo na saudade, você não está ausente; Em cada beijo seu, em cada estrela do céu, em cada flor no campo, em cada letra no papel.” (mesmo longe, ele sente a presença da pessoa amada em tudo que o rodeia e não consegue ficar sem pensar nela em nenhum momento)
    “Que cor terão seus olhos e a luz do seu cabelo, só sei que vou chama-lo de Ismael” (sabemos que esta estrofe refere-se a um filho que talvez ele tivesse vontade de ter com essa pessoa, mas seguindo o raciocínio que construí acerca da música, poderia interpretar esse ultimo parágrafo, dizendo, que ele adoraria saber, depois de tanto tempo sem ver a sua amada, como ela estaria, mas se não pode vê-la, sua amada ficará em sua memória, da forma que ele a idealizou, recriou, construiu; “Ismael” é como se ele dissesse: não me importa se você mudou, vou enxerga-la da maneira que eu quiser, como sempre a enxerguei..) (By Laíse Maia)
    Espero ter podido contribuir.

  30. Laíse Maia disse:

    Fiz abaixo uma “leitura” da música Relicário, porém, não inseri esta estrofe; então aí está o complemento; Desculpem o lapso. (Laíse Maia)
    “Como um gatilho sem disparar, você invade mais um lugar onde eu não vou” ( a sua amada, está em um mundo completamente diferente do mundo em que ele vive, talvez a milhas de distância e ele não poderia, por mais que quisesse, estar no mundo dela.

  31. No meu ponto de vista, está musica se trata do descobrimento do Brasil, quando o homem branco chegou aqui, viu as indias com seus colares de diamantes q valiam milhoes, a cartilha da ideia de catequisação, de aprendizado, e o homeme branco usou isso para se aproximar da india afim de roubar seu ouro, so que a india acabou por se apaixonar por ele e depois de uma noite de amor, o homem branco foi emborar levando seu todo seu ouro e embora a india nao se importasse com o que ele levou, ela queria apenas que ele ali ficasse para ama-la sempre, mas ele se foi e ela nesse noite de amor, acabou engravidando dele, que foi o que ele deixou, o fruto desse amor.

  32. Humm esqueci de dizer que ele iria mata-la para poder roubar suas joias, mas como tambem se apaixou por ela, nao conseguiu faze-lo.

  33. Larissa disse:

    Essa musica uma das mas belas composições Brasileiras, simplesmente sua amada morreu,e ele não que que amanheça para não perde-la de seus sonhos,!!!!

  34. Davi Figueirêdo disse:

    Essa com certeza é a música mais linda de Nando Reis,juntamente com tantas outras. Ele faz uma comparação magnifica com um amor entre um homem branco e uma índia e a história da descoberta do Brasil. Ele fica intercalando as vozes e as falas como se fosse a índia, o homem branco, o Brasil. Podemos ver também que o homem branco traiu a índia assim como o Portugal traiu o Brasil, levando “um relicário imenso desse amor”.
    É Nando Reis é gênio mesmo, sem dúvidas

  35. Bruno disse:

    (Informação já mencionada nos comentários abaixo)

    Entrevista do Nando Reis ao bate-papo UOL:

    (07:30:25) carol: nandooo!! o que significa a música Relicário pra você?

    (08:00:26) Nando Reis: carol, primeira coisa é que eu não gosto muito da idéia de uma música conter uma mensagem, ter uma interpretação. Acho que a riqueza de qualquer expressão artística é da mesma liberdade de ter o criador ela é para quem interpreta, ela é de forma diferente. É uma música que fala de uma separação, uma inviabilidade e usa como imagem o transcorrer do tempo que passa da noite para o dia. O nascer do dia leva embora a noite e esta noite leva junto a mulher que está inacessível para mim. O senhor X quer a Senhora Y que não está disponível. O Senhor X sofre pela indisponibilidade da Senhora Y que está indo embora para encontrar Senhor W. O Senhor X gostaria de ser o Senhor W para ter a Senhora Y. E eu não queria que a noite nunca acabasse para ter a senhora Y. A Senhora Y em questão depois passou a ser a Senhora L. E depois de muitos anos a Senhora Y se concretizou com uma realidade. A música é muito louca, pois fala “semente do futuro amor” que ao meu entender se deu na figura do meu filho Ismael que nasceu depois. Por isso que incluí na versão seguinte do “Relicário” uma estrofe, um apêndice que fala do nascimento do Ismael que é filho da Senhora Y. É uma história de amor. É o manifesto do otimista, aquele que crê que o amor um dia há de vingar. Tem outra coisa bonita. Eu comecei a fazê-la em 17 de agosto que é dia do aniversário de minha mãe que já faleceu. Ela gostava muito de um bolero com esse nome. E eu queria fazer uma música com esta palavra. E começou por conta da minha emoção de estar com a Senhora Y no dia do aniversário da minha mãe e passou ser a fonte das imagens para descrever o momento X.

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/denisefraga/1199171-dezembrices.shtml

  36. Max disse:

    Independente do significado, essa música é muito, muito ROCK

  37. Antonio Sales disse:

    Como dito por outros fãs, eu também jamais ousaria tentar compreender o entendimento do Nando, ao escrever esta música, que para mim é uma obra eterna e incomparável. Eu tive uma experiência real, cujos acontecimentos muito se aproximam dos versos da canção. Conheci uma garota, que de início se mostrou interessada e eu surpreso com o seu interesse (me faz lembrar o trecho “O que está acontecendo? O mundo está ao contrário e ninguém reparou?”). Isso porque o fato de uma garota tão linda e tão especial ter demonstrado repentino interesse por mim, sem que eu tivesse contribuído pra isso, mostrava o quanto o mundo estava ao contrário. Naquele momento eu tinha uma pessoa especial, que logo deixei de lado e a esqueci, diante do fascínio do novo amor (aí entra o trecho “O que está acontecendo? Eu estava em paz quando você chegou”). Nos primeiros dias, nos víamos todos os dias, e o sentimento, que antes não passava de atração física e afinidade, logo transformou-se, pelo menos de minha parte, em calorosa paixão. Certo dia, na casa de amigos, bebemos e apagamos ao som de RELICÁRIO. Em seguida dormimos juntos, sem sexo, devido ao estado alcoólico. Mesmo na ausência de sexo, aquela foi uma das noites mais especiais e inesquecíveis da minha vida. Pela manhã, acordar e me deparar com aquele rosto foi algo que me marcou, e que ainda hoje lembro com nostalgia (o sentimento era o mesmo demonstrado no trecho “Que eu trocaria a eternidade por esta noite. Porque está amanhecendo? Peço o contrario, ver o sol se por. Porque está amanhecendo? Se não vou beijar seus lábios quando você se for”). E de fato ela se foi. Dias depois, tal como apareceu, sumiu como um raio, não me deixando a menor chance de tentar detê-la, deixando um profundo vazio e um inapagável relicário daquele amor. Isso se deu ha mais de dez anos.

  38. 38 disse:

    o mundo estra ao contrario, ele se referia aos tempos de hoje , aonde filhos morrem primeiro que pais e avos ele representa a morte com o trecho “E são dois cílios em pleno ar
    Atrás do filho vem o pai e o avô
    Como um gatilho sem disparar
    Você invade mais um lugar
    Onde eu não vou” e concluir que a morte entra em varios lares do país aonde ele nunca foi … a palavra relicário , algo que guarda alguma coisa de valor , eu representei como um tumulo em algum cemitério que guarda alguém especial para ele, ele fala da beleza do amanhecer no trecho “Sobe o dia tão vertical O horizonte anuncia com o seu vitral” mais ele complementa que trocaria toda essa beleza por que quando amanhecer ele vai senti a dor da perda e somente a noite quando esta dormindo ele se sente mais tranquilo…

  39. Andressa disse:

    Nando Reis em uma entrevista ele esclareceu a origem da musica Relicario, espero ter ajudado com as duvida

    primeira coisa é que eu não gosto muito da idéia de uma música conter uma mensagem, ter uma interpretação. Acho que a riqueza de qualquer expressão artística é da mesma liberdade de ter o criador ela é para quem interpreta, ela é de forma diferente. É uma música que fala de uma separação, uma inviabilidade e usa como imagem o transcorrer do tempo que passa da noite para o dia. O nascer do dia leva embora a noite e esta noite leva junto a mulher que está inacessível para mim. O senhor X quer a Senhora Y que não está disponível. O Senhor X sofre pela indisponibilidade da Senhora Y que está indo embora para encontrar Senhor W. O Senhor X gostaria de ser o Senhor W para ter a Senhora Y. E eu não queria que a noite nunca acabasse para ter a senhora Y. A Senhora Y em questão depois passou a ser a Senhora L. E depois de muitos anos a Senhora Y se concretizou com uma realidade. A música é muito louca, pois fala “semente do futuro amor” que ao meu entender se deu na figura do meu filho Ismael que nasceu depois. Por isso que incluí na versão seguinte do “Relicário” uma estrofe, um apêndice que fala do nascimento do Ismael que é filho da Senhora Y. É uma história de amor. É o manifesto do otimista, aquele que crê que o amor um dia há de vingar. Tem outra coisa bonita. Eu comecei a fazê-la em 17 de agosto que é dia do aniversário de minha mãe que já faleceu. Ela gostava muito de um bolero com esse nome. E eu queria fazer uma música com esta palavra. E começou por conta da minha emoção de estar com a Senhora Y no dia do aniversário da minha mãe e passou ser a fonte das imagens para descrever o momento X.

  40. joel seis disse:

    …E a verdade ?….o sol…

  41. Emilly Moura disse:

    A primeira estrofe ele venera uma mulher, ao passar o dia com ela. Já a segunda estrofe, se fala sobre os jovens, o amor juvenil que não se poderia ter antigamente… E o amor que chega como um furacão, bagunçando todos os sentimentos e misturando razão e emoção. No terceiro são as gerações que se misturam na vida e que não tem mais como saber se o avô viverá mais que o neto. Na quarta estrofe diz sobre a confusão de saber decifrar se a pessoa inicialmente amada é um ser vazio ou se realmente guarda o amor e os momentos preciosos no coração. No quinto ele diz sobre como a noite se passa rápido quando se esta com a pessoa amada. No sexto se diz o mesmo que o quinto mas também fala sobre a saudade que fica quando o outro se vai. No sétimo já se pergunta quem nesse mundo faz o que existe durar. que a semente do amor é difícil de se brotar, de se encontrar em outro alguém. No oitavo vem a mesma dúvida sobre o ser vazio ou que se guarda o amor num lugar precioso. Do décimo até o décimo segundo ele idolatra e venera seu amor pela pessoa amada. E no décimo terceiro seria um filho que nasce desse amor.

  42. iraci moraes kurtz disse:

    meu exame do coraçao deu hipertrofia do coraçaoatrial esquerdo

  43. nietz disse:

    …fiz uma: análise dessa : porca ria”.
    mas: a máquina* apagou.
    *tua mãe.
    um texto chato . porém …i
    vou lembrar o final :
    alguma coisa deu errado . o que terá sido além, de sua “infidelidade”.
    “piranha” !!

  44. senhor Y (B),,,,,,,,,senhora xx* (a) .” cromos ” . tu faz melhor ? “a letra B e’ mais antiga !
    a mor propaganda do mundo . cada um sabe o que sente , (pi!pi!pi!pi!pi!pi!pi!) ele morreu ontem. um passarinho caiu do ninho e o carro…vi pela janela. chaves ” e’ com x ou com
    ch ? isso foi onti xa pra lá . como diz o oto , pelo engarrafamento e’difício ‘!’
    the doors – break on throwg.
    mas você garoto ( garoto feio de voz ridícula )
    tá mais , pra djavan e “a carta”!
    o que nos somos não e’ isso , no que lhes
    transformam .
    se lembra vc no titãs ? ignorante como esses jovens , de agora . só que a informaçao tá rápida .
    se alguém lhes contar sobre : a treta da chuva , o monitora mento , a cultura sub entendida.
    o renascimento . caetano – o estrangeiro “.
    eles , sao , tão bonitos , deprime transformalos , em ” mudos cinicos”.
    relicario , blink 182 – alwaYs = caYm e abel .
    quem ,conta a história engana , mas o sentido real e’ que e’ preciso espaço , para os dois .
    e você , com esse triângulo na bunda , parece a assinatura da juíza em meu nome não e’ jony.
    caYm , quer a beleza . já teu bando e’ “genocída”! como um arquiteto louco de matrix
    por que não para a violência . muitos adorariam .
    nesse licario de disposto , jamais ,me esqueço , que me amo , e a outros , mas como disse jesus no evangelho de judas * !!!
    na santa ceia leonardo te esplana : “larga essa fa*ca “piranha” .!. …alwaYs.

  45. modgli disse:

    tres elementos: *narrador . ” elemento masculino e elemento *fe menino.
    a serpente eo confete…
    …o sol e a chuva…
    (poesia moderna) .
    vendo*

  46. Hully disse:

    Sempre que assisto o filme “cidade dos anjos” eu acabo lembrando de Relicário, porque se for prestar atenção é o que acontece com o anjo da trama, ele troca a eternidade por uma noite com a amada dele. Depois que ela se vai, “milhões de vasos sem nenhuma flor”, mas ele tem um “relicário imenso desse amor”, pela noite em que eles passaram juntos e se completaram. Um dia eu quero poder amar alguém assim, a ponto de querer trocar a eternidade por uma noite com uma pessoa. E que vilão é o sol s2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *