Alem dos Outdoors

13 comentários

Engenheiros do Hawaii

Além dos Outdoors!
Além dos Outdoors!
Além dos Outdoors!

No ar da nossa aldeia
Há rádio, cinema e televisão
Mas o sangue só corre nas veias
Por pura falta de opção…

As aranhas não tecem suas teias
Por loucura ou por paixão
Se o sangue ainda corre nas veias
É por pura falta de opção…

Você sabe, o que eu quero dizer
Não tá escrito nos outdoors
Por mais que a gente grite
O silêncio é sempre maior…(2x)

No céu, além de nuvens
Há sexo, drogas e palavrões
As coisas mudam de nome
Mas continuam sendo religiões…

No dia-à-dia, da nossa aldeia
Há infelizes enfartados
De informação
As coisas mudam de nome
Mas continuam sendo
O que sempre serão…

Você sabe o que eu quero dizer
Não tá escrito nos outdoors
Por mais que a gente grite
O silêncio é sempre maior…

Você sabe o que eu quero dizer
Não valhe uma canção
Por mais que a gente cante
O silêncio é sempre maior…

No ar da nossa aldeia
Há mais do que poluição
Há poucos que já foram
E muitos que nunca serão…

As aranhas não tecem suas teias
Por loucura ou por paixão
Se o sangue ainda corre nas veias
É por pura falta de opção…

Você sabe o que eu quero dizer
Não tá escrito nos outdoors
Por mais que a gente grite
O silêncio! O silêncio! O silêncio!

Você sabe o que eu quero dizer
Não vale uma canção
Por pura falta de opção
Púrpura, é cor do coração…

Você sabe
O que eu quero dizer
Você sabe
O que eu quero saber
Você sabe dizer
O que eu quero saber
Você sabe saber
O que eu quero dizer
Além disso….


13 comments on “Alem dos Outdoors

  1. Silvinho disse:

    Pra mim ele faz uma crítica aos tempos modernos,
    que os jovens ficam apenas em casa vendo tv, radio ..

    “Se o sangue ainda corre nas veias
    É por pura falta de opção…”

    Eles naõ vivem mais , o sangue deles correm mesmo só por correr.
    Porque eles já estão “mortos”.

    “Há infelizes enfartados
    De informação”

    Sedentarismo , apenas sugando informação dentro de casa.

  2. lucas disse:

    concordo totalmente com vc silvinho, essa musica mostra que com toda inteligencia humana as pessoas vivem como aranhas sem opção ou ficam na televisao ou não fazem nada por isso de:

    No ar da nossa aldeia
    Há rádio, cinema e televisão
    Mas o sangue só corre nas veias
    Por pura falta de opção…

    As aranhas não tecem suas teias
    Por loucura ou por paixão
    Se o sangue ainda corre nas veias
    É por pura falta de opção…

  3. Narcisio disse:

    Outdoors sao propagandas gigantes suspensas sob nossas cabeças. Alem delas, sob nossas cabeças estao os sinais de radio e tv, atraves dos quais chegam sexo e drogas na forma do cinema apelativo com seus palavroes e violencia. Mas o mundo cor de rosa da propaganda fica em silencio pra essas verdades, mesmo que todo mundo saiba e grite por aí. Ou seja, as aranhas tecem suas teias para capturar suas presas, e em meio a teia de informaçao somos capturados,consumindo as porcarias da tv e do rádio… Entretanto o que precisamos saber nao está nela,nem nos outdoors, mas dentro de nos mesmos…

  4. Narcisio disse:

    Outdoors são grandes propagandas suspensas sobre nossas cabeças. Alem dos outdoors, sobre nossas cabeças, estão as ondas de radio e TV, através das quais chegam sexo, drogas e palavrões…
    As aranhas tecem suas teias para pegar suas presas e, no meio da teia de informação, somos aprisionados para consumirmos todo esse lixo e nela estamos alienados. Não encontraremos, portanto, nos outdoors nem no radio ou na TV respostas.
    Parece que o autor sugere que elas estão dentro de cada um quando diz: “você sabe o que eu quero dizer”.

  5. Narcisio disse:

    Outdoors são grandes propagandas suspensas sobre nossas cabeças. Alem dos outdoors, sobre nossas cabeças, estão as ondas de radio e TV, através das quais chegam sexo, drogas e palavrões.
    As aranhas tecem suas teias para pegar suas presas e, no meio da teia de informação, somos aprisionados e alienados por falsos valores propagandeados pelo cinema. Não encontraremos, portanto, nos outdoors nem no radio ou na TV respostas para nossa vida concreta, por isso somos “infelizes enfartados de informação”. Parece que o autor sugere que elas estão dentro de cada um quando diz: “você sabe o que eu quero dizer”.

  6. joão disse:

    Além dos outdoors quer falar das verdades que não são expostas mas que precisam ser pesquisadas,discutidas.
    Naquela época radio cinema e televisão,hoje a internet a qual estou fazendo uso é mais um componente do PREGUICISMO-CONFORMISTA da juventude atual.

  7. JULIO disse:

    O autor trata da capitalização alienante do sistema e da subalternização estupidificante do ser. Mas não se trata de uma condição imanentemente humana (como poderiam sugerir alguns afoitos existencialistas e pós-modernos), senão de uma produção social fetichizada que dessocializa o ser social. Se você sente e sabe “o que eu quero dizer”, repense a ação… Revolução… Gessinger possui uma raiz teórica socialista – espero que ela ainda persista, como raiz, caule, topo, folha e flores, por inteiro. Saudações, o rock consciente também corre consciente nas veias, no sangue e, logo, esperamos, nas atitudes

  8. Hugo Costacurta disse:

    POLÍTICA DO PÃO E CIRCO
    Entreter as pessoas, impedindo-as intelectualmente (o silêncio) de interferir na politica aplicada ao país.

  9. Lucas Matias disse:

    Essa musica fala da juventude, onde a maioria é silenciosa, sem ideais e se deixam se manipular facilmente, ou seja, ele fala que a maioria é como um vegetal q vive por falta de opção é sem objetivos e mesmo se tentamos abrir se olhos eles não abrirão pois são apenas vegetais.

  10. pdf disse:

    por se o sangue corre nas veias por pura falta de opcao pq e assim que tem de ser por mais que agente grite faca protesto cantemos letras falando de politica maioridade penal e outros tipos de protestos o silencio e sempre o maior pq assim tem de ser

  11. Danilo disse:

    Ele disse tudo na musica, mais não adianta, por mais que a gente grite, o silêncio é sempre maior.

  12. Gita disse:

    Essa musica diz que o Paraiso é igual aqui ou seja estando lá você ira comer, beber, tranzar e quando se está lá…
    não adianta a pessoa divulgar isso pra ninguem por que vão rotula-la de doida.
    Imagina Você dizer que está no Céu sabendo das mentiras que todos imaginam ser tão bom como a de Jesus que subiu com o “corpo pro céu” Ir para o céu e acreditar nele seria como ir em algo repetitivo simplesmente por amor as causas totalmente perdidas a fim de viver( sentir dor e amor) Talvez viver no Céu seja ser Deus, Talvez Deus no Céu não seja eterno como as pessoas pensam e se Você não pode gritar talvez as pessoas sejam enfeite de natal, Talvez “todas as musicas” que a gente houve conte um pouco do Céu que todos acreditam ser um conto de fadas…

  13. Jann Icaro disse:

    No meu ver a musica fala sobre o que a gente sabe mas não quer entender e que só acreditamos no que queremos
    ”As coisas mudam de nome mas continuam sendo o que sempre serão”
    Isso fala sobre as coisas que a gente acha errado e faz ou é conivente
    ”As coisas mudam de nome mas continuam sendo religiões”
    Isso fala sobre o que acreditamos ou fazemos a qualquer preço
    A musica me traz um sentimento de culpa e a ultima estrofe realça isso 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *