Essa Moça Tá Diferente

7 comentários

Chico Buarque

Essa moça tá diferente
Já não me conhece mais
Está pra lá de pra frente
Está me passando pra trás
Essa moça tá decidida
A se supermodernizar
Ela só samba escondida
Que é pra ninguém reparar
Eu cultivo rosas e rimas
Achando que é muito bom
Ela me olha de cima
E vai desinventar o som
Faço-lhe um concerto de flauta
E não lhe desperto emoção
Ela quer ver o astronauta
Descer na televisão
Mas o tempo vai
Mas o tempo vem
Ela me desfaz
Mas o que é que tem
Que ela só me guarda despeito
Que ela só me guarda desdém
Mas o tempo vai
Mas o tempo vem
Ela me desfaz
Mas o que é que tem
Se do lado esquerdo do peito
No fundo, ela ainda me quer bem

Essa moça tá diferente (etc.)

Essa moça é a tal da janela
Que eu me cansei de cantar
E agora está só na dela
Botando só pra quebrar

Mas o tempo vai (etc.)


7 comments on “Essa Moça Tá Diferente

  1. Lu disse:

    Essa música é linda. Aqui o eu-lírico é o povo brasileiro e a moça é o Brasil. “Essa moça tá decidida/A se supermodernizar” refere-se ao período do milagre, ufanista e de adesão do Brasil às tecnologias. “E agora está só na dela/Botando só pra quebrar”, aqui é a ditadura já batendo em geral.

  2. Isabella disse:

    Penso que a música faz uma alusão ao período de “modernização das mulheres” referente ao movimento feminista. “essa moça tá diferente, já não me conhece mais, está pra lá de pra frente, está me passando pra trás” e seria exatamente a mulher de hoje em dia, a mulher que a sociedade está pedindo,”desconhece” o homem, está pra frente, já ingressou no mercado de trabalho, se pentelhou em lugares nunca cogitado estar, e que ultimamente tem deixado o homem pra trás.

  3. Natália disse:

    A música fala do movimento tropicalista.

  4. Hellen disse:

    Fala sobre a mulher moderna. A mulher que conquista um espaço na sociedade até então inimaginável.

  5. Fernando Ribeiro disse:

    Interessante ler as análises femininas.
    Percebo a mensagem nas entrelinhas, nas profundezas das palavras, na sabedoria do apaixonado, na humildade do sábio (o Chico).

    As crianças cresceram e a mulher não está mais ao seu alcance.

    Mas o tempo vai… (vai passando) no fundo ela ainda me quer bem. (um dia ainda vou me dar bem).

    Eu adoraria se o Chico continuasse a música estendendo-a até o futuro, quando esta mulher cansada de se supermodernizar, olhasse pra trás e visse de quem ela se desfez.

    Mas o tempo vem (vem de volta o tempo que já passou) Mas o que é que tem se ela ainda me quer bem.

    Cultivo rosas e rimas, ela me olha de cima.
    Um concerto de flauta não lhe desperta emoção.
    Ela quer ver o astronauta descer na televisão.

    Ela não está merecendo a paixão dele, ela é snobe, fria e superficial.
    Mas o tempo vai e o tempo vem. As coisas vão mudar.

    Se os dois terminassem juntos, seria sorte dela.

  6. Carolina disse:

    Essa seria uma continuação da música Carolina. Reparem que ele diz: “Essa moça é a tal da janela”……

  7. geraldo disse:

    esa moca e a persnalisacao dos temores e medos do autor. esa moca e a vanidade, a esperanza, o seu “otro yo” esa moca e a otra mitade de ele. a otra mitade de nos tudos. iso e que e. mais as garotas no video… esa e uma otra historia completamentes diferente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *