Últimas Análises
Eu interpreto da seguinte forma: Ele fala várias coisas sem sentido, isso pode se associar à esquizofrenia, que é uma característica do próprio Dom Quixote. Mas no final, ele é convencido de que estava errado, afinal, os dragões eram na verdade, moinhos de vento. E quando ele diz que é por amor às causas perdidas, ele se refere a si mesmo, pois sua loucura é uma causa perdida, mas que pode ser tratada com amor.


Essa música uma das mais belas canções compostas por 1berto gessinger nos faz viajar nas entrelinhas de uma estória em que muitas vezes ' perder as chaves'' parece algo que nos deixa tando do lado de dentro como do lado de fora de um ambiente, se trancados somos escravos se do lado de fora estamos livres porém longe de quem queremos vê, então, mesmo com os nossos defeitos tentamos ser o que há de melhor para o outro.


Interpreto essa música vendo uma cara de grande potencial, que não tem o devido valor na sociedade apesar de poder conquistar várias coisas está preso a sua vida cotidiana a suas crenças e costumes que o deixa sem perspectivas de futuro, porém tudo isso é abandonado em nome de um amor ai vale agente analisar será que vale apena esse sacrifício por determinado amor?


Há cinco anos atrás eu estava na faculdade, muitas dificuldades e eu assim pensava EU NÃO VIM ATÉ AQUI PRA DESISTIR AGORA...; essa música era meu incentivo a continuar mesmo com todas as dificuldades, mas infelizmente abandonei o curso.


Bom, há um relato na minha vida que esta musica é praticamente o roteiro e trilha sonora.. Sou casado por isso prefiro não me identificar... Conheci uma garota já casado, ela também casada. Um dia conversavamos ao caminho de casa, quando percebi estavamos falando de decisões e medos em nossas vidas. Logo me lembrei desta musica, e perguntei a ela se ela já havia ouvido. Ela disse que não... Então eu a convidei para irmos a um parque que havia no caminho, compramos cerveja e um chiclete para aliviar o hálito. Partimos para o parque chegando lá coloquei a musica no meu celular para tocar e ouvirmos juntos. A musica no meu intuito se refere a nossa vida, a nossos medos e duvidas. E o motivo que temos para prosseguir. Você me faz, correr demais Os riscos desta Highway Você me faz, correr atrás Do horizonte desta Highway Ninguém por perto O silêncio no deserto Deserta Highway… Este trecho relata algo que centralizamos como força para enfrentarmos os medos e prosseguirmos em frente. Relata também as duvidas e a solidão de nosso intelecto emocional. O horizonte é a resposta, ou pelo menos o que esperemos encontrar deve estar lá. Conversavamos sobre nossas vidas, sobre nossos casamentos e companheiros. Nossas duvidas, nossas feridas... O que é certo, o que seria errado.. Eu vejo o horizonte trêmulo Eu tenho os olhos úmidos Eu posso estar Completamente enganado Eu posso estar correndo Pro lado errado Mas a dúvida É o preço da pureza E é inútil ter certeza Eu vejo as placas dizendo Não corra, não morra Não fume Eu vejo as placas Cortando o horizonte Elas parecem facas De dois gumes… Este trecho fala sobre o caminho que estamos seguindo, sobre nosso conceito do que é certo e do que é errado.. O que parecem facas são regras impostas a nós que nos cortam, que parecem ter 2 gumes por que as vezes obedecer estas regras também acaba nos machucando.. Poderia eu beija-la? sendo nós 2 casados? Não.. "Mas a dúvida É o preço da pureza E é inútil ter certeza Eu vejo as placas dizendo Não corra, não morra Não fume Eu vejo as placas Cortando o horizonte Elas parecem facas De dois gumes…" E para terminar a conhecidencia final... Mesmo com tanto clima, nada ocorreu entre nós... Como eu disse haviamos também comprado chiclete... "Na bôca em vez de um beijo Um chiclete de menta E a sombra do sorriso Que eu deixei…" As curvas estão no passado, são as mudanças que realizamos.. Os sorrisos que deixamos lá atrás.. Em algum lugar desta Infinita Highway...


Esta canção versa basicamente sobre Cuba. Faz alusões à insubmissão do país perante o embargo econômico estadunidense("A ilha não se curva noite adentro, vida afora") e à debandada de cubanos à outros países ("Entendo você Se você quiser/Ir embora/Não vai ser a primeira vez/Nas últimas 24 horas").


ACREDITO QUE ESA LETRA TEM HAVER COM A ROTINA DE SHOWS QUE NÃO DEIXA ELE CURTIR A FILHA, (BELEM DO PARÁ E SUL....) PODE SER TBM O SEGUINTE "PRENDA MINHA PARABÓLICA" É A IDEIA DE "PERDER" A LIBERDADE APÓS SER PAI.... "PRENDA MINHA PARABÓLICA", OU SEJA, PRENDEU MINHA CAPTAÇÃO QUE A VIDA PODE ME DAR... NÃO POSSO MAIS SAIR COMO O VENTO E DEIXA-LA "JOAGADA" SEM ATENÇÃO... E NO FINAL ELE REAFIRMA A MINHA HIPÓTESE DA IDEIA DE PRISÃO E LIBERDADE! MTO BOM!


O existencialismo (Sartre) dos beatniks presentes na música.


Acredito que ele interpreta cada gesto de sua filha clara, como o que tem de mais valioso... Algumas vezes paranoico, mas sempre que ela está longe, ainda sim estará com ele, como na passagem : " paralelas que se cruzam em Belém do Pará..." , ou seja, mesmo estando do outro lado do país (Já que são do sul) haverá um ponto ligando-os.


eis a explicação do próprio Gessinger: http://zh.clicrbs.com.br/rs/entretenimento/noticia/2013/05/humberto-gessinger-fala-sobre-a-letra-de-infinita-highway-para-zero-hora-4144283.html


Minha visão sobre a musica, é algo que mais ou menos baseio um uma história que eu mesmo vivi. Um casal de amigos, tiveram uma relação intensa por um momento, porem não passou disso, "Pra ser sincero Não espero de você Mais do que educação Beijo sem paixão Crime sem castigo Aperto de mãos Apenas bons amigos" quando o destino nos cruzar novamente algum dia, espero que nos comprimentamos como dois amigos, oi, tudo bem, tchau... Não se sinta capaz De enganar Quem não engana A si mesmo Não tente me enganar com mentiras, sua conciencia sabe que não eh certo oque esta fazendo, nao gostaria que fizessem isso com voce. Nós dois temos Os mesmos defeitos Sabemos tudo A nosso respeito Somos suspeitos De um crime perfeito Mas crimes perfeitos Não deixam suspeitos se conhecem a muito tempo, no tempo de sua relaçao intensa, conheceram suas intimidades, desejos, defeitos, sonhos. viveram momentos que só os dois sabem, fizeram coisas erradas que "nao deixaram suspeitos" arriscaram. Pra ser sincero Não espero que você Me perdoe Por ter perdido a calma Por ter vendido a alma Ao diabo quando as coisas ja nao estavam muito bem, perderam a calma, brigas feias e dolorosas, quando a raiva passa, veio o arrependimento e o pedido de perdao. Um dia desse Num desses Encontros casuais Talvez a gente Se encontre Talvez a gente Encontre explicação Um dia desses Num desses Encontros casuais Talvez eu diga Minha amiga Pra ser sincero Prazer em vê-la Até mais sempre existem encontros casuais, ligados pelo dia a dia, um dia ainda eles esperam poder se encontrar e poderem se olhar sem a magoa que guarda dentro do peito, poder olhar e dizer Talvez eu diga Minha amiga Pra ser sincero Prazer em vê-la Até mais cada um vivendo suas vidas, sem nenhuma magoa e rancor. essa versao foi vivida por mim, me baseio nessa musica, conta certinho oque passei, espero um dia poder olhar e não sentir mais nada.


Boa tarde! Então, quando ele começa a música com "Um dia me disseram Que as nuvens..." a partir daí notamos que ele quis dizer que ele era uma pessoa "ignorante" , mas então disseram a ele que aquilo que ele smp acreditou era uma mentira , então ele saiu da ignorância. Então ele começa a ganhar conhecimento e esclarece " E tudo ficou tão claro e o que era raro ficou comum..." isso assemelha-se muito a uma criança que entra na escola sem conhecimento algum e depois que sai, adquire um conhecimento todo sobre a vida, as verdades. A partir daí o próprio individuo tem suas interpretações, mas mesmo assim essa pessoa continua ganhando conhecimento e sendo responsável pelos seus atos "Um dia me disseram Quem eram os donos Da situação Sem querer eles me deram As chaves que abrem Essa prisão".


A música discute as características atuais da globalização, a aceleração dos fluxos de informação e os consumo exagerado motivado pela propaganda.


Sempre interpretei essa musica como se o adolescente tivesse sofrido algum acidente, algo ruim motivado por dinheiro.. Algo que tenha feito ele perder o interesse pelo mundo, ou visto a realidade onde o ser humano é capaz de tudo por dinheiro..


Bem a música fala sobre um homem e uma mulher que não podem ficar juntos, seja porque um dos dois tem vícios ou problemas que não permitem que eles vivam o que sentem, ele diz que ele conhece ela de outras vidas, amor libertador, amor verdadeiro mesmo.


Penso que é tudo consumismo. uma coisa nos leva a consumir a outra e realmente desta forma não nos deixam pensar! "cabeça pra usar boné e professar a fé de quem patrocina"


Para quem conhece o Humberto saberá q as letras dele são bem complexas Relação a vários temas se tira muita informação e cabe muita informação em suas letra por isso ele massa


Vivemos num mundo tão conturbado pela violência e por falsas promessas que não acreditamos mais em algo puro e verdadeiro. Para muitos acreditar no amor, acreditar na pureza do ser humano é algo incomum e algo ridículo, mas para Humberto ele existe e é o que realmente importa. É nele, por ele e com ele. Eh como se dissesse, podem me chamar do que quiser eu acredito e vivo o amor... E no meio de tantas futilidades em meio a tantos rótulos e etiquetas no meio de tanta hipocrisia ele ainda resiste... Pra que serve a aerodinâmica num tanque de guerra? Ao invés do homem usar as tecnologias a favor de si eles mesmo constroem e aprimoram maquinas que os destruirá... No fim todo mundo e igual... Todo mundo acaba da mesma forma... E o que resta é o seu ser, o sua consciência. Vão-se os rótulos, a mídia, o glamour, vão-se as vaidades. Enfim é uma analogia a vida, a sociedade... Que por sinal é muito bem feita.


A música "Dom Quixote", nos permite visualizar em diversos ângulos o sentido da música, como na parte "Muito prazer, meu nome é otário", "Por amor às causas perdidas", os outros o chamam de otário, por acreditar em si, por ser corajoso, verdadeiro... que na verdade o amor sempre vai ser uma causa perdida, nada é fácil, e para aqueles que amam sempre virão "Dragões", e poderá ser derrotado, mais sim aqueles, que confiam no amor, os "dragões sará moinhos de vento" que vão chegar, ver que aquilo é verdadeiro, e não tem como ser destruído.


preciso saber da interpretaçao da musica longa estrada da vida JOSÉ RICO


NA MINHA OPINIÃO: Ele se arrepende por não ter demonstrado seu amor enquanto estavam juntos por não admitir que a amava. Ele terminou o relacionamento e PERCEBEU que gostava mesmo da guria "Senti saudade, vontade de voltar, fazer a coisa certa (demonstrar os sentimentos e dar valor à garota). Daí, agora tira onda com a própria cara "eu que não amo você, envelheci 10 anos ou mais nesse último mês" é como se ele dissesse a si mesmo "Pô cara, eu pensei que tu não amasse a guria, porque está sofrendo se foi tu que terminou a relação?" Ele quer voltar, mas não sabe o que dizer (realmente deve ser difícil pedir pra voltar pra alguém que VOCÊ mesmo dispensou). Dai ele assume que pensou que não sofreria com o fim da relação, MAS SOFREU. ai ele bebe, fuma. "Procurei sem encontrar a palavra certa, a hora certa de voltar" Isso mostra que ele até tentou fazer as pazes mas não conseguiu.


Eu perdi as chaves, mas que cabeça a minha: No primeiro encontro dele com sua atual esposa ele perdeu as chaves de casa e teve de dormir na casa dela. Po isso o " Agora vai ter que ser para toda a vida", e em "Umanluz que não produz sombra" quer dizer que o amor deles é tao radiante que não há nada de maldade e ilusão.


"Uma luz que não produz sombra". Acredito que pode haver mais de uma interpretação. Uma delas é de que essa luz mostra como realmente somos, nossas imperfeições no perfil fotográfico 3x4, nossos defeitos e qualidades como pessoa. E de que quando há amor verdadeiro, não há sombra, não há maldade, nem obscuridade. E sim clareza, e verdade.


Tentem enxergar a "guria" como sendo uma bebida alcoolica. Faz muito sentido.


pra entender melhor essa musica, precisa-se entender a historia de dom quixote... pelo menos no basico.. Dom quixote era um viajante que almejava grandes coisas.. porem, sua idade avancada lhe fazia ter disturbios e imaginar coisas sem sentido algum... no entanto era um grande homem de bom coracao. As pessoas a sua volta o chamava de louco, otario, e ingenuo, por ser um velho biruta que ficava vendo coisa onde nao tinha. Entao humberto se compara a dom quixote, metaforicamente. Ele eh julgado otario por acreditar no amor. Acreditando sempre no impossivel, enquanto os que o julgam, nao passam de puro sangue, porem burros de alma. Entao ele aceita aquela condicao de otario, louco, mas deixa claro, que ele poderia ser tudo aquilo, se as causas perdidas, forem por amor. A musica mais bem elaborada pra mim... simplesmente perfeita.


Na minha opiniao,o eu-lirico rompeu o relacionamento com sua amada e isso o desgastou, ''envelheceu'' ao mesmo e ele que nao fumava,bebia, passou a faze-los.E ao dizer do inverno, mostra q a sua amada era uma pessoa gelida .O eu-lirico tentou reatar mas nao conseguiu..''E agora já nem sei Qual é o meu lugar Dia e noite sem parar Procurei sem encontrar A palavra certa A hora certa de voltar A porta aberta A hora certa de chegar''


Me esqueci de comentar na análise anterior. A corda arrebenta do lado mais forte. As pessoas que tem o poder de fazer acontecer os sonhos de todo mundo, "dão pra trás" na hora h no dia d


A letra fala sobre a forma de fazer política, sobre essa politicagem surreal e como os governos funcional. É engraçado que todo mundo tenha armas capazes de tudo mas ninguém inicie uma guerra nuclear. É muito engraçado que petistas e tucanos, por exemplo, tenham o mesmo sonho, façam as mesmas promessas, mas os deputados e senadores do partido perdedor na eleição presidencial fiquem barrando projetos de interesse social por simples interesse político. E nesse contexto todos querem te iluminar te iludindo.


A letra fala de ideologia, dos grandes pensamentos coletivos da humanidade. De tempos em tempos a humanidade passa a acreditar em certas coisas e desacreditar outras. Depois vem uma analogia do poder das ideias/ideais/ideologias com o poder do mar. Nós na nossa individualidade podemos sobreviver ao mar mas não enfrentá-lo. Nesse contexto nos cabe entrar na onda. Mas enfim se é mesmo impossível domar a força do mar e se não queremos entrar na onda, espero que seja possível ao menos não fazer nem um nem o outro e ficar na margem mesmo


A música me lembra a frase "a ignorância é uma benção". O conhecimento é um dom e uma maldição e acumulá-lo pode se tornar um grande fardo. É sensato dizer que pessoas com um alto QI tem dificuldades em relacionamentos por exemplo. Outra questão sobre os malefícios do acúmulo de conhecimento e explicações que talvez caibam no contexto da música é a questão dos alimentos. Sempre há alguma informação que diz que a sua alimentação faz mal e cria-se essa paranóia toda. A simplicidade no entendimento da vida pode torná-la mais agradável.


 
© 2003-2015 analisedeletras.com.br