Gente Humilde

8 comentários

Chico Buarque

Tem certos dias
Em que eu penso em minha gente
E sinto assim
Todo o meu peito se apertar
Porque parece
Que acontece de repente
Como um desejo de eu viver
Sem me notar
Igual a tudo
Quando eu passo no subúrbio
Eu muito bem
Vindo de trem de algum lugar
E aí me dá
Como uma inveja dessa gente
Que vai em frente
Sem nem ter com quem contar

São casas simples
Com cadeiras na calçada
E na fachada
Escrito em cima que é um lar
Pela varanda
Flores tristes e baldias
Como a alegria
Que não tem onde encostar
E aí me dá uma tristeza
No meu peito
Feito um despeito
De eu não ter como lutar
E eu que não creio
Peço a Deus por minha gente
É gente humilde
Que vontade de chorar


8 comments on “Gente Humilde

  1. silvia disse:

    nessa musica Chico Buarque mostra a vida simples do povo brasileiro,povo que luta,trabalha,mora no subúrbio,”não tem com quem contar”mas que para o poeta essa gente humilde vive melhor que ele,que chega a sentir inveja dessa gente.o poeta tem vontade de viver longe dos “holofotes”(um desejo de eu viver sem me notar),ter uma vida simples como gente humilde.ele tem consciência do sofrimento do povo e se sente frustrado por não poder fazer nada pra mudar a situação dessa gente(me dá uma tristeza…de eu não ter como lutar)e mesmo não sendo uma pessoa religiosa ele pede pra que Deus cuide dessa gente(e eu que não creio peço a Deus por minha gente)ele se angustia com as condições de vida da pobreza.Com tantas boas características de Chico uma das que mais me chama a atenção é essa afinidade que ele tem com os menos favorecidos.ele sabe (e todos sabemos)que não se trata de um artista do povão mas em quase todas as suas obras a simplicidade do povo brasileiro está presente.nascido numa sociedade privilegiada,de uma família tradicional era pra ele cantar um outro tipo de vida.talvez a herança do pai que era sociólogo(Sérgio Buarque)tenha mexido com sua maneira de ver o mundo.

  2. BEHH disse:

    O que mais me chama a atensão é a frase: “E eu que não creio…”, Chico é agnóstico, mas num momento de profunda ternura pelo seu povo pede a Deus por eles. Emocionante.

  3. Izabela disse:

    É um poema de Vinicius de Moraes e não Chico Buarque.

  4. A análise da letra está perfeita, mas esse poema nunca pertenceu a Chico Buarque e sim a Vinicius de Morais. Chico nasceu em família rica e nunca pensou em pobre ao contrário do Vinicius.

  5. É, minha querida
    Silvia, seu comentário sobre Gente Humilde mereceria aplausos se você não tivesse enganado o autor do poema. É Vinícius de Morais e não de Chico Buarque.

  6. jean pierre disse:

    São casas simples
    Com cadeiras na calçada
    E na fachada
    Escrito em cima que é um lar
    Pela varanda
    Flores tristes e baldias
    Como a alegria
    Que não tem onde encostar
    E aí me dá uma tristeza
    No meu peito
    Feito um despeito
    De eu não ter como lutar
    E eu que não creio
    Peço a Deus por minha gente
    É gente humilde
    Que vontade de chorar

  7. Lucas Lemos disse:

    Boa tarde!

    Apenas para complemento… Essa “música” é do Chico sim! Em parceria com o Garoto e com o Vinicius de Moraes. Além do mais, essa foi a primeira parceria do Chico com o Vinicius.
    Sabemos que a letra não é por completo do Chico, mas ele tem parceria em alguns versos sim.
    No demais, ótima postagem e grande POEMA!!!

  8. Luiz de Carvalho disse:

    Esta música do Garoto nem precisava de letra para ser um clássico. A letra é do Vinícius, não do Chico. O Chico fez apenas alguns versos, mas depois que a letra já tinha ficado pronta. Para tirar as dúvidas, conheçam a história da música neste link: http://www.violaobrasileiro.com/blog/visualizar/a-historia-de-gente-humilde-tortuosa-parceria-entre-garoto-e-vinicius

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *