Agora Falando Sério

5 comentários

Chico Buarque

Agora falando sério
Eu queria não cantar
A cantiga bonita
Que se acredita
Que o mal espanta
Dou um chute no lirismo
Um pega no cachorro
E um tiro no sabiá
Dou um fora no violino
Faço a mala e corro
Pra não ver a banda passar

Agora falando sério
Eu queria não mentir
Não queria enganar
Driblar, iludir
Tanto desencanto
E você que está me ouvindo
Quer saber o que está havendo
Com as flores do meu quintal?
O amor-perfeito, traindo
A sempre-viva, morrendo
E a rosa, cheirando mal

Agora falando sério
Preferia não falar
Nada que distraísse
O sono difícil
Como acalanto
Eu quero fazer silêncio
Um silêncio tão doente
Do vizinho reclamar
E chamar polícia e médico
E o síndico do meu tédio
Pedindo pra eu cantar

Agora falando sério
Eu queria não cantar
Falando sério

Agora falando sério
Eu queria não falar
Falando sério


5 comments on “Agora Falando Sério

  1. Fulvio disse:

    Eu acho que nessa musica ele quis dizer que esta cansado disso q eu to fazendo agora q eh analisar uma musica dele e tentar achar algum alivio ou mesmo um proposito para suas letras.

  2. carlos f viana disse:

    Essa música ele escreveu para o disco Chico Buarque vol.4, numa época em que ele estava precisando de renovar musicalmente e poeticamente.
    Ele tinha inclusive dúvidas quanto seguir a carreira de cantor.
    Nos seus primeiros discos, sua marca registrada era o lirismo contido nas suas letras.
    Nessa letra ele então poe em xeque seu próprio lirismo:”Dou um pega no lirismo”,”E um tiro no sábia”(referencia a sua música Sabia)
    “Dou um fora no violino”(um dos elementos músicas liricos em sua obra) e “Faço a mala e corro
    Pra não ver a banda passar”(aqui ele outra vez renega sua própria música, A Banda)

    “Agora falando sério
    Eu queria não mentir
    Não queria enganar
    Driblar, iludir
    Tanto desencanto”

    Nesse trecho Chico Buarque reconhece que seu lirismo é apenas um artificio tempórario para driblar os desencantos da vida, ou então ele quis dizer que estava muito desencantado com o que estava fazendo e não queria mais levar essa mentira adiante.

    “E você que está me ouvindo
    Quer saber o que está havendo
    Com as flores do meu quintal?”

    No trecho acima ele indica que esse seu comportamento não é o comportamento que as pessoas esperavam dele e complementa a idéia no trecho abaixo:

    “O amor-perfeito, traindo
    A sempre-viva, morrendo
    E a rosa, cheirando mal”

    mostrando que coisas anormais estavam acontecendo no seu jardim, já que o amor perfeito não trai, a sempre viva não deve morrer e a rosa cheira bem

    Ele mostrasa até uma certa ansiedade em conseguir finalmente o sono(silencio) tão desejado, qualquer mínima fala(ou acalanto) poderia atrapalhar e faze-lo despertar do sono
    “Eu quero fazer silêncio
    Um silêncio tão doente”
    No entanto ele reconhece que esse silencio de tão estranho é até doentio,caso de policia, de médico, ou algo tão entediante que o sindico do seu tédio pediria pra ele cantar novamente

  3. Alvaro Neto-THE-PI disse:

    Carlos F Viana,parabéns pela sua interpretação. Poucas pessoas possuem tal sencibilidade.

  4. Tales Rodrigues disse:

    Como disse o amigo Carlos, nessa letra ele põe em cheque o próprio lirismo de suas letras anteriores num momento de amadurecimento pessoal, tanto como ser humano e tanto como músico. O tempo que ele passou na Itália provavelmente influênciou bastante, já que mesmo ele conseguindo um bom rendimento no começo, ele passou por dificuldades por lá, chamando até o amigo Toquinho, na época que eles compuseram Samba de Orly. O fruto desse amadurecimento vai aparecer claramente em “Construção”, onde já como músico mais completo vai usar a musica à seu favor na sua poesia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *