Infinita Highway

69 comentários

Engenheiros do Hawaii

Você me faz, correr demais
Os riscos desta Highway
Você me faz, correr atrás
Do horizonte desta Highway
Ninguém por perto
O silêncio no deserto
Deserta Highway…

Estamos sós
E nenhum de nós
Sabe exatamente
Onde vai parar
Mas não precisamos
Saber prá onde vamos
Nós só precisamos ir
Não queremos
Ter o que não temos
Nós só queremos viver
Sem motivos, nem objetivos
Estamos vivos e isto é tudo
É sobretudo, a lei
Da Infinita Highway…

Quando eu vivia
E morria na cidade
Eu não tinha nada
Nada a temer
Mas eu tinha medo
O medo dessa estrada
Olhe só, vê você
Quando eu vivia
E morria na cidade
Eu tinha de tudo
Tudo ao meu redor
Mas tudo que eu sentia
Era que algo me faltava
E à noite eu acordava
Banhado em suor…

Não queremos
Lembrar o que esquecemos
Nós só queremos viver
Não queremos
Aprender o que sabemos
Não queremos nem saber
Sem motivos, nem objetivos
Estamos vivos e é só
Só obedecemos a lei
Da Infinita Highway
Highway! Highway!…

Escute, garota
O vento canta uma canção
Dessas que uma banda
Nunca toca sem razão
Me diga, garota
Será estrada, uma prisão?
Eu acho que sim
Você finge que não
Mas nem por isso
Ficaremos parados
Com a cabeça nas nuvens
E os pés no chão…

-Tudo bem, garota
Não adianta mesmo ser livre…

Se tanta gente vive
Sem ter como viver
Estamos sós e nenhum de nós
Sabe onde quer chegar
Estamos vivos, sem motivos
Que motivos temos prá estar?
Atrás de palavras escondidas
Nas entrelinhas do horizonte
Dessa Highway
Silenciosa, Highway!
Highway!…

Eu vejo o horizonte trêmulo
Eu tenho os olhos úmidos
Eu posso estar
Completamente enganado
Eu posso estar correndo
Pro lado errado
Mas a dúvida
É o preço da pureza
E é inútil ter certeza
Eu vejo as placas dizendo
Não corra, não morra
Não fume
Eu vejo as placas
Cortando o horizonte
Elas parecem facas
De dois gumes…

Minha vida é tão confusa
Quanto a América Central
Por isso não me acuse
De ser irracional
Escute, garota
Façamos um trato
Você desliga o telefone
Se eu ficar muito abstrato
Eu posso ser um Bealte
Um beatnik, ou um bitolado
Mas eu não sou ator
Eu não tô à toa
Do teu lado…

Por isso garota
Façamos um pacto
Não usar a Highway
Prá causar impacto
110, 120, 160
Só prá ver, até quando
O motor agüenta
Na bôca em vez de um beijo
Um chiclete de menta
E a sombra do sorriso
Que eu deixei…

Numa das curvas
Da Highway
Highway!
Infinita, Highway!
Highway!
Infinita, Highway!
Highway! Highway!
Highway!…


69 comments on “Infinita Highway

  1. Eduardo disse:

    Highway ele se refere a vida, e compara-nos como motorista de carro, highway em inglês é rodovia, estrada cada verso da musica tem um significado se você parar pra entender

  2. Eliaquim disse:

    “Você me faz, correr demais
    Os riscos desta Highway.

    Estamos sós
    E nenhum de nós
    Sabe exatamente
    Onde vai parar

    Não queremos
    Ter o que não temos
    Nós só queremos viver
    Sem motivos, nem objetivos
    Estamos vivos e isto é tudo

    Mas eu tinha medo
    O medo dessa estrada

    Eu vejo as placas dizendo
    Não corra, não morra

    Por isso garota
    Façamos um pacto
    Não usar a Highway
    Prá causar impacto
    110, 120, 160
    Só prá ver, até quando
    O motor agüenta

    Na bôca em vez de um beijo
    Um chiclete de menta
    E a sombra do sorriso
    Que eu deixei…

    Numa das curvas
    Da Highway”

    Então galera humildemente tento entender essa musica, e nunca tive uma luz, até que uma amiga do Sul me disse se tratar de uma homenagem a amigos do Gessinger que morreram em um tragico acidente automobilistico(não sei se procede a informação).

    Bom depois dessa “Luz da informação”, acho que faz sentido quando analisado essas trechos destacados por mim. Principalmente no ultimo

    “E a sombra do sorriso
    Que eu deixei…

    Numa das curvas
    Da Highway”

    Abraços e espero ter ajudado.

  3. Artur disse:

    Essa música fala sobre o uso de cocaína. Infinita Higway é a estrada “sem fim” de festa e animação que quem usa cocaína tem a sensação de percorrer. Primeiro vemos que a musica fala de uma forte sensação de libertade, e há também algumas referências a idéia de vício “será a estrada uma prisão?”.
    Algumas frases deixam isso claro:

    “Tudo bem, garota
    Não adianta mesmo ser livre…
    Se tanta gente vive
    Sem ter como viver”
    Cocaina tira a fome, e os viciados ou fazem uma forcinha pra comer um pouco, ou comem quando o efeito passa. Quanto maior o vício, mais difícil comer.

    Outra frase que deixa isso claro é
    “Mas a dúvida
    É o preço da pureza”.
    Alguns entendem que ter dúvida é o preço de ser puro, mas podemos pensar que a dúvida do usuário é o quanto ele paga pela pureza.
    110, 120, 160 pode não ser a velocidade, e sim o número de carreiras que se cheira ao longo das noites.

    Por fim:
    “Na boca em vez de um beijo
    Um chiclete de menta
    E a sombra do sorriso
    Que eu deixei…
    Numa das curvas
    Da Highway””
    Quem usa cocaína fica com a boca muito seca e amarga, não tendo assim condições de beijar e sentindo necessidade de mascar chiclet.

  4. Marcos disse:

    Sem dúvida é sobre o uso de cocaína.
    Tem a parte tb que é referência à abstinência:
    “Mas tudo que eu sentia
    Era que algo me faltava
    E à noite eu acordava
    Banhado em suor…”

    “110, 120, 160
    Só prá ver, até quando
    O motor agüenta”
    Pode ser referente ao número de batidas cardíacas por minuto dps do uso.

  5. Douglas J. Reginaldo disse:

    na minha interpretação a musica fala sobre a vida em si seus perigos suas curvas como ela muda, querer correr os avisos o horizonte trêmulo(incerteza sobre o que vem depois), 110, 130, 160 seriam os riscos que nós insistimos em correr só pra se divertir só pra ver até quando o nosso motor aguenta, a faca de 2 gumes representaria como nós podemos usar a nossa vida nossas escolhas 2 lados, por fim quando ele diz “Estamos vivos e é só, só obedecemos a lei, da Infinita Highway” cita a unica real lei da vida a de se manter vivo.

  6. Nayara disse:

    Concordo com Douglas e completando ainda quando ele fala

    “Eu posso estar
    Completamente enganado
    Eu posso estar correndo
    Pro lado errado
    Mas a dúvida
    É o preço da pureza
    E é inútil ter certeza”

    humberto se refere que devemos arriscar a fazer coisas nessa vida, mesmo que esteja indo para um caminho errado, acha desnecessária a certeza de todas as coisas…pois a dúvida é o preço da pureza. Viver a vida tendo a certeza de tudo que vai acontecer a tornaria insuportável

  7. André de Castro disse:

    Infinita Highway é uma visão ampla da existência de indivíduos (nós) que alternam sua jornada presos ou não a uma carcaça que chamamos de corpo e coloca em discussão o motivo de existir. Esta letra nada tem a ver com drogas ou fatos isolados. Não é sequer subjetiva. Fala em formato coloquial pop rock de forma direta de uma grande dúvida de que se vale a pena estar preso à carne ou se a próxima fase (vida) será melhor do que essa. É uma música que desperta interesse filosófico e abre discussões no campo da física quântica para maior aprofundamento em estudos daquilo que não se explica com o nível de conhecimento científico atual da humanidade.

  8. marcy disse:

    Fala da dependencia da droga- “Mas não precisamos saber pra onde vamos Nós só precisamos ir ”
    Fala tambem dos medos que tinha antes de usar a droga “Quando eu vivia e morria na cidade
    Eu não tinha nada, nada a temer
    Mas eu tinha medo, medo desta estrada
    Olhe só! Veja você
    Quando eu vivia e morria na cidade
    Eu tinha de tudo, tudo ao meu redor
    Mas tudo que eu sentia era que algo me faltava
    E, à noite, eu acordava banhado em suor …”
    e fala das aventuras vividas depois do uso “Cento e dez
    Cento e vinte
    Cento e sessenta
    Só pra ver até quando
    O motor aguenta
    Na boca, em vez de um beijo,
    Um chiclet de menta …”
    OBS. AMO ENGENHEIROS DO HAWAII

  9. Debora disse:

    Realmente acredito que a musica infinita Highway se refere ao vicio,pois nos primeiros trchos ja diz:

    “Você me faz, correr demais
    Os riscos desta Highway”
    ou seja o vicio faz corrrer o risco que a droga pode causar

    “Você me faz, correr atrás
    Do horizonte desta Highway”

    O horizinte da Highway seria ir até a droga ir aonde tem a droga

    Mas pode ser tanto a cocaina quanto a maconha olhe esse trecho:

    “Não queremos
    Lembrar o que esquecemos
    Nós só queremos viver”

    a maconha causa o esquecimento

    e também nesse trecho:

    “Eu vejo o horizonte trêmulo
    Eu tenho os olhos úmidos
    Eu posso estar
    Completamente enganado
    Eu posso estar correndo
    pro lado errado”

    Parecem mais o efeito da maconha

    e por ultimo esse:

    “Eu vejo as placas dizendo
    Não corra, não MORRA
    Não FUME
    Eu vejo as placas
    Cortando o horizonte
    Elas parecem facas
    De dois gumes…

    Ou seja os avisos sobres os efeitos da droga da dependencia que podem causar até a morte o atinge como diz no trecho como “uma faca de dois gemes”

    e pra finalizar o trecho:

    “Na bôca em vez de um beijo
    Um chiclete de menta
    E a sombra do sorriso
    Que eu deixei…”

    a machonha também deixa a boca muito seca
    e em vez de um beijo pois estava sem saliva ele mascaria um chiclete

    vlww!!!!!

  10. marcos disse:

    Infinita Highway :

    Sem duvidas fala do uso das drogas e etc..

    Mas essa musica ,na minha opinião é muito inspirada
    No livro (On The Road) Pé na estrada.

    Nos não precisamos saber pra onde vamos ,nos só precisamos ir.

    entre outras frases , que contem no livro..

    O livro fala muito disso, da liberdade de ser jovem
    E querer ter tudo ao mesmo tempo, sem preocupar-se com as consequencias e com o futuro ”experimentar tudo”

  11. Pollyana de Souza disse:

    Acho que a música fala mesmo da estrada da vida.. sempre tomei essa música como inspiração. Acho que é falando pra alguém sobre como ela faz ele querer viver.
    “Você me faz, correr demais
    Os riscos desta Highway”

    O trecho “Mas eu tinha medo
    O medo dessa estrada
    Olhe só, vê você” se refere a quando ele não vivia a liberdade, e tinha medo de viver realmente sem pensar em nada, somente na diversão. ele tinha medo da vida.

    “E a sombra do sorriso
    Que eu deixei…
    Numa das curvas
    Da Highway” se refera ao fim da vida, que é uma estrada cheia de curvas, que qualquer desatenção pode acabar.A sombra do sorriso é o fim que não é tão emocionante quanto fazer uma das curvas arriscadas, porém boas.

  12. Guilherme disse:

    sem duvidas, essa cançao foi uma homenagem á seus amigos, talvez ate esposa, que ele perdeu no acidente em uma rodovia…
    tenho um amigo que e formado em musica, e é viciado na vida do humberto, e me disse que essa musica ele compôs porque perdeu sua esposa em um acidente em uma rodovia

  13. Michael disse:

    Essa música não fala do efeito de algum tipo de droga e sim da vida como uma estrada, com todos os seus riscos.
    e tbm aborda o existencialismo:

    “Mas a dúvida
    É o preço da pureza
    E é inútil ter certeza”

    “Não queremos
    Ter o que não temos
    Nós só queremos viver
    Sem motivos, nem objetivos
    Estamos vivos e isto é tudo
    É sobretudo, a lei
    Da Infinita Highway…”

    essa informação procede pelo própio humberto. espero ter ajudado.

  14. Sel disse:

    Não creio que essa musica fale de drogas, em hipótese alguma. Se quiserem interpretar como sendo é porque a visão esta muito focada nisso que nao consegue nem ao menos definir o que ela realmente fala. é, na minha opinião, a historia de um caso amoroso que deixa rolar, que precisa ver ate onde ela vai dar, é uma longa estrada, é um bom tempo, é o necessario pra ver ate onde esse sentimento existe. “110, 120, 160, só pra ver ate qto o motor aguenta” Pode-se referir as batidas de um coração, como se falasse q ele dispara e tal, tanto quanto pode ser a medida da intensidade do amor sentido por eles… aquele friozinho na barriga. “Na boca, ao invez de um beijo, um chiclete de menta e a sombra de um sorriso que deixei numa das curvas da hightway” é bem isso, ao inves de ele aproveitar e ficar com ela, ele desviou o caminho, fazendo uma curva, e carregando consigo a lembrança do sorriso dela, e que ao invez de estar ali com ela, em um beijo, estava apenas com um chiclete de menta, desviando… é bem romantica essa musica, e bem real, serve pra maioria das pessoas…

  15. fernando ralé disse:

    Não consigo associar esta música ao consumo de drogas. Mas a vida de um jovem, esclarecido e, como não raro acontece, passando por uma crise existencial. “Eu posso estar completamente enganado eu posso estar correndo pro lado errado, mas a dúvida é o preço da pureza e é inútil ter certeza…”. O texto é voltado para o jovem, pois os jovens passam por essa fase do tipo: o que sou, para onde vou durante o seu percusso-vida (palavra de Gil). A letra é fantástica.

  16. Alguem do Alem disse:

    Bom dia a todos !

    Nos coments abaixo, vejo como nossas mentes estao lacradas á experiencias novas e dizeres que estao dentro de musicas que só alguns conseguem decifrar atraves das muralhas da percepeção !

    Vejo a musica, como um simples dizer de como é a vida terrena, e sendo esta vida terrena uma das milhares experiencias que nossa alma, experiementa ao decorrer da nossa tão esperada evolução.
    A vida é uma estrada sem fim, onde nesta estrada reencontramos entes, e podemos decidir como viveremos esta rapida passagem pela terra ao lado destes entes, ou seja :

    Na bôca em vez de um beijo
    Um chiclete de menta
    E a sombra do sorriso
    Que eu deixei…

    Numa das curvas
    Da Highway

    ____ aqui fica claro, que em um trecho da vida, ele conheceu uma pessoa ( mulher ) e que ao invés de beija-la simplesmente, ele deixou um belo sorriso em umas das entrelinhas da vida….

    Por isso, pensem :

    A aproximação por sexo é falsa e carnal, enquanto a aproximação por sentimento e AMOR é verdadeira e muito racional…

    Mais uma vez, digo o amor e a humildade sao as chaves para a superioridade…

    Para o que quiserem, meu contato é

    decio.colla@globo.com

  17. Sandro Dantas disse:

    A highway nada mais é que uma alusão a vida. Com suas dúvidas, devaneios e obstáculos. Gessinger está apenas filosofando sobre ela em seus versos.

    Engraçado que ele mesmo, em seus versos, explica a dificuldade em compreender a música e a vida:

    Minha vida é tão confusa
    Quanto a América Central
    Por isso não me acuse
    De ser irracional
    Escute, garota
    Façamos um trato
    Você desliga o telefone
    Se eu ficar muito abstrato

  18. Felipe disse:

    Na minha opinião essa música como um todo se refere a passagem da juventude para a idade adulta…

    “Quando eu vivia
    E morria na cidade
    Eu não tinha nada
    Nada a temer
    Mas eu tinha medo
    O medo dessa estrada
    Olhe só, vê você
    Quando eu vivia
    E morria na cidade
    Eu tinha de tudo
    Tudo ao meu redor
    Mas tudo que eu sentia
    Era que algo me faltava
    E à noite eu acordava
    Banhado em suor…

    Esse trecho ele fala sobre a época que era jovem e não precisava se preocupar com nada. O que ele diz faltar ali é independencia. Ele queria ser independente

  19. wesllen morais disse:

    Penso que a música mostra a história da vida de um cara que vivia como a maioria das pessoas civilizadas por meio do convencionalismo, sem viver de verdade o que a vida tem de fato a oferecer, deixando de viver e apenas sobrevivendo.

    Isso acaba no momento que ele se une a uma “garota”, que faz com que a vida dele deixe de ser como a dos “civilizados”, numa cidade, e passe agora a viver como numa rodovia, (Highway) com muito mais riscos viver com muito mais prazer e intensidade, tamanha intensidade vivida, que isso denominado por ele de Highway, torna-se infinito (daí o título Infinita Highway). Ele passaria a viver de verdade.

    Quando está “vivendo” com nada mais ele se importa, tudo que importa para ele ao lado da garota é viver numa intensidade inexplicável, viver o máximo que a vida tem a nos proporcionar.
    No meu ponto de vista isso pode ser visto quando ele fala:

    110, 120, 160
    Só prá ver, até quando
    O motor agüenta

    São essas velocidades as quais não estamos acostumados em nosso dia-dia, algo que consideramos muito rápido, logo o que seria normal, seria viver a 60 ou 80, mas eles vivem de modo que essa velocidade que designamos normal, é a velocidade vivida na cidade, mas vivem tão intensamente, que saem da cidade e vão à uma rodovia, onde essa velocidade por eles vivida seja a máxima possível, ultrapassando em grande escala a velocidade que dizemos “normal.”

    Essa música pode servir de reflexão à todos nós:
    O que estamos fazendo de nossas vidas, vivemos a 60, ou 160?

  20. Clara disse:

    Acho melhor interpretá-la por parte:

    “Você me faz, correr demais os riscos desta Highway
    Você me faz, correr atrás do horizonte desta Highway”
    Nessa parte ele quer dizer que a pessoa que ele conheceu e supostamente se apaixonou está fazendo com que ele tenha coragem de correr riscos na estrada da vida, ir até o fim pra ver no que vai dar.

    “Estamos sós e nenhum de nós sabe exatamente onde vai parar”
    Essa parte ele diz que na verdade o ser humano é sozinho e ninguém tem certeza de nada, principalmente do que vem depois da morte, por exemplo.

    “Mas não precisamos saber prá onde vamos, nós só precisamos ir
    Não queremos ter o que não temos, nós só queremos viver
    Sem motivos, nem objetivos, estamos vivos e isto é tudo
    É sobretudo, a lei da Infinita Highway…”
    Aqui ele quer dizer que ninguém precisa perder tempo pensando pra onde vamos além da vida, o importante é viver, não precisa objetivos nenhum, basta estar vivo é o que importa na estrada da vida.
    “Quando eu vivia e morria na cidade
    Eu não tinha nada nada a temer
    Mas eu tinha medo o medo dessa estrada
    Olhe só, vê você”
    Aqui ele diz que antes ele vivia limitado, embora protegido, porém ele tinha medo de viver a vida, de sair daquela rotina que ele vivia.

    “Quando eu vivia e morria na cidade
    Eu tinha de tudo, tudo ao meu redor
    Mas tudo que eu sentia era que algo me faltava
    E à noite eu acordava banhado em suor…”
    Aqui ele reafirma que vivia numa rotina, limitado, mas tinha tudo que precisava, mas ao mesmo tempo sentia um vazio dentro dele e sonhava em viver coisas novas.

    “Não queremos lembrar o que esquecemos
    Nós só queremos viver
    Não queremos aprender o que sabemos
    Não queremos nem saber…”

    Aqui ele fala que não devem perder tempo, o importante é viver, esta é a verdadeira lei da vida.

    “Escute, garota o vento canta uma canção
    Dessas que uma banda nunca toca sem razão
    Me diga, garota: será estrada, uma prisão?
    Eu acho que sim você finge que não
    Mas nem por isso ficaremos parados
    Com a cabeça nas nuvens e os pés no chão…”
    Aqui demonstra que ele está com a amada e questiona se essa vida que ele está agora é livre mesmo ou também é uma prisão, restando apenas a dúvida dos dois: ele acha que sim e ela finge que não, mas eles continuam seguindo a diante para não ficar parado apenas sonhando, melhor a dúvida em movimento do que inerte.

    “-Tudo bem, garota
    Não adianta mesmo ser livre…
    Se tanta gente vive
    Sem ter como viver”

    Aqui ele fala que de que vale a liberdade se as pessoas não são independentes, estão sempre presas a alguma coisa como forma de sobrevivência, e não podem viver a vida como deve ser vivida.

    “Estamos sós e nenhum de nós
    Sabe onde quer chegar
    Estamos vivos, sem motivos
    Que motivos temos prá estar?
    Atrás de palavras escondidas
    Nas entrelinhas do horizonte
    Dessa Highway
    Silenciosa, Highway!
    Highway!…”

    Aqui ele reafirma que o ser humano é só, e ninguém tem certeza pra onde vai, apenas de que está vivo e eles estão em busca dessas respostas.

    “Eu vejo o horizonte trêmulo
    Eu tenho os olhos úmidos
    Eu posso estar completamente enganado
    Eu posso estar correndo pro lado errado
    Mas a dúvida é o preço da pureza
    E é inútil ter certeza
    Eu vejo as placas dizendo não corra, não morra, não fume
    Eu vejo as placas cortando o horizonte elas parecem facas
    De dois gumes…”

    Aqui ele deixa claro que existe a dúvida do não saber pra onde vai, mais ele prefere assim pois acha a certeza desnecessária, a dúvida é que move as pessoas. As placas que ele encontra no meio do caminho são os avisos dos perigos da vida e pra ele parecem facas de dois gumes: como saber se não correr este risco?

    “Minha vida é tão confusa quanto a América Central
    Por isso não me acuse de ser irracional”

    Aqui ele compara a vida dele com a América Central composta de ilhas e continentes, ou seja, uma hora ele está só outra não.

    “Escute, garota, façamos um trato
    Você desliga o telefone se eu ficar muito abstrato
    Eu posso ser um Beatle, um beatnik, ou um bitolado
    Mas eu não sou ator eu não tô à toa do teu lado…”

    Nesse momento ele coloca as cartas na mesa, se ela achar que não vai dar certo, tudo bem é só ela partir pra outra, ele pode ser tudo, um inconformado ou um limitado, porém ele não está fingindo o que sente por ela e se sente seguro, firme ao lado dela.

    “110, 120, 160 só prá ver, até quando o motor agüenta
    Na bôca em vez de um beijo um chiclete de menta
    E a sombra do sorriso que eu deixei… Numa das curvas
    Da Highway Highway! Infinita, Highway!”

    Aqui ele demonstra que vai em frente até onde der e deixa claro que deixou o amor dele no meio do caminho da vida, ficando apenas com a lembrança dos momentos bons que passaram juntos.

  21. Lucas disse:

    Bom eu acho que não é necessario dizer parte por parte.
    a letra fala da highway como a vida por ser amaior estrada do mundo, então foi essa a colocação do gessinger.se vc parar para análisar em varios pontos da musica ele critica o nosso sistema ex:tudo bem garota o que adianta mesmo ser livre se tanta gente vive sem ter como comer-sera que não seria muito mais interesante uma republica soscialista que todos teriam os mesmos direitos.a musica toca tambem em algum tipo de relacionamento,perca coisas que ocorrem frequentemente na vida real.

  22. Alisson disse:

    Pra sincero achei essa ‘análise’ extremamente fraca. Catando o obvio aqui e ali, chegaram a esta conclusão. MAS, é claro que de certo modo as letras são subjetivas, e cabem a cada um entender como melhor lhe convém, seguindo uma idéia central.

  23. ian brissow disse:

    bom,eu creio q seja sobre as drogas,em varias partes da pra se perceber isso,por exemplo nessa parte:“110,120,160,Só prá ver,até quando,O motor agüenta”,o motor seria o coração e os numeros,as batidas do mesmo quando está sobre efeito das drogas.minha opnião,cabe a cada um julgar o q entendeu.

  24. Davi Figueirêdo disse:

    acredito que a highway que ele fala é a nossa vida!!”Estamos sós
    E nenhum de nós
    Sabe exatamente
    Onde vai parar
    Mas não precisamos
    Saber prá onde vamos
    Nós só precisamos ir”
    na vida só basta viver!!!!
    não sabemos pra onde ir!!!!
    eu entendo isso

  25. Rodrigo disse:

    Essa música fala claramente sobre a cocaína…

    Na bôca em vez de um beijo
    Um chiclete de menta
    E a sombra do sorriso
    Que eu deixei…

    Quando se usa cocaína a boca fica muito seca e muita gente usa balas ou chicletes por causa disso e quando ele fala em sombra do sorriso quer dizer que quando se usa cocáina a pessoa fica tensa e não relaxa nunca…

    Façamos um trato
    Você desliga o telefone
    Se eu ficar muito abstrato

    Outra menção claro à droga : quando se faz uso de cocaina a pessoa fica falando demais e pode falar muitas coisas sem sentido…

  26. Nathy disse:

    Eu concordo com o Alisson. Acredito que musicas do tipo HENGENHEIROS DO HAWAII (otima banda) não devem ser analisadas ao pé da letra. Seria como uma obra de arte. Extremamente abstrata.Tá certo que cada um insterpreta de um jeito, mais acho que não deveria ser analisada ao pé da letra como diz Clara. (ESPERO QUE NÃO SEJA A PROPRIA CLARA GUESSINGUER.KK.)A explicação da cocaína então seria a mais plausível para essa musica.

  27. Viviane disse:

    A Música é Iniciática e trata da experiência mística ou transcedental ou do despertat seja la como preferirem…no entanto interpreta-la como o uso d e dr oga tbem e valido ja que essa é a mais similar das ideias de desprendimento e é a interpretação mais fácil. Háque se ter um cuidado imenso com isso pois não é apologia é so uma forma similar da experiencia. A faca de dois gumes é o cérebro (dois polos), deserta highway é o silencio que leva “nenhum de nos sabe onde exatamente vai parar”…por isso infinita HIGHway

  28. Gilberto Zimolong disse:

    De maneira geral cada individuo tende a interpretar usando aquilo q lhe é familiar, A interpretação nada mais é do que o reflexo da personalidade e da mente do sujeito. Como no “Teste de Rorschach” onde um individuo diz o que um borrão de tinta se parece, assim o psiquiatra avalia a personalidade do individuo”

    Essa musica aborda o “EXISTENCIALISMO”- a frase de “SARTRE”:”a dúvida É o preço da pureza”, deixa isso bem claro – o autor usa de varias, outras, “METAFORAS”,e, talves, outras frases de outros autores, para abordar as varias questões da vida, deixando a letra um tanto abstrata, Dificultando, assim a interpretação.

  29. Alexandre disse:

    Eu li em algum lugar
    diz que ele fez a musica quando ele fez uma viagem em santos quando estava voltado para a capital

    “E a sombra do sorriso
    Que eu deixei…
    Numa das curvas
    Da Highway”

  30. Bárbara disse:

    Eu não acho que essa música fale de drogas, acho que fala sobre a vida e tudo que sentimos, perdemos, ganhamos e arriscamos nela.

  31. Leonardo Andrade disse:

    Eu Tenho uma Interpretação muito simples…

    Me indentifico muito com essa musica.. pois creio que ela fala das pessoas que nao veem muito sentido na vida..

    aquelas que usam curtem loucamente a vida.. muitas vezes pondo em risco sua vida.. sem ter uma razão para estar aqui..

    A Highway nada mais seria do que a propria vida..
    Se Mudar Highway para Vida vc jah dá muito sentido a Musica.. soh que uma vida mais louca sem regras, sem nenhum prendimento à nada imposto pela sociedade…

    Os riscos desta Highway – Os Riscos da vida
    Do horizonte desta Highway – O horizonte dessa vida (horizonte referindo aquilo q virá..)

    Infinita Highway – Vida de liberdade infinita (vida de infinitas emoções)

    Você me faz, correr demais
    Os riscos desta Highway
    Você me faz, correr atrás
    Do horizonte desta Highway
    Ninguém por perto
    O silêncio no deserto
    Deserta Highway…

    Estamos sós
    E nenhum de nós
    Sabe exatamente
    Onde vai parar
    Mas não precisamos
    Saber prá onde vamos
    Nós só precisamos ir
    Não queremos
    Ter o que não temos
    Nós só queremos viver
    Sem motivos, nem objetivos
    Estamos vivos e isto é tudo
    É sobretudo, a lei
    Da Infinita Highway…

    Na Vida Não Sabemos muito bem para que vinhemos.. Sabemos pra onde vamos…
    Viver sem Motivos e nem objetivos..

    é lei pra quem tem uma vida “Louca” nao ter motivo ou objetivo.. apenas vive um dia atras do outro.. tentando tirar o maximo de proveito… sem se importar com o amanha.

    Quando eu vivia
    E morria na cidade
    Eu não tinha nada
    Nada a temer
    Mas eu tinha medo
    O medo dessa estrada
    Olhe só, vê você
    Quando eu vivia
    E morria na cidade
    Eu tinha de tudo
    Tudo ao meu redor
    Mas tudo que eu sentia
    Era que algo me faltava
    E à noite eu acordava
    Banhado em suor…

    Quando ele vivia “Certinho” como todo mundo, ele sentia que algo faltava… que era tudo monotono demais.. mas tbm tinha medo de começar a curtir a vida..

    Não queremos
    Lembrar o que esquecemos
    Nós só queremos viver
    Não queremos
    Aprender o que sabemos
    Não queremos nem saber
    Sem motivos, nem objetivos
    Estamos vivos e é só
    Só obedecemos a lei
    Da Infinita Highway
    Highway! Highway!…

    Nao queremos lembrar o que esquecemos.. viver intensamente e deixar os feitos passarem.. nao pensar no Passado e o Futuro… viver intensamente cada minuto..

    Escute, garota
    O vento canta uma canção
    Dessas que uma banda
    Nunca toca sem razão
    Me diga, garota
    Será estrada, uma prisão?
    Eu acho que sim
    Você finge que não
    Mas nem por isso
    Ficaremos parados
    Com a cabeça nas nuvens
    E os pés no chão…

    Aqui ele fala com uma garota.. provavelmente alguma que ele tenha ficado por uma noite ou algo do genero.. e ele fala “Será estrada, uma prisão?”
    pois depois que você começa a viver a sem regras, sem preocupações, é muito dificil voltar à Rotina.. e parar de viver intensamente, tornasse um saco.. acabando tornando-se prisioneiro da Highway (vida agitada)

    -Tudo bem, garota
    Não adianta mesmo ser livre…

    Se tanta gente vive
    Sem ter como viver
    Estamos sós e nenhum de nós
    Sabe onde quer chegar
    Estamos vivos, sem motivos
    Que motivos temos prá estar?
    Atrás de palavras escondidas
    Nas entrelinhas do horizonte
    Dessa Highway
    Silenciosa, Highway!
    Highway!…

    Eu vejo o horizonte trêmulo
    Eu tenho os olhos úmidos
    Eu posso estar
    Completamente enganado
    Eu posso estar correndo
    Pro lado errado
    Mas a dúvida
    É o preço da pureza
    E é inútil ter certeza
    Eu vejo as placas dizendo
    Não corra, não morra
    Não fume
    Eu vejo as placas
    Cortando o horizonte
    Elas parecem facas
    De dois gumes…

    eu posso estar enganado, eu posso estar correndo para o lado errado.. algumas vezes nos perguntamos se estamos mesmo fazendo a coisa certa.. se nao está fazendo tudo errado.. principalmente quando se vive intensamente..

    eu vejo as placas dizendo nao corra, nao morra, nao fume… pra ele, ele não liga para esses avisos.. não está nem ai.. mas são facas de dois gumes.. pois que queira quer nao… um dia ele vai ver que se ferrou por nao dar valor à elas

    Minha vida é tão confusa
    Quanto a América Central
    Por isso não me acuse
    De ser irracional
    Escute, garota
    Façamos um trato
    Você desliga o telefone
    Se eu ficar muito abstrato
    Eu posso ser um Bealte
    Um beatnik, ou um bitolado
    Mas eu não sou ator
    Eu não tô à toa
    Do teu lado…

    minha vida é tao confusa.. quem nao tem planejamento e vai pra onde o nariz apontar, é extremamente complexo de ser compreendido..
    por isso nao me acuse de ser inracional.. quer algo mais inracional que nao estar nem ai pro futuro ou pros riscos?

    Por isso garota
    Façamos um pacto
    Não usar a Highway
    Prá causar impacto
    110, 120, 160
    Só prá ver, até quando
    O motor agüenta
    Na bôca em vez de um beijo
    Um chiclete de menta
    E a sombra do sorriso
    Que eu deixei…

    façamos um trato de nao usar a highway pra causar impacto… pessoas proximas à esse tipo de pessoas ficam muito angustiadas pois sabem o risco que a pessoa corre por nao ligar pra nada.. i ele nao quer que ela faça nada louco só pra chamar atenção dele..

    110, 120, 160
    Só prá ver, até quando
    O motor agüenta.

    Forçar o corpo ao maximo… Fazer algo até ficar completamente desgastado.. forçando sempre tentando chegar no seu proprio limite (as vezes em coisas que desafiem a morte ou ao proprio limite de desgaste fisico)

    Numa das curvas
    Da Highway

    a vida faz varias curvas (Muda de rumo) e coisas ficam pra traz.. passam..

    Highway!
    Infinita, Highway!
    Highway!
    Infinita, Highway!
    Highway! Highway!
    Highway!…

  32. Diego Salinas disse:

    E ae galera no livro pra ser sincero ele explica e diz que é uma variação da letra da música “Nesta longa estrada da vida” do Milionário e José Rico. Se vocês repararem bem tem muito a ver as duas letras mesma a diferença é que a Infinita Highway tem um toque mais Rock’n Roll e mais aventreira.

  33. Daniela disse:

    Só pra complementar…Na minha opinião Highway é, em inglés, uma estrada que é permitida altas velocidades. Sendo assim na música highway é a vida que passa com grande velocidade ou uma vida intensa . mas acho que a segunda opção tem mais haver. 😀

  34. Felipe disse:

    Vou tentar expressar aqui o que eu entendo.

    Basicamente é a vida. Simplesmente a vida. Todos vivem e depois morrem. Simples assim.

    “Você me faz, correr demais
    Os riscos desta Highway”
    Imaginem um cara conversando com a namorada. Ele um cara que tem tudo, estudado, com dinheiro e vida, na teoria, encaminhada. Ela uma mulher que só quer viver a vida a todo custo. Devemos entender que Highway = Caminhada da vida.
    “Você me faz, correr atrás
    Do horizonte desta Highway”
    Ela faz ele ir atrás, em busca de novos horizontes na vida que ele tinha.
    “Ninguém por perto
    O silêncio no deserto
    Deserta Highway”
    Aqui ele já começa a se confundir com a vida que ele esperava ser correta, dentro do mundo que ele vivia. A vida é um deserto que ninguém sabe como seguir, nem qual caminho é o certo a trilhar.
    “Estamos sós
    E nenhum de nós
    Sabe exatamente
    Onde vai parar”
    Ou seja, ele viu que a vida é só nossa. Cada um tem a sua e não adianta dar palpite.
    “Mas não precisamos
    Saber prá onde vamos
    Nós só precisamos ir”
    Ele está entendendo que é um caminho sem volta. Que não é pra se preocupar tanto, apenas seguir em frente.

    Bom, continuem nessa linha de raciocínio e verão que é clara a letra…Não vou escrever tudo, mesmo porque nem sei se alguém ainda entra aqui neste site. Mas veja uma parte interessante: ” Eu vejo o horizonte trêmulo, eu tenho os olhos úmidos” Chega a velhice e fica trêmulo, aí começo a chorar, pois não sei se trilhei certo o caminho percorrido e por aí vai.

  35. Gustavo disse:

    De Acordo com o comentario do Felipe,a musica Pode ser relacionada com a musica Walk Of Life(A Caminhada da vida),do Dire Straits.Escutem também,é excelente

  36. Eduardo Henrique disse:

    Vou falar da estrofe que eu considero mais sensacional da música, dando a minha interpretação. Digam o que acham!

    Eu vejo o horizonte trêmulo
    Eu tenho os olhos úmidos
    Eu posso estar
    Completamente enganado
    Eu posso estar correndo
    Pro lado errado

    Na estrofe anterior ele havia questionado o sentido da vida… Agora o personagem se vê triste, confuso e pergunta-se se está fazendo o que seria o certo para ele.

    Mas a dúvida
    É o preço da pureza
    E é inútil ter certeza

    Essa parte eu acho incrível.
    Ele diz que se você quer se manter puro, ou seja, não quer ceder ao que os outros tentam impor, vai para um preço, que é a dúvida. Como seria fazer o que eles propõe? Qual a diferença? É bom?
    O autor logo conclui dizendo que a certeza é inútil, e de nada valeria provar aquilo, e mais vale permanecer na sua linha de raciocínio.

    Eu vejo as placas dizendo
    Não corra, não morra
    Não fume
    Eu vejo as placas
    Cortando o horizonte
    Elas parecem facas
    De dois gumes…

    Nessa parte ele expõe bem o que disse anteriormente… Ele só quer viver a vida do jeito que ele bem entende, mas todos querem controlá-lo dizendo que aquilo é errado.
    Bom, teoricamente esses conselhos são mesmo bons, você correrá menos riscos tendo uma vida regrada, mas… Vale a pena viver como todos os outros? Vale a pena ser mais um no rebanho? Para o personagem, esses conselhos/imposições não são tão bons assim.

  37. Katlin disse:

    Engenheiros do Hawaii eh da Epoca da ditadura militar por tanto deve tomar cuidado com o que se entende, a musica passa a ser mais do que letras, atras dessas letras tem mais mensagens,por isso tantos participantes da banda morreram..

  38. elisangela disse:

    Gostaria de saber se vc sabe se nessa musica ele esta de carro ou de moto. Sei q nao é algo mto impotante como suas interpretações. Mas pra mim seria mto bom saber. agradeço desde já!!!

  39. Edcarlos disse:

    Oi queridos,
    Vou falar do trecho que mais amo nesta música:

    “Na boca ao invés de um beijo, um chiclê de menta, e a sombra do sorriso que eu deixei, numa das curvas da highway”

    Gessinger fala do instinto humano de libertação, algo que se busca sempre, ser livre, no exemplo que ele cita, nosso persnagem troca troca sua vida amorosa por uma vida livre, caminhos novos, e que não se sabe onde se vai chegar… por isso a sombra do sorriso é esquecido nas curvas das estradas… vida que segue…

  40. Hugo Costacurta disse:

    Sei não hein galera.
    A infinita highway seria o amor. Correr demais… curvas, seria o transtorno, a pressão que ele sofre com as exigências de uma mulher, que tenta escrever um destino de uma forma egoista (ninguem por perto, silêncio no deserto). E ele suplica: … não precisamos saber pra onde vamos, nós só precisamos ir… sem motivos, nem objetivos…
    Parece que ele não gosta das placas o dizendo o que fazer, mas é uma faca de dois gumes, já que por um lado, ele deseja sair dessa estrada, por outro, quando ele vive, livre na cidade, sente que algo falta pra ele.
    Por isso garotas, façam um pacto. Não usem a highway pra causar impacto…

  41. Schmeing disse:

    Não tenho dúvidas que a música se refere á vida, propriamente dita, e á busca por um objetivo na vida, bem como na trasitoriedade da mesma. Essa afirmação é abalizada na frase “buscando palavras escondidas nas entrelinhas do horizonte dessa Highway”. Por isso ele diz que vê o “horizonte trêmulo”, isto é, um objetivo mal focalizado, incerto e insatisfatório para a vida, e não se importa em ‘forçar o motor’ ao seu limite(110,120,160,só pra ver até quando o motor aguenta),já que, se a vida é fútil, ele não tem o que perder.
    Ele fala também que a “Highway” é “infinita” e que essa “estrada é uma prisão”, referindo-se á doutrina hindo-budista do ciclo de morte e renascimento conhecido como ‘samsara’; tema que ele aborda com convicção na musica “O Preço”, onde faz referência ao ‘karma’, mas automaticamente inclui o ‘samsara’, já que as duas doutrinas se completam.

  42. Jack Kent disse:

    “Infinita Highway” – é a minha música favorita

    Olha, amiguinhos, explicar o real significado de uma letra de música é tarefa quase inglória. A poesia de forma geral, e as músicas seguem esta lógica, diz uma determinada coisa para cada pessoa que à lê, ou no nosso caso, escuta. É por isso que a música faz sucesso. Cada um faz uma leitura pessoal, peculiar.

    Esta é só minha opinião. Para mim, esta música fala muito mais, mas aí, é uma leitura particular, entendem?…

  43. poliana disse:

    musica infinita Highway da banda engenheiros do Hawaii, explícita uma estrada sem fim, onde na mesma traçamos vários caminhos podendo ser certo ou incerto, o autor desta música busca conciliar esta palavra com as incertezas de nossa vida, que sempre traça caminhos, que não conseguimos adivinhar, a partir dai conseguimos perceber o sentido figurado como a palavra, está direcionada na música.

  44. Wendel s.n.t disse:

    concordo com o Leonardo Andrade ..
    Leiam a interpretação dele.

  45. Carolina disse:

    sempre bom lembrar que a frase “A dúvida é o preço da pureza” é de Sartre em “O Muro”, de 1939.

  46. alexandre disse:

    A musica por si so e uma poesia, tente imaginar uma guerra de ideologias, onde a esquerda social e humana, e ele expressa muitos momentos assim, a preocupacao com pessoas com fome, mesmo ele descrevendo uma vida “vitoriosa” sua consciencia nao o deixa dormir, ja do outro lado desta guerra, existe o captalismo selvagem, nao humano, tudo em busca da produtividade em prol do bem ao mundo e nao do homem, criando assim um abrismo de classes sociais, o vencedor do sistema captalista esta so, pois este sistema prega a individualidade, gerentes carrascos e desumanos crescem no mundo competitivo, a lei do mais forte, o captalismo e mais forte, produzimos todo o tipo de tecnologia e lixo, porem estamos cada vez mais sozinhos, isso vc percebe quando ele diz estar sozinho com uma porcaria industrializada na boca, motor significa as massas, o povo, o motor da sociedade, num sistema captalista se fala em velocidade, isso requer cada vez mais esforco do individuo, a velocidade tecnologica por exemplo ja esta em PG, mas a custa do que?? do motor, e ate quando o motor vai aguentar??? raul ja falava que era chato chegar a um objetivo num instante, sempre a velocidade, devemos curtir a viagem, sermos mais humanos.

  47. Marcus disse:

    AO MEU VER QUANDO ELE DIZ DA Infinita Highway EU ACHO Q ELE FALA DE TODA A TERRA.
    ELE DIZ Q ESTAMOS SÓS (NA TERRA)E NENHUM DE NÓS SABE ONDE VAI PARAR, ESTAMOS VIVOS SEM MOTIVOS
    MAS Q MOTIVOS TEMOS PRA ESTAR… ATRÁS DE PALAVRAS ESCONDIDAS(PALAVRAS ESCONDIDAS É A BÍBLIA)
    (O HOMEM MESMO SENDO EXTREMAMENTE INTELIGENTE NÃO CONSEGUE ENTENDER A PALAVRA DE DEUS PORQ
    ELA SE DISCERNE ESPIRITUALMENTE (1Co 2:14 – Ora, o homem natural não compreende as
    coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las,
    porque elas se discernem espiritualmente)
    DIZ TAMBÉM Q SÓ OBEDECEMOS A LEI DA Infinita Highway…(A LEI DA TERRA OU A LEI DOS HOMENS)
    OU SEJA NÃO ACREDITA NA LEI DE DEUS. ( UMA MENSAGEM OCUTA,
    NA LETRA, É COMO SE ELE NÃO ACREDITASSE NA EXISTENCIA DE DEUS
    “sEM MOTIVOS NEM OBJETIVOS ESTAMOS VIVO E É SÓ”
    NA FRASE Q ELE DIZ SERÁ A ESTRADA UMA PRISÃO” EM OUTRA AO VIVO ELE DIZ SERÁ O CORPO
    UMA PRISÃO ? AI ELE MURMURA CONTRA DEUS. COMO SE NÃO ESTIVESSE SATISFEITO E AINDA DIZ
    O Q ADIANTA SER LIVRE SE TANTA GENTE NÃO TEM O Q COMER, OUTRA MURMURAÇÃO CONTRA DEUS.
    (O HOMEM OLHA AS MAZELAS DA VIDA E ACHA Q SE EXISTISSE UM DEUS NÃO TERIA TANTA FOME
    OU TANTA COISA ERRADA) ISSO PORQ NÃO ENTENDE A PALAVRA DE DEUS
    (2CO 4:4 Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para
    que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus.
    ELE DIZ Q PODE TA CORRENDO PRO LADO ERRADO, MAS A DÚVIDA É O PREÇO… ELE TA SEGUINDO O
    PRÓPRIO CAMINHO E NÃO O Q A PALAVRA DE DEUS ENSINA. VCS PODEM TIRAR A DÚVIDA NUMA LETRA
    DE RENATO RUSSO Q ELE DIZ:
    “Nada mais vai me ferir
    É que eu já me acostumei
    Com a estrada errada
    Que eu segui
    E com a minha própria lei…
    Joao 14:6
    Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, s
    enão por mim.
    NA VERDADE A LETRA TEM 02 SENTIDOS… ESSE Q DIGO É A MENSAGEM OCULTA Q A
    MAIORIA NÃO ENTENDE

  48. Fabiano disse:

    Sério moçada ???

    essa música é sobre drogas. só isso.

  49. Fernando disse:

    Eh foda. O Humberto Gessinger estava falando sobre um momento da vida dele quando compôs essa musica. E jah tem até nego metendo religião no meio. Os cara nao perde uma oportunidade.

  50. Fernando disse:

    Eh fato q cada um tem sua interpretação, mas quando o Humberto compôs essa música queria dizer algo. Ele estava em duvida se seguia a carreira de músico ou continuava estudando arquitetura, e a letra fala sobre a estrada da vida, simplesmente sobre viver, por exemplo na parte que ele diz: “Eu Posso estar correndo para o lado errado, mas duvida é o preço da pureza” ele quer dizer que é incerto o caminho que ele quer seguir, mas é o preço que ele irá pagar para seguir o caminho que quer, e na sequência “Eu vejo as placas dizendo não corra, não morra, não fume, elas parecem facas de dois gomos” ele quer dizer que por mais que digam: não faça isso, não faça aquilo para o próprio bem dele, por outro lado ele estará deixando de viver, por isso a comparação a uma faca de dois gomos, que seja o caminho que ele seguir ele poderá se ferir.

  51. Sérgop disse:

    Uma interpretação possível poderia ser o uso e dependência de alguma droga. Há várias metáforas que poderiam afirmar isso. Mas é só uma interpretação minha rs. Logo no começo, ele diz:

    “Mas não precisamos
    Saber prá onde vamos
    Nós só precisamos ir
    Não queremos
    Ter o que não temos
    Nós só queremos viver”

    Mostra uma vida inconsequente das drogas, só querendo usá-la, sem rumo.

    “Mas tudo que eu sentia
    Era que algo me faltava
    E à noite eu acordava
    Banhado em suor”

    Nesse verso, no começo começa falando que conseguiu uma vida regrada, rotineira, sem o uso da(s) droga(s). Porém, conforme o trecho acima, ele acordava suado, em crise de abstinência.

    “Me diga, garota
    Será estrada, uma prisão?
    Eu acho que sim
    Você finge que não”

    Fala agora de como a droga nos prende, e ele teve uma lucidez disso, enquanto a garota (que lhe colocou no mundo das drogas?) ainda se ilude que tem controle.

    “Mas a dúvida
    É o preço da pureza
    E é inútil ter certeza”

    Fala aqui, talvez, que todos (ou quase) temos a curiosidade de usar alguma droga. Porém, se quisermos ficar “puros”, temos que continuar na dúvida, sem experimentar.

    “110, 120, 160
    Só prá ver, até quando
    O motor agüenta
    Na bôca em vez de um beijo
    Um chiclete de menta”

    O penúltimo verso acima talvez seja o que mais suporte essa interpretação. Primeiro fala de empurrar o corpo até aonde pode, assimilando nosso coração com um motor. Depois, na boca, ao invés de um beijo (que pode dar o sentido de ser beijado pela droga, como uma sedução), ele tem um chiclete. Muita gente, para parar de fumar, masca chicletes ou balas para tentar suprir a vontade.

  52. Guilherme disse:

    A Letra da música não tem absolutamente NADA com drogas. Nego viaja é igual fofoca é audível é interpretativo é o mesmo que o visual as vezes a gente vê coisa e imagina outra. Mas a música não tem nenhuma conotação com drogas!

    A música retrata situações da vida, onde a INFINITA ESTRADA é a fuga as vezes a solução onde o você escolhe o caminho que quer seguir as suas escolhas, as paixões mal resolvidas os limites de viver intensamente onde se fala 110, 120, 130 é uma alusão quando se vive algo bom e novo se quer viver tudo de uma vez.

    guilhermeanogueira

  53. someone disse:

    Minha opniao, fala zobre a infinita estrada, que consequentemente seria a morte, a letra eu acho que fem um toque de suicida,: nao precisamos saber para onde iremos, nós só precisamos ir

  54. Paulo Hank disse:

    Galera,

    A única análise que está correta é a do “Eliaquim” (a segunda, se eu não me engano)

    A história de um rapaz que, quando brigava com a namorada, pegava uma das highways do sul para “espairecer” e pensar na vida.

    Abs,
    Hank.

  55. Luciana disse:

    Essa, para mim, é a música mais linda do Engenheiros. Compartilho a opinião do Eliaquim. Acho que fala sobre um cara que saía “viajando” pela highway.
    Coincidência : tinha um amigo que adorava essa música, colocava no último volume e saía em alta velocidade…infelizmente, numa dessas curvas da higway ele também deixou a sombra de seu sorriso a 120/h.
    Até hoje ouço e amo a canção, a letra e sobretudo, o respeito que ela me faz ter pelas ” highways ” da nossa existência. “Estamos vivos e isto é tudo !”

  56. Julio Balan disse:

    Nunca que fala sobre drogas, fala apenas das fases da nossa vida. Infinita Highway é a estrada da vida, e ele relata experiencias que estamos sujeitos.

  57. César disse:

    O Humberto escreveu essa musica em mais de 10 anos, ele mesmo afirma que tinha trechos escritos dessa letra, mas somente em 1987, quando Marcelo Pitz saiu da banda e o HG assumiu o Baixo, assim ele começou a tocar aquele Groove de Baixo e foi colando os versos e estrofes fazendo a musica.
    Impossivel falar de drogas pois ele mesmo disse em sua Biografia que nunca foi usuario de drogas, e falar de Acidebte tbm foi bizarro. Pois ele mesmo diz que teve poucos amigos no Colégio em POA e o unico que ele levou da UFRGS foi o Carlos Maltz (futuro baterista dos Engenheiros). Ele só se casou em 1992, logo nao houve acidente ou qlqr tragedia de estrada. A inspiração definitivamente vem dessa historia de “Estrada da Vida” e que as curvas e os riscos sao apenas partes dessa Infinita Highway!

  58. Raphael disse:

    gente que isso, como alguem pode interpretar essa musica com uso de drogas, que isso, algum de vcs ja andou de moto???? Nao to falando de ir na padaria ou trabalhar mas pegar estradas expressas ( highways) apesar de nao conhecer nenhuma no brasil. E um sentimento sem comparacao, a gente nao tem objetivo, apesas quer correr pelo sentimento de liberdade que isso proporciona, a musica eh a realidade disto, nos trechos que ele fala vc ele esta se refereindo a moto, pq todo amante de motos trata a sua moto como se fosse uma pessoa, e a maior parte das coisas sobre as sensacoes de estarna moto e sobre os problemas da vida. Mas acredito que so os amantes de motos ão de entender, o sentimento de liberdade que se obtem andando sem rumo, so com um chiclete de menta na boca….kkkkk

  59. Essa letra é muito simples! Veja bem: simples e não simplória!
    O diálogo do motoqueiro que se tornou motociclista com a máquina, a garota! Há duas partes que considero importante: a 1º : O motociclista lembra seu tempo de motoqueiro urbano, fazendo peripécias, sem medo de morrer porque já se sentia morto na cidade em que, paradoxalmente, “vivia”! Ele confessa que o que lhe causava medo era a Highway. E chegava a ter pesadelos! Qual motoqueiro não quer “cair na estrada”? Qual não sonha em desbravar o mundo feito de asfalto ou mesmo chão, seguindo apenas o horizonte que com seu engodo se afasta cada vez mais de quem deseja alcançá-lo? Há o desejo, o sonho, mas há o medo (ou havia porque eles, o motociclista e sua máquina agora apenas relembram os dias insossos da mesmice da cidade)!

    O 2º ponto deixa a gente em dúvida, pois o motociclista parece ter deixado uma garota real para trás e, enquanto, empolgado, vai lhe contando por telefone a sensação de liberdade, percebe que pode estar cansando-a com a narrativa de sua viagem, a qual ele narra de forma abstrata (chama a motocicleta de garota, reconhece a estrada como uma prisão, pois não pode sair da estrada se desejar seguindo em direção à liberdade…).

    Portanto parece, realmente, que há duas garotas A que ele acelera para ver o quanto seu motor aguenta e aquela que, provavelmente, não quis se juntar à ele na aventura, mas ele, mentalmente, ainda se sente ao lado dela, pois gostaria que ela estivesse vendo o que ele vê, sentindo o que ele sente na Infinita Highway ( e ele propõe um pacto às duas – à que o ouve propõe desligar o telefone se ele estiver chato; à que o transporta propõe não cair, não bater, não se acidentar, enfim, causar impacto)!

    Enfim, o gosto do chiclete de menta, embora quisesse ter o gosto do beijo daquela que tem o sorriso que ele deixou para trás, mas que em sua lembrança ainda é uma bela sombra na qual relaxar e seguir pela Infinita Highway… Silenciosa Highway…

    É uma letra muito legal!

    Ronaldo Rhusso

  60. gabriel francisco santos lima disse:

    preciso saber da interpretaçao da musica longa estrada da vida JOSÉ RICO

  61. Heitor disse:

    O existencialismo (Sartre) dos beatniks presentes na música.

  62. Anonymous secrets life disse:

    Bom, há um relato na minha vida que esta musica é praticamente o roteiro e trilha sonora..
    Sou casado por isso prefiro não me identificar…
    Conheci uma garota já casado, ela também casada.
    Um dia conversavamos ao caminho de casa, quando percebi estavamos falando de decisões e medos em nossas vidas.
    Logo me lembrei desta musica, e perguntei a ela se ela já havia ouvido.
    Ela disse que não…
    Então eu a convidei para irmos a um parque que havia no caminho, compramos cerveja e um chiclete para aliviar o hálito.
    Partimos para o parque chegando lá coloquei a musica no meu celular para tocar e ouvirmos juntos.
    A musica no meu intuito se refere a nossa vida, a nossos medos e duvidas.
    E o motivo que temos para prosseguir.
    Você me faz, correr demais
    Os riscos desta Highway
    Você me faz, correr atrás
    Do horizonte desta Highway
    Ninguém por perto
    O silêncio no deserto
    Deserta Highway…

    Este trecho relata algo que centralizamos como força para enfrentarmos os medos e prosseguirmos em frente. Relata também as duvidas e a solidão de nosso intelecto emocional.
    O horizonte é a resposta, ou pelo menos o que esperemos encontrar deve estar lá.

    Conversavamos sobre nossas vidas, sobre nossos casamentos e companheiros.
    Nossas duvidas, nossas feridas…
    O que é certo, o que seria errado..

    Eu vejo o horizonte trêmulo
    Eu tenho os olhos úmidos
    Eu posso estar
    Completamente enganado
    Eu posso estar correndo
    Pro lado errado
    Mas a dúvida
    É o preço da pureza
    E é inútil ter certeza
    Eu vejo as placas dizendo
    Não corra, não morra
    Não fume
    Eu vejo as placas
    Cortando o horizonte
    Elas parecem facas
    De dois gumes…

    Este trecho fala sobre o caminho que estamos seguindo, sobre nosso conceito do que é certo e do que é errado..
    O que parecem facas são regras impostas a nós que nos cortam, que parecem ter 2 gumes por que as vezes obedecer estas regras também acaba nos machucando..
    Poderia eu beija-la? sendo nós 2 casados?
    Não..
    “Mas a dúvida
    É o preço da pureza
    E é inútil ter certeza
    Eu vejo as placas dizendo
    Não corra, não morra
    Não fume
    Eu vejo as placas
    Cortando o horizonte
    Elas parecem facas
    De dois gumes…”

    E para terminar a conhecidencia final…
    Mesmo com tanto clima, nada ocorreu entre nós…
    Como eu disse haviamos também comprado chiclete…

    “Na bôca em vez de um beijo
    Um chiclete de menta
    E a sombra do sorriso
    Que eu deixei…”

    As curvas estão no passado, são as mudanças que realizamos..
    Os sorrisos que deixamos lá atrás..
    Em algum lugar desta
    Infinita Highway…

  63. Paiva disse:

    junho… A vida nada mais é, do que simplesmente viver, a bondade e maldade está dentro de nós. resta sabedoria para; por assim dizer; separar as ideias de futuro; ou as sem futuro. você é igual a caveira: todas são iguais. caveira simbolo dos motociclista.
    abraços.
    Paiva.

  64. Roberto Jr disse:

    Nunca usei drogas, mas já ouvi muitos relatos de pessoas que usam e interpretam essa música como se delas estivessem falando.
    Sem criar polêmicas, ouvi essa versão a minha adolescência inteira nos anos 80/90, compartilho apenas para debater, sem apologia e admitindo mesmo ser teratológica a tese:
    Concordo com o comentário alhures que cita “110, 120, 160, só pra ver até quando o coração aguenta…” batimentos cardíacos de quem esta “acelerando” nas carreiras de cocaína, mais adiante: “… na boca em vez de um beijo um chicle de menta e a sombra do sorriso que deixei, numa das curvas dessa highway”, quando se cheira cocaína demasiadamente, dizem, é como se “travasse os sentidos”, logo em vez de beijar a companheira tenta-se destravar com o chicle e o sorriso, que neste estado não mais solta-se, ficou em uma das carreiras de cocaína cheiradas.
    Toda as passagens da letra podem ser interpretadas pelos sentimentos de um usuário de cocaína, em especial, por aqueles que a usam e a ela estão presos, querem sair mais não conseguem!
    Essa é a magia das letras.
    Registro que por muito e muitos anos escutei e no mais ingênuos pensamentos interpretava como acelerar uma moto/carro em uma highway, quando ia a POA e passava pela Freeway fazia questão de escutá-la, hoje, sinceramente, dentre todas as interpretações acima, a que mais se aproxima de uma coerência lógica (ao meu sentir, pedindo desculpar a todos que assim não pensam) é a que retrata o uso de cocaína, porém, certamente, JAMAIS quem a escreveu admitiria se assim a tenha feito.

  65. NAZA disse:

    a letra do humberto é um paradoxo dentro do outro e nois interpretamos do modo que nossa psicologia é. apenas ponto de vista nazaskateoard

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *