O último Pôr-do-sol

3 comentários

Lenine

A onda ainda quebra na praia,
Espumas se misturam com o vento.
No dia em que ocê foi embora,
Eu fiquei sentindo saudades do que não foi
Lembrando até do que eu não vivi
pensando nós dois.

Eu lembro a concha em seu ouvido,
Trazendo o barulho do mar na areia.
No dia em que ocê foi embora,
Eu fiquei sozinho olhando o sol morrer
Por entre as ruínas de santa cruz lembrando nós dois

Os edifícios abandonados,
As estradas sem ninguém,
Óleo queimado, as vigas na areia,
A lua nascendo por entre os fios dos teus cabelos,
Por entre os dedos da minha mão passaram certezas e dúvidas

Pois no dia em que ocê foi embora,
Eu fiquei sozinho no mundo, sem ter ninguém,
O último homem no dia em que o sol morreu


3 comments on “O último Pôr-do-sol

  1. Ia disse:

    Entendo o seguinte:
    A pessoa está refletindo na praia,as coisas no mundo continuam as mesmas (como as ondas na praia, a espuma e o vento), que com a ausência do amado(a) passa a não fazer sentido algum. E essa pessoa se põe a imaginar como poderia ter sido a vida deles juntos (sentindo saudades do que não foi, lembrando até do que eu não vivi pensando em nós dois).

  2. Flávia disse:

    Com a partida do “você”, o eu lírico continua pensando em tudo que viveram e no “que não foi” embora e não acabou, de certa forma.
    Santa Cruz é um município do PE, que foi fundado em 1915 sob caráter religoso (por isso o nome) – as ruínas da música falam provavelmente das igrejas e antigas construções comuns em todo o PE.

  3. Jessica disse:

    Sempre imaginei e ainda penso que essa letra é muito mais profunda que um simples término de relacionamento. É sobre morte, aquilo que não tem reconciliação, aquilo que realmente te deixa sozinho no mundo. As coisas no mundo seguem, ele não para de girar, mas o que resta do amado são as memórias (penso que ele está lembrando de um momento quando canta a parte dos cabelos) e a imaginação do que seria se o amor não tivesse morrido. A última parte é o fechamento “o último homem no dia em que o sol morreu” o sol não é o sol físico, mas sim alguém e morrer não é outra forma banal de se dizer por do sol, a palavra é bem escolhida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *