Faça o download do App do Análise de Letras para Android! É grátis!

O que você me pede eu não posso fazer
Assim você me perde, eu perco você
Como um barco perde o rumo
Como uma árvore no outono perde a cor

O que você não pode eu não vou te pedir
O que você não quer…eu não quero insistir
Diga a verdade, doa a quem doer
Doe sangue e me dê seu telefone

Todos os dias eu venho ao mesmo lugar
Às vezes fica longe, impossível de encontrar
Mas, quando o neon é bom
Toda noite é noite de luar

No táxi que me trouxe até aqui
Julio Iglesias me dava razão,
No Clip Paul Simon tava de preto más,
na verdade não era não
Na verdade nada é uma palavra esperando tradução

Toda vez que falta luz
Toda vez que algo nos falta
O invisível nos salta aos olhos
Um salto no escuro da piscina

O fogo ilumina muito
Por muito pouco tempo
Em muito pouco tempo o fogo apaga tudo
Tudo um dia vira luz
Toda vez que falta luz
O invisível nos salta aos olhos

Ontem à noite eu conheci uma guria
Já era tarde, era quase dia
Era o princípio
De um precipício era o meu corpo que caia

Ontem a noite, a noite tava fria
Tudo queimava, nada aquecia
Ela apareceu, parecia tão sozinha
Parecia que era minha aquela solidão

Ontem à noite eu conheci uma guria
Que eu já conhecia de outros carnavais
Com outras fantasias
Ela apareceu, parecia tão sozinha
Parecia que era minha aquela solidão

No início era um precipício
(um corpo que caía)
Depois virou um vício
Foi tão difícil acordar no outro dia
Ela apareceu, parecia tão sozinha
Parecia que era minha aquela solidão



Qual é a sua interpretação?





*



73 Comentários

O real significado dessa musica:
O que você me pede eu não posso fazer
Assim você me perde, eu perco você
Como um barco perde o rumo
Como uma árvore no outono perde a cor

Significa que alguém pediu um favor e ele nao podia na hora, tanto que perdeu o objeto! Perdeu tanto que parecia um barco que perdeu o rumo, nunca mais achou!

“O que você não pode eu não vou te pedir
O que você não quer…eu não quero insistir
Diga a verdade, doa a quem doer
Doe sangue e me dê seu telefone”

Provavelmente é o chefe dele falando sobre ele, que acha um incopetente e ja desistiu do cara. O doe sangue e me de seu telefone é uma mensagem pras pessoas doarem sangue e deixarem de ficar tanto tempo no smartphone.

“Todos os dias eu venho ao mesmo lugar
Às vezes fica longe, impossível de encontrar
Mas, quando o neon é bom
Toda noite é noite de luar”

Nem preciso analisar, ele vai todo dia no mesmo lugar e tem um neon la e sempre tem lua.

Na parte do Taxi ele fala que gosta de Julio Iglesias.

“Toda vez que falta luz
Toda vez que algo nos falta
O invisível nos salta aos olhos
Um salto no escuro da piscina”

Na hora que ele foi pular na piscina faltou luz.

“O fogo ilumina muito
Por muito pouco tempo
Em muito pouco tempo o fogo apaga tudo
Tudo um dia vira luz
Toda vez que falta luz
O invisível nos salta aos olhos”

Como faltou luz ele fez fogo, mas fogo nao dura tanto que nem uma luz de lampada.

“Ontem à noite eu conheci uma guria
Já era tarde, era quase dia
Era o princípio
De um precipício era o meu corpo que caia”

Ele conheceu uma guria e ja era tarde, devia ta cansado, e caiu num prencipicio.

A partir daí ele conta como caiu no precipício e se viciou nessa doidera.

Não sei pq vcs complicam tanto, o cara é só meio diferente e gosta de coisas que a maioria das pessoas nao gostam e além disso resolve retratar tudo em suas músicas!

Fala de um cada que percebeu que gostava de uma amiga:

1ª Estrofe: Assim, só sendo amigos eles vão se perder, sem rumo como o barco e perdendo a vida, como a árvore.

2ª Estrofe: Ele não quer forçá-la a nada, se ela não gostar dele, diga a verdade, não prolongue isso

3ª Estrofe: Rotina, todos os dias ele vai onde ela tá, mas como vê-la é bom, toda dia é bom, “noite de luar”

4ª Estrofe: ?? Vuei. Mas acho que é ele que só fala nela, até com o taxisita que ele não conhece.

5ª Estrofe: O invisível é o que ele sente por ela, só quando ia perdê-la percebeu que gostava dela. O invisível saltou aos olhos.

6ª O fogo é a amizade, que tava tudo bem, só que durou pouco, quando se apagave ele percebe que gosta dela e tudo vira luz

7ª “Conheci uma guria que eu já conhecia”, é a mesma menina de sempre, mas vendo com outros olhos, antes era só amizade, agora é algo mais. O precipício é o medo da resposta, da rejeição, a indecisão.

8ª tudo tá normal (o fogo queimando), mas não satisfaz (não aquece). Ele ainda não falou, estão como amigos (tudo normal, mas não satisfaz), ele quer mais, ele quer ela.

Na verdade nada é uma palavra esperando tradução, essa é a grande frase da musica é por ae que começa a esquentar nosso joguinho.

A guria é alguem que pegou seu lugar na vida, e ele viu que ela estava sozinha na vida como ele tambem esteve, como Jesus esteve sozinho e como Judas desejava ficar sozinho kkkkkkk, como Deus ficava sozinho e lucifer desejava estar sozinho, como Mozart estava sozinho e Salieri desajava estar sozinho.kkkkkkkkkk

Então, por que o nome da música é pianobar?

A tradução que poucos conhecem!
A letra fala de um ciclo com as drogas ou outro vício. “O que você me pede eu não posso fazer, assim você me perde e eu perco você”. As drogas ou outros vícios tendem a acabar com a vida. Ele não quer usar exageradamente para não entrar em overdose e chegar à morte, assim ele perde as drogas e as drogas perde ele (“assim você me perde e eu perco você”). Ele quer manter um vínculo bom de usar pro seu bem estar, mas toma cuidado não acabar com sua vida. O que no final toma outro rumo: Ele confirma isso no final na última estrofe onde diz “que no início era um precipício (um passo para a tragédia), mas depois se torna um vício e ai ele já estava dominado pela droga. No final ele ainda diz que “parecia que era minha aquela solidão”, o que significa que ele estava caindo do precipício, onde o alto do precipício é o início do uso da droga e a queda final é a morte, simbolizada com a palavra “solidão”. Isso mostra que ele entrou em overdose e quase morreu. E daí ele diz que “parecia que era a hora dele de morrer e que era dele “aquela solidão”. Na segunda estrofe ele quer sempre saber o contato do vício (“telefone”) pra comprar sempre a droga. Sempre no limite que o objeto de vício possa oferecer, sem causar dano. “Todos os dias eu venho ao mesmo lugar”: comprar droga? Usar?“Ás vezes fica difícil encontrar”: a droga? A interpretação da letra tende há um vício. “Quando o neon é bom toda noite é noite de luar”. Ou seja, quando o efeito da droga é bom toda a noite é noite de festa e sensações extasiantes. No táxi de volta pra casa ele ouve Júlio Iglesias (alucinação auditiva), ou sofre uma alucinação visual com a visão de Paul Simon ou ouvindo-o e vendo, sobre efeito da droga. E daí o paradoxo “nada” é uma palavra esperando tradução.” Nada” pra ele pode ser tudo. Por exemplo, tudo que ele ver ou ouve é sobre efeito psicoativo da droga ,“NADA” disso acontece no real, mas que no momento é “TUDO” pra ele. Daí a necessidade de uma tradução para a palavra, ou , pontos de vistas diferentes. Para o taxista não ta acontecendo “nada” ,pra ele que ta drogado, ta acontecendo tudo. “toda vez que falta luz”. Luz aqui é sinônimo de droga. Ele só enxerga as coisas (alucinações visuais) quando usa droga, caso não esteja usando: “o invisível salta aos olhos”, ou seja, não enxerga nada, não vê as coisas como quer ver ou sentir. Enfim, tudo toma outro rumo quando ele conhece outra guria, ou seja, outro efeito mais potente ou outra droga, com outeras fantasias, que ele até já tinha experimentado em outros carnavais. E daí ele quase berou a morte, vendo nela a solidão que parecia ser a vez dele de morrer por overdose: “parecia que era minha aquela solidão”.

Bom cada um sente a musica de uma forma, mais no inicio ele fala da morte de seu pai, pq no escuro de sua casa a noite, após a morte de seu pai, ele calçava os chinelos de seu pai e caminhava pela casa, ele diz que os dois não se pareciam fisicamente mais o som dos passos era idêntico e isso matava um pouco da saudade… “Toda vez que falta luz, toda vez que algo nos falta, o invisível nos salta aos olhos…” Pra mim, a musica toda é uma homenagem ao pai de Hg! Mais cada um tem uma diferente interpretação, por isso essa musica é incrivel ^^ (eu li o livro pra ser sincero e ele fala sobre)

Há algumas passagens relacionadas à solidão, consciência, vida após a morte, namoro em outras dimensões, viagem astral. Romantismo.

pra mim ele fala de uma droga.no trecho:
”eu conheci uma guria que eu já conhecia”
‘parecia que era a minha aquela solidão.”

O que você me pede eu não posso fazer
Assim você me perde, eu perco você
Como um barco perde o rumo
Como uma árvore no outono perde a cor

O que você não pode eu não vou te pedir
O que você não quer…eu não quero insistir
Diga a verdade, doa a quem doer
Doe sangue e me dê seu telefone,

Já nas primeiras estrofes, percebo q ele esta apaixonado por um amor, impossivel, cheio de riscos, onde exige muita atitude dessa “mulher”,atitudes que ele espera que seja de coração. Resumindo, Uma mulher com um segredo que faz com que a paixão não siga em frente. E isso faz ele sofrer muito, pois msm assim ele insiste nela, e quer o seu telefone. Completamente Iludido.

leia o comentario de ed moraes na minha opnião é a que mais encaixa

Na minha opinião, ele fala das drogras…

ED MORAES TA CERTO

A “Guria” que ele fala na música é a Solidão ‘-’

A mulher e o homem tem um ritmo diferente de sentimentos e visões diferentes de relacionamentos. John Lenon disse: Deixo as coisas que amo livres, se voltarem é porque às conquistei, se não voltarem é porque nunca as possui. Conforme se passa a música, você vê que ele está mergulhando em uma vida rotineira e sem liberdade (todos os dias eu venho ao mesmo lugar … o fogo ilumina muito por muito pouco tempo) e percebe que a pessoa que ele conheceu a um certo tempo não era aquilo que ele esperava quando a conhece realmente (conheci uma guria… ja era tarde… uma guria que eu ja conhecia…) ou seja, ele tem impressões diferentes quando a conhece, ilusões de uma pessoa perfeita, como uma luz que ofusca a verdadeira imagem de alguem, entrar nesse tipo de relacionameto é como um salto num escuro da piscina.
Por fim, um sentimento de culpa quando a deixa (parecia que era minha aquela solidão)

Tal musica é fascinante. Diz que o principio de um relacionamento pode ser o precipicio de um abismo, onde tudo começa de um jeito e acaba de outro.

Ninguém percebeu que talvez seja um homem casado que ama sua mulher, não quer deixá-la, mas de repente se descobre como uma mulher! Essa é mais uma das possibilidades desta música incrível. Vamos refletir um pouco sobre isso, tentando ver além do primeiro nível de metáfora…

envolve vicio em cocaina, dificuldade de achar a droga nem sempre no mesmo lugar, e a fisura quando acaba, e o dia em que conheceu a ceringa (a principio só cheirava a guria depois sentia o fogo que queimava nas veias quando desia e o frio quando passava a locura)

Prá mim é um casamento esfriando mas ainda cheio de sentimento,quando o cara sai e acaba ficando com outra mulher,que era só um desejo…o fogo que ilumina muito por muito pouco tempo…e depois da traição se arrepende:
Era o principio de um precipicio…

Essa música envolve drogas solidão, principalmente, e uma prostituta.

A MÚSICA FALA DA PRÓPRIA SOLIDÃO DELE QUE SE MATERIAIZOU DE SERTA FORMA QUE ELE CHAMA DE GURIA

Ele conta uma história de amor em um lugar que toda noite ele iria(pelo jeito, pra ver uma mulher).
Ambos querem coisas, mas o que ela quer pode trazer consequencias para ele e vice-versa.Mas ele insiste tanto pra conseguir o telefone dela(ele enfatiza dizendo para ela doar sangue)
Numa noite que ele consegue chegar nela, fala que estava escuro e os dois pulam na piscina e acaba que o fogo apaga. fala tambem que nessa noite ele a viu sozinha, numa enorme solidão que atingiu até ele.

Espero que eu tenha ajudado. Obrigado!

vi varias pessoas falando de cocaina, o humberto gessinger sempre foi careta, a musica fala simplesmente sobre um relacionamento amoroso que acabou, nem autobiografica a musica é porque ele desde cedo vive com a mesma mulher.
sem duvida o cara é um poeta escreve e rima muio bem e a musica tem uma melodia linda, mas não inventem coisas onde não tem.

essa musica é sobre cocaina, esqueça o romantismo

Completando, a solidão e o sentimento de inadequação está presente em todas as músicas do Várias Variáveis que foi o disco que mais fez me identificar com a banda.

A música trata do vício do autor em se apaixonar e da dificuldade em se completar com suas paixões, já que no fundo é um “homem só” (a solidão é o tema conceitual do disco várias variáveis).
O trecho do Julio Iglesias apenas indica uma afinidade com a solidão – o trecho citado se não me engano é “eu sou um homem só” e o trecho do Paul Simon de preto é uma crítica ao clipe que ele gravou com o Olodum pintando o rosto de preto.

Do meu ponto de vista, interpreto que na letra de Piano Bar ele apenas faz uma analogia à paixão, ao vazio que sentimos quando um relaciomamento chega ao fim, e ao vicio que ela nos causa. Portanto a musica fala sobre uma relação qualquer, na verdade as várias que temos durante a vida, e no decorrer da canção utiliza elementos metafóricos para relacionar os sentimentos que envolvem a história:

Os elementos que remetem à claridade( fogo, luz, neon, luar) são as boas sensações que a paixão traz, nesse sentido pode-se interpretar o carnaval e a fantasia de maneira similar – alegria e felicidade. Esse é o inicio do relacionamento que vem junto com a entrega e com a doação ao outro(um salto no escuro da piscina, Era o princípio de um precipício/Era o meu corpo que caia).

Nas primeiras linhas da musica há trechos de um dialogo, o famoso DR, quando começam as cobranças.

“O que você me pede eu não posso fazer
Assim você me perde, eu perco você
Como um barco perde o rumo
Como uma árvore no outono perde a cor

O que você não pode eu não vou te pedir
O que você não quer…eu não quero insistir
Diga a verdade, doa a quem doer
Doe sangue e me dê seu telefone”.

Esse é o momento em que a paixão começa a esfriar e os sentimentos já não são os mesmos.

“Ontem a noite, a noite tava fria
Tudo queimava, nada aquecia
Ela apareceu, parecia tão sozinha
Parecia que era minha aquela solidão.”

Buscamos conselhos com os amigos.

“No táxi que me trouxe até aqui
Julio Iglesias me dava razão,…”

Ou, em outras versões, apenas uma conversa para espairecer.

“No táxi que me trouxe até aqui Willie Nelson (Bob Marley) me dava razão,
As últimas do esporte, hora certa, crime e religião.”

É quando percebe-se que já não dá mais, o fim é inevitavel e tudo termina.

“No início era um precipício
Um corpo que caía
Depois virou um vício
Foi tão difícil acordar no outro dia
Ela apareceu, parecia tão sozinha
Parecia que era minha aquela solidão.”

Entre tanto, a paixão é um vício, é um sentimento, uma sensação, aquilo que nã se pode ver, ou seja, é o invisível que nos salta aos olhos. E sendo um vício, é certo que nos apaixonaremos novavente e que todas essas sensações sejam sentidas outra vez, isto é, depois do fim de uma paixão nos sentimos vazios e precisamos de alguém de novo. O vazio é o nada e o alguém é a tradução no trecho abaixo:

“Na verdade nada
É uma palavra esperando tradução.”

E tudo começa de novo.

“Toda vez que falta luz, (estamos sozinhos)
Toda vez que algo nos falta, (o vazio)
O invisível nos salta aos olhos, ( a paixão)
Um salto no escuro da piscina.” (a entrega)

“O fogo ilumina muito (a alegria da paixão)
Por muito pouco tempo (alegria passageira)
Em muito pouco tempo o fogo apaga tudo (o fim)
Tudo um dia vira luz (o dia seguinte)
Toda vez que falta luz (o vazio novamente)
O invisível nos salta aos olhos (mais uma paixão)

Percebam que durante a musica, os principais a fatos acontecem sempre à noite, não necessariamente na mesma noite, e que nesse momento sempre vem a solidão:

“Ontem à noite eu conheci uma guria
Já era tarde, era quase dia
Era o princípio
De um precipício era o meu corpo que caia

Ontem a noite, a noite tava fria
Tudo queimava, nada aquecia
Ela apareceu, parecia tão sozinha
Parecia que era minha aquela solidão

Ontem à noite eu conheci uma guria
Que eu já conhecia de outros carnavais
Com outras fantasias
Ela apareceu, parecia tão sozinha
Parecia que era minha aquela solidão.”

A noite é o período que geralmente queremos estar com alguém especial e buscamos nos livrar da solidão procurando esse alguém, ou pelo menos uma companhia, que pode estar em qualquer lugar. Na musica ele sempre procura no mesmo lugar: o Piano Bar.

“Todos os dias eu venho ao mesmo lugar
Às vezes fica longe, impossível de encontrar
Mas, quando o neon é bom
Toda noite é noite de luar.”

Finalizando, ele quer dizer que todo o relacionamento baseado na paixão apenas para preencher um vazio será sempre passageiro. Que em toda noite haverá uma guria solitária com a mesma solidão que você sente.

Essa é a minha interpretação da música.
Mas também gostei a interpretação do Jacy sobre o vazio interior que foi mais generalista que a minha.

Na minha opiniao ele se referia a uma droga que se tornou seu vicio ,seu desejo-aquela guria. O que você me pede eu não posso fazer
Assim você me perde, eu perco você
Como um barco perde o rumo
Como uma árvore no outono perde a cor..o seu vicio lhe pedia mais ..e se mantese tal vicio era o seu fim..vc me mata e eu perco vc.

Para mim, nada mais que uma aventura com uma prostituta, onde o personagem se apaixona!

O que pude pesquisar sobre esta letra, significa que fala sobre a vida e a morte… O fogo seria a chama que mantém a vida, quando se apaga vem a morte e tudo vira luz.

“O fogo ilumina muito
Por muito pouco tempo
Em muito pouco tempo o fogo apaga tudo
Tudo um dia vira luz”

—————
A guria seria a morte, “o príncipio” seria o momento inicial da morte…

“Ontem à noite eu conheci uma guria
Já era tarde, era quase dia
Era o princípio
De um precipício era o meu corpo que caia

Ontem a noite, a noite tava fria
Tudo queimava, nada aquecia
Ela apareceu, parecia tão sozinha
Parecia que era minha aquela solidão”

—————
essa parte talvez seja uma interpretação de um momento difícil onde pode ver com maior clareza o sentido da vida

“Toda vez que falta luz
Toda vez que algo nos falta
O invisível nos salta aos olhos
Um salto no escuro da piscina”

—————
o siginificado de carnaval é “adeus a carne”, poderia ter um sentido amplo de desprendimento e morte…Na verdade nada é uma palavra esperando tradução…

“Ontem à noite eu conheci uma guria
Que eu já conhecia de outros carnavais
Com outras fantasias
Ela apareceu, parecia tão sozinha
Parecia que era minha aquela solidão”

O álbum que lança Piano bar não é o Alívio imediato e sim o VÁRIAS VARIÁVEIS em 1991. O Alívio imediato é o primeiro ao vivo da banda, lançado em 1989 e tem apenas duas inéditas: nau à deriva e a música que nomeia o álbum.

A letra fala sobre a cocaína…
Essa guria que ele já conhecia e que depois virou um vício!

Esta é minha música predileta dos Engenheiros. Faz parte do álbum Alívio Imediato~. Se vcs ouvirem todas as músicas que foram gravadas neste álbum verão que quase todas traz algo intimista, meio autobiográfico. É como um desabafo. Na minha humilde opinião de leiga, pois estou escrevendo como “eu sinto” a música, percebo que ele fala todo o tempo em sua própria solidão e solitude. No trecho por exemplo: ” Todos os dias eu venho ao mesmo lugar, as vezes fica longe impossível de encontrar. Mas quando o neon (na versão gravada) ou o “do bom” (versão ao vivo) é bom, toda a noite é noite de luar”… pra mim parece óbvio que ele está cansado da rotina de shows. Quando ele diz que “na verdade nada é uma palavra esperando tradução”, significa, ao meu ver, que ele próprio não consegue mais definir e expressar o que tudo aquilo significa na sua vida. No que tange a frase: ” Ontem a noite eu conheci uma guria, já era tarde, era quase dia” refere-se ao tempo que lhe sobra nos finais de shows para que ele possa viver a sua própria vida. Mas aí vem a triste constatação: todas querem somente o vocalista e não a pessoa despida do personagem da banda: ” Que eu já conhecia, de outros carnavais (refere-se ao tipo de garota, e não de uma específica) com outras fantasias (referindo-se agora, a outros estados ou lugares em que realizou shows).

Acho que o ápice da letra e da solidão que ele quis expressar está na frase ” Parecia que era minha aquela solidão”;

A impressão que sempre me deu ao escutar essa música e as outras do álbum ” Alívio Imediato” é que foi um grande desabafo pessoal de Humberto feito em meio ao sucesso delirante da banda na década de 80.

É isso ai! Espero ter contribuído. Espero que olhem a música apenas como obra de alguém de carne e osso, com sentimentos e angústias, e não como um ser altamente filosófico que quer demonstrar através de suas letras o quão inteligente é…Humberto não estava preocupado que procurassem sentidos catedráticos em suas músicas, acredito que queria apenas expressar seus sentimentos.

BjOoos galera!

Bom é isso!Espero ter contribuído.

O devastador poder da química na vida de uma pessoa, como ela domina sua vida, e te envolve de uma tal maneira.

Ontem ao luar
Nós dois em plena solidão
Tu me perguntaste
O que era dor de uma paixão
Nada respondi
Calmo assim fiquei
Mas fitando azul do azul do céu
A lua azul e te mostrei
Mostrando a ti dos olhos meus correr senti
Uma nívea lágrima e assim te respondi
Fiquei a sorrir por ter o prazer de ver a lágrima nos olhos a sofrer
A dor da paixão não tem explicação
Como definir o que só sei sentir
É mister sofrer para se saber
O que no peito o coração não quer dizer
Pergunto ao luar travesso e tão taful
De noite a chorar na onda toda azul
pergunto ao luar do mar a canção
Qual o mistério que há na dor de uma paixão
Se tu desejas saber o que é o amor
Sentir o seu calor
O amaríssimo travor do seu dulçor
Sobe o monte a beira mar ao luar
Ouve a onda sobre a areia lacrimar
Ouve o silêncio de um calado coração
A falar da solidão
A penar a derramar os prantos seus
Ouve o choro perenal a dor silente universal
E a dor maior que a dor de Deus
Se tu queres mais
Saber a fonte dos meus ais
Põe o ouvido aqui na rósea flor do coração
Ouve a inquietação da merencória pulsação
Busca saber qual a razão
Porque ele vive assim tão triste a suspirar
A palpitar em desesperação
Na teima de amar um insensível coração
Que a ninguém dirá no peito ingrato em que ele está
Mas que ao sepulcro fatalmente o levará

O significado dela pra mim diz respeito ao momento de minha metanóia, especialmente quando diz: toda vez que falta luz o invisível nos salta aos olhos. Passei por um momento na vida onde interpretava a tudo e todos sob o ofuscamento de várias luzes, eu estava preso em uma caverna que não me permitia ver a realidade assim como ela é. Foi quando apaguei as luzes, no princípio eu fique apavorado, tive medo de morrer, mas então vi o invisível…

josimardesouza.blogspot.com

No táxi que me trouxe até aqui
Julio Iglesias me dava razão, No Clip Paul Simon tava de preto más,
na verdade não era não
Na verdade nada é uma palavra esperando tradução

Alguém se atreve a analisar isso?

Quer dizer: Ainda que tenho chegado até aqui, que eu tenha razão, que não vejo saida por está tudo no final (preto). Posso recomeçar ainda que seja do zero.. É isso…
Romildo

Eu acho que ele se apaixonou por uma prostituta.

O que ele não pode fazer é engrenar um relacionamento com ela.
Justo ele descobriu a profissão dela na zona, de madrugada quase dia, e ele lhe conhecia de outros carnavais “com outras fantasias”.

Essa música é o ponto mais alto de tudo que o Gessinger significa como letrista, um texto complexo com palavras simples que pode ter mais de 1000 interpretações, eis que dependendo do estado de espirito em que vc escuta te leva a um momento diferente da sua vida ou te traz uma lembrança cada vez diversa. Realmente as letras do Humberto tem esse significado as letras tristes nunca são melosas, as alegres nunca são fúteis, realmente ele é na minha opinião um dos maiores letristas da música brasileira de todo tempo, podendo tal arte ser apreciada pelas pessoas mais cultas ou mais simples, pois em cada linha pode se esrever 10 entrelinhas de seus significados.

Existencialismo puro essa música! Um pouco de Schopenhauer, Nietzsche, Sartre…enfim, um delírio filosófico-poético da melhor qualidade.
Mas, no frigir dos ovos, acho que ele trata aí da solidão da existência humana, da dificuldade em achar um propósito pra se viver que não seja o Outro, a alteridade, o reconhecimento de si no Outro (“Parecia que era minha aquela solidão”).

essa tal de KAROLINE é muito burrinha… querer analisar uma múisca do engenheiros dessa maneira…
perdeu uma ótima oportunidade de ficar calada!

O comentário da Fernanda — 25 de fevereiro de 2010 foi simples e perfeito! acho que descreve muito bem e de maneira muito inteligente essa musica tão linda! Concordo plenamente ocm vc Fernanda. Parabens!

Acredito que ele no início descreve um amor impossível e por consequencia disso a sua solidão. Já no final da música ele conhece uma pessoa onde ele se identifica por enxergar nela a mesma solidão que ele sente. Acredito que seja isso.

INTERPRETAÇÃO PESSOAL:
“O que você me pede eu não posso fazer
Assim você me perde, eu perco você
Como um barco perde o rumo
Como uma árvore no outono perde a cor

O que você não pode eu não vou te pedir
O que você não quer…eu não quero insistir
Diga a verdade, doa a quem doer
Doe sangue e me dê seu telefone

SERIA um romance proibido onde não se pode fazer muito para que não se acabe.

“Todos os dias eu venho ao mesmo lugar
Às vezes fica longe, impossível de encontrar
Mas, quando o neon é bom
Toda noite é noite de luar” SERIA buscas por um encontro furtivo que não se realiza.

“No táxi que me trouxe até aqui
Julio Iglesias me dava razão,
No Clip Paul Simon tava de preto más,
na verdade não era não
Na verdade nada é uma palavra esperando tradução” SERIA enquanto ia ao encontro as músicas confirmavam o sentimento.
“O fogo ilumina muito
Por muito pouco tempo
Em muito pouco tempo o fogo apaga tudo
Tudo um dia vira luz
Toda vez que falta luz
O invisível nos salta aos olhos” SERIA fogo da paixão que ilumina mas logo vem a culpa.
“Era o princípio
De um precipício era o meu corpo que caia” O PRECIPÍCIO SÃO TODOS OS RISCOS QUE UMA TRAIÇÃO REPRESENTA.

as musicas dos engenheiros e de outros artistas como ” capital inicial ” ,” nando reis ” entre outros, tem letras tão complexas que podem ter varias e varias interpretações como vemos aki …
é impossível saber o que o autor sentia e pensava no momento que escreveu ‘ as vezes nem eles sabem!
gosto de curtir msm a melodia da canão sem tentar entender o que aquele contexto quis dizer .. apenas aprecio pelo que ela me faz sentir ! sentimento não se explica e nem se entende.
é o que acontece nesse tipo de música .. na minha opinião ! abrass a todos !

na minha opinião, ele fala da própria solidão. presta atenção galera!

Eu acho que a musica representa um homem que conheçeu uma linda menina e que se apixono , so que não tem coragem de demostrar !

Fantástica a letra!! Assim como são fantásticas as interpretações aqui postadas!! Parabens a todos!!
Deixo minha contribuição – Pra mim, essa canção , com toda a sua complexidade, beleza e polêmica , fala de 2 coisas bem “simples” e perturbadoras :

1- UM AMOR “IMPOSSÍVEL” !!!! (Ex: um sentimento sincero de amor de uma pessoa por outra, mais que por qualquer que seja a causa, não pode ser demostrado ou não se encontra coragem suficiente para demostra-lo, não se é correspondido, etc! e o medo de “perder” a pessoa amada e a si mesmo por causa de tal sentimento ser “impossível”.)

2-As CONSEQUÊNCIAS TERRIVEIS que podem acontecer quando não sabemos lidar com esse sentimento!! (Ex mais ou como tentar “procurar” a mulher amada de outras formas, através de drogas, farras, sexo na maioria das vezes num contexto destrutivo !!)

Desculpem, mas para mim é a ida à zona de um homem que está mal pacas. É só isso, alguém procurando no sexo e na noite (talvez com drogas também), esquecer seus problemas.

na opiniao fala de uma pessoa que ela ja conhece porem ele e outro tratade de um caso que el nao sabe se ele tem essa paixao proibida correspondida

No táxi que me trouxe até aqui
Julio Iglesias me dava razão,
No Clip Paul Simon tava de preto más,
na verdade não era não
Na verdade nada é uma palavra esperando tradução

Alguém se atreve a analisar isso?

essa tal de KAROLINE é muito burrinha… querer analisar uma múisca do engenheiros dessa maneira é um comprovante de ignorância fora do comum… perdeu uma ótima oportunidade de ficar calada!

O fogo é a paixão, quando a paixão oscila a claridade diminue e no escuro se nota o q se via mas nao se notava.

O fogo ilumina muito
Por muito pouco tempo
Em muito pouco tempo o fogo apaga tudo
Tudo um dia vira luz
Toda vez que falta luz
O invisível nos salta aos olhos

A guria era a droga q ele reencontrou, se permitiu com propriedade, pois tinha tudo a ver o refúgio pra aquele momento melancólicio de solidão por um desencontro no relacionamento com paixão mas instável.

Pois bem, partindo da opinião do próprio Humberto, que admite não ser kardecista, mas acretida que retornamos a este lugar de uma forma tão matemática, basta olharmos algumas letras que fazem alguma alusão a reencarnação, não precisamente a música Piano Bar, é apenas uma suposição,principalmente nessa parte, “ontem a noite eu conheci uma guria que eu já conhecia, de outros carnavais com outras fantasias”. É por isso que eu gosto destas músicas de conteúdo complexo e filosófico e se tratando de Engenheiros melhor ainda, dá pra enxergar de várias maneiras.

Na minha opinião a musica fala de momento em que ele conheceu uma pessoa que na verdade ele ja conhecia de vista, mas não como ele conheceu neste momento. Isso fica claro no trecho:”Ontem à noite eu, conheci uma guria. Que eu já conhecia de outros carnavais.Com outras fantasias”
É como eles se conhececem, ele vê ela ali sozinha e se interessa pela solidão dela, é como quando nós conhecemos alguem, numa noite, numa festa… Geralmente o homem nos convida pra dançar, pra ir pra um outro local, e nos fala que não vai acontecer nada demais, que ñ vai nos forçar a nada mais se acontecer… isso fica claro nesse trecho:
“O que você me pede eu não posso fazer
Assim você me perde, eu perco você
Como um barco perde o rumo
Como uma árvore no outono perde a cor

O que você não pode eu não vou te pedir
O que você não quer…eu não quero insistir
Diga a verdade, doa a quem doer
Doe sangue e me dê seu telefone”

Em seguida pede seu telefone.

“Toda vez que falta luz
Toda vez que algo nos falta
O invisível nos salta aos olhos
Um salto no escuro da piscina”

Nesse trecho ele fala de coisas que acontecem quando menos se espera

O fogo ilumina muito
Por muito pouco tempo
Em muito pouco tempo o fogo apaga tudo
Tudo um dia vira luz
Toda vez que falta luz
O invisível nos salta aos olhos

Nesse trecho ele relata que o fogo daquele momento é ao mesmo tempo q é passageiro pode um dia se tornar luz q durará para sempre.

quando ele fala que era o principio de um precípicio ele usa uma figura de linguagem para descrever o que ele está sentindo pois, o que estava acontecendo era algo que ele não poderia prever o futuro.
e no final aquela pessoa que ele conheceu virou um vício…

Tá aí minha interpretação, pode ñ ser a correta mais é o q entendi… espero que vcs tbm compreendam o que eu quis dizer… bjos!!!

Essa fala de alguem quem foi embora que o deixou pq nao abril mao de nda pra viver esse amor.

“O que você me pede eu não posso fazer
Assim você me perde, eu perco você
Como um barco perde o rumo
Como uma árvore no outono perde a cor”

depois que esse alguem se foi ele perdeu o entusiasmo..
“Todos os dias eu venho ao mesmo lugar
Às vezes fica longe, impossível de encontrar
Mas, quando o neon é bom
Toda noite é noite de luar”

Entaum ele começa a falar da vida do que ele está sentindo
da sua solidao das coisas q acabaram mas seram pra ser lembrada
“O fogo ilumina muito (lembranças)
Por muito pouco tempo
Em muito pouco tempo o fogo apaga tudo
Tudo um dia vira luz (não será esquecida)
Toda vez que falta luz
O invisível nos salta aos olhos”

Tentou outras maneiras outras pessoas pra ocupar o lugar que fora deixado
mas, de nda adiantava, nada ocupava o vazio deixado..
“Ontem à noite eu conheci uma guria
Já era tarde, era quase dia
Era o princípio
De um precipício era o meu corpo que caia

Ontem a noite, a noite tava fria
Tudo queimava, nada aquecia(ninguem era capaz de preencher)
Ela apareceu, parecia tão sozinha
Parecia que era minha aquela solidão

simplismente da tristeza de nao viver algo q qria tanto
abraços. I LOVE ENGENHEIROS DO HAWAII

concordo com a interpretação em que falam das drogas, principalmente nessa estrofe: No início era um precipício
(um corpo que caía)
Depois virou um vício
Foi tão difícil acordar no outro dia
Ela apareceu, parecia tão sozinha
Parecia que era minha aquela solidão

realmente engenheiros tem pacto, isso e fato e está em varios techos. + piano bar ea + obvia. E o principal motivo pq levou-lhe ao pacto a tão falada “SOLIDÂO” vejam: “Ontem à noite eu conheci uma guria…” (demonio em forma feminina).
“Era o princípio
De um precipício era o meu corpo que caia” (mostra meio q arependido). pra fechar. “Ontem à noite eu conheci uma guria
Que eu já conhecia de outros carnavais
Com outras fantasias” (o demonio tem varias faces, nomes)

Na primeira estrofe, o “eu” lírico comenta uma suposta discordância entre o objeto de desejo, alegando que os dois podem se separar por isso

Na segunda estrofe, o eu-lírico se mostra compreensivo a qualquer ordem ou permissão do seu objeto, para fins, acho eu, de que não ocorram mais problemas entre eles. Na parte: “doe sangue e me dê seu telefone”. não há sentido algum, o autor apenas faz uum jogo de palavras entre “diga, doer e doe”.

Terceira estrofe: o que o autor desejo encontrar, possivelmente, é uma saída para seu problemas, porém, isso é oculto.

Quinta estrofe: digressão sem nexo.

Sexta: mais uma vez um jogo tosco de palavras, sem muita relevância.

Sétima: o autor declara que quando há clareza demais nas palavras não conseguimos encergar. É necessário uma “falta de luz” para que possamos realmente refletir.

RESTANTE: ele arrumou alguém que passava pelas mesmas coisas que ele.
FIM

Eu acho que a musica fala de uma pessoa que perdeu alguma coisa na vida…alguem…e tenta se consolar com outras coisas, como uma prostituta por exemplo.
Mas mesmo assim, ele sente que não consegue suprir a falta dessa pessoa…apesar de tentar…”o fogo ilumina muito por muito pouco tempo”…O fogo da paixão e do desejo faz ele “achar” que esqueceu o que perdeu…mas logo o fogo apaga…e ele se vê sozinho novamente.

Vou interpretar a parte que mais gosto….

Td vez que falta luz… (Td vez que a gente perde alguma coisa na nossa vida que era muito importante pra gente)
Td vez que algo nos falta (algo significativo)
O invisível nos salta aos olhos (A gente passa a ver as coisas que antes a gente não conseguia ver, ou não dava muita importância.)
É um salto no escuro da piscina. (Temos que aprender a lidar com a falta que nos faz a “luz” que antes a gente tinha, e “pular no escuro” para sobreviver)
E o fogo ilumina muito, por muito pouco tempo (A gente tenta se distrair com outras coisas, pra esquecer o que a gente perdeu…mas logo fica “escuro” de novo e a gente consegue ver a falta que a “luz” nos faz…)
Por muito pouco tempo o fogo apaga td, td um dia vira luz… (As paixões dessa vida, o “fogo” que sentimos com algo, dura muito pouco tempo, e a gente se acostuma com tudo…com situações, com pessoas, e tudo um dia se torna “luz” pra gente, tudo acaba fazendo falta quando a gente perde…)
Mas toda vez que falta luz…(mas quando falta, aquilo que mais significava pra gente)
O Invisível nos salta aos olhos (a gente dá valor as coisas que antes não dava)

Muitos já devem ter imaginado que está música faz referência a uma mulher (guria). Mas o grande Humberto Gessinger deixa uma questão no ar, que não é de fácil percepção. Como essa música foi feita no seu auge, a cocaína foi uma das suas inspirações… logo a música se refere ao uso desse intorpecente. Ouçam e tentem encaixar esse raciocínio!
Nem todos precisam concordam com minha opinião.
Essa banda é formadora de opiniões e isso é ótimo!

O vazio não é preenchido, está sempre em falta… Eternamente!
Gostei das interpretações, li algumas.

Brilhante explicação por Jacy, muito bonito, concordo também com esse palpite e com vários outros.

“Toda vez que falta luz/ Toda vez que algo nos falta/ O invisível nos salta aos olhos/ Um salto no escuro da piscina”
Qdo ele se depara somente com ele, está a solidão, aquele conflito interno a mostra. Se com trabalho, amizades, família, ele tenta se esconder, chega um momento que ela vem.

“Ontem à noite eu conheci uma guria/ Que eu já conhecia de outros carnavais/ Com outras fantasias
Ela apareceu, parecia tão sozinha/ Parecia que era minha aquela solidão”
É como se ele se olhasse no espelho, tentando se reconhecer (do ponto de vista de drogas nessa hora que eu concordo)

“Foi tão difícil acordar no outro dia” Acordar e ver que tudo o é o mesmo! O desespero daquela solidão, possível angústia e ansiedade também, sempre ali ao lado!

Primeiro de qualquer outra coisa uma grande disculpa pelos erros que eu possa ter na escritura de este analise pois eu sou mexicano e nao sei escrever diretinho, escutei esta musica no 92 quando morei no Rio, e concordo com algums dos comentarios anteriores, a interpretacao tem a ver com o momento que a pessoa poderia estar vivendo, pra mim e uma musica profunda que fala da solidao e a angustiosa e desesperada busca de alguem pra cura-lha as veces fica longe de seu capacidade mas quando ele acha-lha tudo fica melhor.

Eu acho q dá pra viajar e interpretar de várias maneiras mesmo e concordo com vários depoimentos daqui.

Eu acho q a música fala de vazio interior, q as vezes é solidão, e as vezes é falta de rumo na vida. Qdo isto acontece geralmente procuramos algo ou alguém q nos tire pelo menos momentaneamente dessa sensação. Esse algo ou alguém pode ser várias coisas: drogas, bebidas, mulheres, diversão, trabalho,religião.

É algo ou alguém q ele não ama, mas q o ajuda em sua solidão, é como se ele precisasse disso. Porém, tb cobra algo dele, q seja tempo, energia, dinheiro, ou dedicação. E o vazio não é preenchido!

Na música o eu-lírico mostra-se perdido.Alguem com um vida vazia,solitaria e monotona.Lacerado por dores e conflitos existencias …..

Gostaria de saber como fazer (se é possível) análise de letras de músicas que não constam na lista disponibilizada no site. Se alguém souber me responder, desde já agradeço.

Sobre esta bela canção, quero dizer que ela nos evoca a idéia da complexidade das relações afetivas.(ainda vou melhorar meu comentario, agora meio sem tempo…)

Olá, concordo com o Bruno, ao dizer que cada um tem sua interpretação da música, esse é mesmo o poder da Poesia e sua linguagem subjetiva :)
A minha interpretação, porém, calha com a da Ana, ao vê-la como uma traição. Alguns pontos que colaboram com a idéia:

“Na verdade ‘nada’ é uma palavra esperando tradução”

Sabe quando o homem chega em casa, diferente e a mulher pergunta:
- O que houve?
e ele:
- Nada.
Esse “nada”, muitas vezes oculta muita coisa. Como se ele tivesse algo a dizer, precisando de “tradução”.

“O fogo ilumina muito
Por muito pouco tempo
Em muito pouco tempo o fogo apaga tudo
Tudo um dia vira luz”

A paixão pela amante é intensa, como o fogo, mas tal como ele dura pouco, talvez apenas durante a noite, no momento em que estão tendo uma relação, à luz “neon”, porém, depois bate a real. Quando esse fogo apaga, vem o peso: “Estou fazendo algo errado.”

Há outros pontos interessantes, por exemplo: Já ouviram algumas músicas de Julio Iglesias… O cara só fala de traição… veja o trecho da música acima: “No táxi que me trouxe até aqui/Julio Iglesias me dava razão,”

Existem mais coisas na letra, mas não vou me prolongar mais, pois fica chato um comentário grande, mas acho que é mais ou menos isso.

Abraços! ;)

Não sei se estou certo nesta interpretação, pois está é uma musica bastante complexa, porém cada um tem o direito de imaginar o que lhe convém. Este para mim é o verdadeiro sentido da musica.
Acredito que o texto retrate uma pessoa que se apaixonou por uma prostituta ao reencontrá-la em algum lugar.
Ele começa dizendo para a pessoa não pedir coisas que ele não possa fazer, como abandonar a família para ficar com ela, pois se ela pedir isso a ele os dois irão ter que se deixar, e isso trará a ele uma vida sem direção e sem cor.
Ele não pedirá, nem insistirá em coisas para ela que ela não possa fazer, como abandonar o seu trabalho, só quer seu amor e poder falar sempre com ela.
Todos os dias ele vai à procura dela no bordel ou casa de strip-teaser, às vezes é difícil de encontrar o lugar, mas quando ele à encontra independente de qualquer coisa que aconteça, a noite será de luar.
Na verdade nada, nunca ou impossível são palavras que não nos podem limitar.
Toda vez que temos alguma dificuldade na vida, o medo de que nos impomos para vencê-la é muito grande.
Porém essa dificuldade, essa escuridão na sua vida passará logo e tudo novamente virará luz.
Ao reencontrar ela, por mais que estivesse fantasiada e cercada de pessoas, ela parecia tão sozinha, e ele sentiu que poderia preencher esta solidão dela.Viu também que isso era o inicio de muitos problemas para ele, porém depois ele se viciou “apaixonou”, e era um sonho o qual ele não queria acordar.

Bom, eu amo esta musica e sob minha percepção ela fala sobre traiçao.
É como se ele contasse uma historia de uma amante dele.
Em várias frases, como:
“O que você me pede eu não posso fazer
Assim você me perde, eu perco você”
Como se ela tivesse pedindo pra ele ficar só com ela.
Ou:
“Todos os dias eu venho ao mesmo lugar
Às vezes fica longe, impossível de encontrar
Mas, quando o neón é bom
Toda noite é noite de luar”
Como se ele fosse ve-la todos os dias pq gosta dela.

Humberto fala o tempo todo da “solidão” … a solidão que o rodeia, que
o faz companhia.
A música em si é muito complexa, ainda mais por se tratar de
Engenheiros, podemos trazer para o momento (ás vezes)
Um abraço a todos

Qual é a sua interpretação?

-->