Brejo da Cruz

18 comentários

Chico Buarque

A novidade
Que tem no Brejo da Cruz
É a criançada
Se alimentar de luz
Alucinados
Meninos ficando azuis
E desencarnando
Lá no Brejo da Cruz
Eletrizados
Cruzam os céus do Brasil
Na rodoviária
Assumem formas mil
Uns vendem fumo
Tem uns que viram Jesus
Muito sanfoneiro
Cego tocando blues
Uns têm saudade
E dançam maracatus
Uns atiram pedra
Outros passeiam nus
Mas há milhões desses seres
Que se disfarçam tão bem
Que ninguém pergunta
De onde essa gente vem
São jardineiros
Guardas-noturnos, casais
São passageiros
Bombeiros e babás
Já nem se lembram
Que existe um Brejo da Cruz
Que eram crianças
E que comiam luz
São faxineiros
Balançam nas construções
São bilheteiras
Baleiros e garçons
Já nem se lembram
Que existe um Brejo da Cruz
Que eram crianças
E que comiam luz


18 comments on “Brejo da Cruz

  1. Márcia Guimarães disse:

    Quando Chico fala ” eram crianças e comiam luz”, acredito que essa ” luz” significa a esperança e sonho de um dia poderem se alimentar de forma concreta e que realizaram na foma de trabalhos que a canção cita.
    O chico é demais.

  2. Zezin disse:

    Márcia, alucinados? Desencarnando? Eletrizados? Não, são crianças se alimentando de cola mesmo, drogas para suprir o vazio no estômago. Tem uma entrevista com Chico em “Chico – ou o país da delicadeza perdida” que ele explica essa música. Obg 😉

  3. camila disse:

    são simplesmente crianças invisíveis aos olhos da sociedade, passamos por elas o tempo todo mas se quer enxergamos.
    “Na rodoviária assumem formas mil” muitos saem de sua terras natal pensando em melhorar suas vidas e acabam sem casa sem família e “se alimentando de luz” o que acredito também ser esperança.

  4. Guilherme disse:

    o Que significa “brejo na cruz”? não entendi essa frase…
    e tbm, acho que o chico teve um certo preconceito falando “são jardineiros, guardas-noturnos, bombeiros” e etc… ele desmoraliza esses tipos de trabalho, como se fosse trabalho de pessoas pobres etc…

    • Vera Lúcia Vieira dos Santos disse:

      Guilherme. boa noite. Brejo da Cruz é uma cidade da Paraíba. Ele quer dizer que as crianças pobres do Nordeste se alimentavam de cola,para “enganar” a fome. Muitos retirantes saem das suas terras, deixam as suas origens e vão procurar sobrevivência em outros lugares. E o que a grande maioria consegue? Ser porteiro, empregada doméstica, jardineiro, bombeiros… não há preconceito, simplesmente temos que aceitar que a realidade é esta. Poucos migrantes nordestinos viraram doutores, cidadãos bem sucedidos.

  5. wilson disse:

    Brejo da Cruz é uma cidade na Paraiba onde nasceu o cantor Zé Ramalho e é citada na musica em homenagem a ele.

  6. Heber disse:

    Acredito que é uma alusão perfeita a desigualdade social do Brasil, a criançada do brejo da cruz se alimenta de luz, porque? por que nao há comida. qual a consequencia? “crianças ficando azuis e desencarnando no brejo da cruz”. qual a consequencia social da probreza nordestina? o migração para as grandes cidades, por isso as crianças cruzam o céu do Brasil e quando chegam a rodoviária assumem formas mil, que formas mil? diariamente retirantes chegam esperando melhores condições no, mas nem todos conseguem essa nova vida, e acabam a margem da sociedade como pedintes, artistas de rua etc, mas tem outros que se disfaçam tão bem, que passam a fazer parte da “maquina cidade” e que acabam por se desvincular cada vez mais da sua terra natal.

  7. Hugo disse:

    Minha gente, nunca comeram um doce não? rsrs

  8. Edinado Zopelari disse:

    Ao meu entender a letra trata do problema dos retirantes da seca que saem de suas cidades natais mas o chegar nas grandes cidades se deparam com o desemprego e conhecem as drogas, somente a fome não deixa as messoas transtornadas como mostra os trechos “Uns atiram pedra, Outros passeiam nus”, “eletrizados” e “Alucinados”, essas seriam em consequencia das drogas. E a relação de empregos que ele cita seria para demonstrar que essas pessoas podem ser qualquer um, e que se disfarçam tao bem que nem sempre percebemos o que se passa diante dos nossos olhos.

  9. André disse:

    Lembrando que brejo da Cruz é uma cidade no Paraíba.

  10. luiz fernando rocha disse:

    Essa hipotética cidade não tem nada haver com a cidade do Zé Ramalho. Mas é do nordeste que vem a maioria da mão de obra barata que povoa as grandes cidades brasileiras. Os “invisiveis” mendigos, crianças de rua nos semáforos estão ao nosso lado todo dia mas ninguem os enxerga. Eles dormem nas calçadas, pedem esmola,são expulsos de casa etc. Alguem para para olhar? Os “invisíveis” se acostumaram com um sonoro NÃO!!Para o bem e par o mal o ser humano é mesquinho e não consegue entrar no drama do próximo que está bem próximo.O que dizer das autoridades que permitem a degração humana. Sim, o prefeito, o governador da minha, da sua cidade…Uma vergonha!

  11. falcão disse:

    Quem escreveu que Brejo DA Cruz é uma cidade da Paraíba está enganado. A cidade paraibana, na qual nasceu o grande Zé Ramalho, chama-se Brejo DO Cruz. Uma coisa não tem relação alguma com a outra.

    Uma questão de geografia social: não pensem que só há pobreza nas grandes cidades por conta de nordestinos. É o que os gestores desses centros querem ouvir de vocês. Não sejamos tolos nem tampouco preconceituosos. Vivamos um mundo sem fronteiras, como apontam grandes artistas como Chico Buarque (Rio de Janeiro) e Zé Ramalho (Paraíba).

    Salve os grandes Chico Buarque e Zé Ramalho! Aliás, queria que eles compusessem uma canção juntos.

  12. Carlos disse:

    Quando estava aprendendo a ler, lí um livro infantil que contava a estória de um garoto que fumava guimba de cigarro para amenizar a fome que sentia. isto pode ser quase nada mas nunca esqueci este livro, e acredito que Chico Buarque tenha visto muita miséria estampada na cara de muitas pessoas, e, não julguemos o artista. se não fosse por ele muitos não ouviriam o apelo angustiado de algumas classes, como os personagens de brejo da cruz, as mulheres maltratadas, e mesmo no caso de geni e o zeppelin, que supostamente retrata as angústias de alguém a quem ninguém dava o mínimo valor. Chico é um ícone da MPB que ficará para sempre na nossa história – retratando com beleza e harmonia o grito calado de toda uma nação……

  13. jandir disse:

    o comentário 11 está certo, mas, parece que houve uma controvérsia da censura sobre comer luz e nus.

  14. Marx Pedro disse:

    É uma canção de cunho UFOLÓGICO

    Seres eletrizados que cruzam o céu do Brasil, mudam de cor, assumem formas mil (Inclusive a de Jesus)…estão tão bem disfarçados que ninguém pergunta de onde essa gente vem…milhões desses seres que vivem num lago chamado brejo da cruz…

    pois é…pois é…pois é.

  15. Milton César Garçom disse:

    Bom dia!

  16. Antonio Carlos disse:

    O que mais fica latente é o fato de muitos esquecerem suas origens, quando melhoram de vida e passam a ignorar as mazelas que ainda existem… O brejo ainda está lá!

  17. RAIMUNDO ROCHA disse:

    O Cchico esqueceu que o brejo da cruz é em qualquer periferia do Brasil,principalmente no seu “rio” ou são paulo etc.., e essa “gente” que ele se refere pode vir de qualquer gueto do Brasil, pois pobreza e ignorancia são iguais em qualquer lugar do mundo.Isso não invalida sua “homenagem” aos nordestinos,mas acho que poderia globalizar ou brasilizar, pois mesmo que inconscientemente sua letra pode dar vazão a interpretações de que só os nortistas e nordestinos nascem em condições sub humanas no brasil e depois assumem formas mil, como se isto não pudesse ocorrer com todos nós, portanto porque só eles “homenageados” ?.Mais seguro na minha opinião, para não dar margem a interpretações distorcidas, seria homenagear a todos os brasileiros, que em sua maioria provém do brejo da cruz da ignorancia,que não escolhe cor , raça ou classe social. No final, gente, todos iremos pro brejo debaixo da terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *