Bárbara

3 comentários

Chico Buarque

Bárbara, Bárbara
Nunca é tarde, nunca é demais
Onde estou, onde estás
Meu amor, vem me buscar

O meu destino é caminhar assim
Desesperada e nua
Sabendo que no fim da noite serei tua
Deixa eu te proteger do mal, dos medos e da chuva
Acumulando de prazeres teu leito de viúva

Bárbara, Bárbara
Nunca é tarde, nunca é demais
Onde estou, onde estás
Meu amor vem me buscar

Vamos ceder enfim à tentação
Das nossas bocas cruas
E mergulhar no poço escuro de nós duas
Vamos viver agonizando uma paixão vadia
Maravilhosa e transbordante, como uma hemorragia

Bárbara, Bárbara
Nunca é tarde, nunca é demais
Onde estou, onde estás
Meu amor vem me buscar
Bárbara


3 comments on “Bárbara

  1. Ximeme disse:

    Bárbara é uma letra que foi composta por Chico ,como uma música assumidamente lésbica…como ele mesmo afirma .A letra fala de um grande amor e paixão entre duas mulheres sendo uam Bárbara ,e a outra que tenta fazer com que ela(Bárbara) assuma este amor”

  2. nina alves disse:

    Sempre interpretei Bárbara como uma música lésbica e fúnebre. É como se uma mulher morta voltasse para procurar Bárbara, seu grande amor: “acumulando de prazeres teu leito de viúva”. A primeira estrofe é algo bem fantasmagórico. Durante o texto, algumas expressões também reforçam essa minha ideia: “mergulhar no poço escuro de nós duas”, “agonizando”, hemorragia.

  3. Decio Pedroso disse:

    Na verdade, “Bárbara” faz parte da peça “Calabar” e é cantada por Anna de Amsterdã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *