Clube da Esquina 2

20 comentários

Milton Nascimento

Porque se chamava moço
Dm7
Também se chamava estrada
Em7
Viagem de ventania
F7+ Em7
Nem se lembra se olhou pra trás
Dm7
Ao primeiro passo, asso, asso
Em7
Asso, asso, asso, asso, asso, asso
F7+ Em7
Porque se chamavam homens
Dm7
Também se chamavam sonhos
Em7
E sonhos não envelhecem
F7+ Em7
Em meio a tantos gases lacrimogênios
Dm7
Ficam calmos, calmos
Em7 F7+ Em7 Dm7 F/G
Calmos, calmos, calmos
Dm7 C7+ Bm7/5- Dm/C G/B G
E lá se vai mais um dia
F7+ Em7
E basta contar compasso
Dm7
E basta contar consigo
Em7
Que a chama não tem pavio
F7+ Em7
De tudo se faz canção
Dm7
E o coração na curva
Em7 F7+ Em7 Dm7 F/G
De um rio, rio, rio, rio, rio
E lá se vai…
E lá se vai…
F/G Em/G
E o rio de asfalto e gente
Dm7/G
Entorna pelas ladeiras
Em7
Entope o meio-fio
F7+ Em7
Esquina mais de um milhão
Dm7
Quero ver então a gente, gente
Em7 F7+ Em7 Dm7 Am7
Gente, gente, gente, gente, gente
Dm7 Am7


20 comments on “Clube da Esquina 2

  1. BEHH disse:

    Esta música linda tambem foi composta por Lô Borges, que também compôs músicas para Elba Ramalho e tem sido esquecido pela MPB, apesar de sua enorme importância para a mesma, visto que foi um dos mais jovens e talentosos compositores de sua época.

  2. BEHH disse:

    nos remete a uma impressão de paz e tranquilidade, uma delícia de ouvir

  3. Chico Arruda disse:

    Está música fala de um tempo que não existe mais, de um tempo de lutas, de persistência, de não se render. Tempo de lutas , “Porque se chamava moço, também se chamava estrada”, de resistência e torturas “Em meio a tantos gases lacrimogênios, ficam calmos, calmos” tempo de esperança, o interessante que a letra casa bem com a luta pela sobrevivência do homem na sociedade com a luta contra os absurdos da ditadura, é um canto de uma juventude que soube compreender seu tempo, seus medos, angústias, derrotas, mas não desistiu, é um clube da esquina, esquina de amigos que estão tentando vencer na vida, assim como os amigos que tentavam vencer a ditadura, belo paralelo, pois acabou a ditadura, mas o clube da esquina, a luta e persistência para vencer na vida, sociedade é algo sempre presente, por isso Clube da Esquina nº2 sempre será eterna e bela como é.

  4. eclypse disse:

    Nem lembra se olhou pra trás
    … também se chamavam sonhos e sonhos não envelhecem

    a chama não tem pavio, de tudo se faz canção …e lá se vai mais um dia.

    Concordo, é o histórico de jovens poetas e cientes de sua condição.

    Esta musica eterniza tudo.

  5. BEHH disse:

    o eco das palavras faz alusão à voz que precisa ser ouvida, que clama por paz, liberdade …

  6. shalorran disse:

    clube da esquina, concertesa foi o movemento de meior exprecividade contra a masela ditadorial milton assim como vandre chamava a responsabilidade de mudan

  7. renato disse:

    O comentário de numero 4, explica bem o que esse clássico tenta passar. Que musica. que harmonia. As três maneiras como se encabeçam as estrofes, de maneiras distintas, com inversõs de grau, nota menos e nota maior. cobinação perfeita de melodia , harmonia e letra. haja inspiração. A nós, resta aplaudir e apreciar. E, claro, passar às futuras gerações! abço

  8. Nuno Costa disse:

    É pura poesia,a música me faz sentir uma coisa estranha,um aperto no coração e depois uma liberdade junto com esperança e um pouco de nostalgia.è uma obra de arte com a mão de DEUS !

  9. HENRIQUE GONDIM disse:

    Eu não sou expert em cifras e melodias, porém, sou um eterno romântico que me emociono com coisas de amor e paz. Clube da esquina 2 tem tudo isto. Todos os finais de semana quando estou tomando minha cervejinha com minha familia na beira da piscina, ouço a música e completo minha felicidade. Obrigado aos compositores por esta obra…

  10. Glória disse:

    Sempre amei essa música e sempre achei o arranjo belíssimo e um amigo me falou que ele, o Flavio Venturi se referia também ás torturas peitas pelo regime militar a todos os seres humanos que foram pressos na época.

  11. simone disse:

    eu amo essa musica de paixão

  12. simone disse:

    essa musica e a minha hitoria toda vez que eu ocho eu choro, sabe pq, pq na pater sentimental eu fui uma mulher muito querreira,sorte esperei no tempo,e quando eu ouvia sempre mer dava fossa pra emfrenta meu albistaculo,po risso que eu falo essa musica e tudo na minha vida, pique-novo e belo vcs estão no meu coração.bjs da sua fán simone

  13. Mário disse:

    De acordo com o comentário 10.

    A parte que fala sobre “rio de asfalto e gente” me remete a essas manifestações que voltaram a acontecer desde junho de 2013 e me faz pensar se ele não se refere aos movimentos do povo para intervir em momentos políticos daquela época.

    Outra parte, em que ele fala sobre “o coração na curva de um rio”, me faz pensar que o coração dele muitas vezes sofre por ficar acumulando sentimentos negativos, mais ou menos como as folhas mortas que ficam nas curvas dos rios.

  14. Alexandre Silva disse:

    “E o coração na curva de um rio”, esse trecho me lembra um livro (que ainda não li) que fala sobre o extermínio dos índios da América do Norte na metade do século XIX, a chamada conquista do oeste, o livro se chama “Enterrem meu coração na curva do rio” de Dee Brown.

  15. Daniel Cruz disse:

    Mesmo sendo uma escolha dificílima, escolhi esta música como a mais bela canção da MPB. Ela me transmite a paz. Eu adoro ver o pôr do sol enquanto a ouço: “…e lá se vai mais um dia…”

  16. Essa música é sobre a ditadura. Podemos ver várias citações de forma velada, já que não se podia criticar. Além da letra ser inteligente a melodia é envolvente! Essa canção me toca fundo, pois é da época em que eu com apenas 16 anos, já militava lutava por um Brasil mais humano e com liberdade! E digo que sonhos realmente não envelhecem, pois continuo um eterno lutador em prol de liberdade e uma vida melhor a todos meus irmãos.

  17. Van sifü dher disse:

    Essa musica se tornou um dos hinos da minha juventude, no melhor da minha vida de rebeldia, de aventuras com amigas e amigos em acampamentos, viajando e conhecendo cidades interioranas por este brasil afora. Carregava uma bagagem cheia de sonhos e certezas, hoje so carrego sonhos, ja não tenho mais certeza.
    Por muitas vezes tomando borrachada nas passeatas, do Colégio Equipe, Teatro Municipal SP, Paulista, e porai afora, Com coragem e vontade de enfrentar governos, policia pelo grito a democracia, Hoje só tenho coragem……….

  18. André Gomes disse:

    Excelentes comentários!
    O que posso dizer é que, temos uma canção que disse o que quis dizer, mas terminou dizendo ainda mais! Isso é próprio da arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *